Sintomas da diabetes gestacional pouco conhecidos

· 31 de janeiro de 2018
A diabetes gestacional está associada a complicações vasculares, como retinopatia, neuropatia ou doença vascular. É por isso que é necessária uma mudança no estilo de vida imediatamente. Conheça aqui alguns dos sintomas da diabetes gestacional pouco conhecidos.

O que é diabetes gestacional? É definida como a condição caracterizada por intolerância à glicose com diferentes graus de gravidade, o que é reconhecido pela primeira vez durante a gravidez.

Pode ocorrer apenas durante esta fase ou permanecer depois.

Causas da diabetes gestacional

É claro que existem diferentes tipos de diabetes.

No entanto, a característica que não muda é que o corpo não pode produzir ou usar insulina corretamente. Ou seja, o hormônio que permite que as células transformem a glicose (açúcar) em combustível.

Mas o que acontece durante a gravidez? Acontece que, a alteração dos hormônios na gravidez dificulta o transporte de glicose do seu sangue para as células.

Medicamente é conhecida como resistência à insulina. Portanto, desenvolve-se diabetes gestacional.

Conheça as 5 consequências inesperadas da diabetes

Fatores de risco

Mulher grávida medindo a diabetes gestacional

Na verdade, não há uma causa específica, mas a diabetes gestacional se desenvolve pela união de vários fatores fisiológicos durante a gravidez.

As mulheres com as seguintes características são mais prováveis de desenvolver a diabetes gestacional:

  • Mais de 25 anos
  • Índice de massa corporal superior ou igual a 25%
  • Raça mista, afro-americana ou asiática
  • Ter membros da família com diabetes
  • Sofrer de hipertensão crônica
  • Intolerância prévia à glicose
  • Síndrome do ovário policístico (SOP)
  • Malformações fetais anteriores
  • Abortos espontâneos constantes

Quais os problemas que pode causar?

  • A mulher é mais propensa a desenvolver pré-eclâmpsia. Se for muito grave, a pré-eclâmpsia pode ser mortal tanto para a mãe quanto para o bebê.
  • É mais provável que o parto seja por cesariana.
  • Existe a possibilidade de desenvolver diabetes tipo 2 mais tarde.
  • A diabetes gestacional também pode ocorrer na sua próxima gravidez.

Como isso afeta o bebê?

Desenho de bebê comendo no útero

A partir do momento em que a mãe é diagnosticada com diabetes gestacional, a vida do bebê está em risco.

Estes são alguns dos problemas que podem surgir:

  • Existe a possibilidade de o bebê nascer morto.
  • Pode desenvolver um tamanho incomum que complica o parto.
  • Os bebês de mães com diabetes gestacional são mais propensos a sofrer trauma durante o parto.
  • Ao nascer, eles podem ter problemas respiratórios.
  • Do mesmo modo, o bebê pode ter icterícia e níveis baixos de glicose.
  • Aumenta o risco de o bebê desenvolver diabetes no futuro.
  • Também aumenta a probabilidade de ser obeso na infância e na idade adulta.

Visite este artigo: O câncer é uma doença hereditária? Dados a considerar

Diagnóstico

Infelizmente, uma grande porcentagem de mulheres não tem sintomas da diabetes gestacional.

Portanto, o teste de detecção de glicose é recomendado entre 24 e 28 semanas de gravidez. Somente no caso de mulheres que tiveram diabetes gestacional antes, é feito um check-up antecipado.

  • Se os níveis de glicose forem superiores à média quando testados, é solicitado um teste de tolerância à glicose de 3 horas.
  • Se 2 dos 4 valores forem altos, o resultado é diabetes gestacional.

Sintomas da diabetes gestacional

Entres os vários sintomas da diabetes gestacional encontramos:

  • Visão turva
  • Fadiga
  • Infecções recorrentes (bexiga, vagina)
  • Urticária
  • Sede excessiva
  • Exigência urgente de urinar
  • Náusea
  • Vômito
  • Perda de peso

Tratamento

Gestante fazendo exercício para evitar a diabetes gestacional

Uma vez que o diagnóstico é confirmado depois dos sintomas da diabetes gestacional, o médico indica o plano de tratamento. Este plano deve ser adaptado às necessidades das mulheres afetadas. A chave é controlar a glicemia.

O tratamento inclui:

  • Mudança na dieta: é importante reduzir a ingestão de carboidratos (pães, açúcar e leite) e aumentar a ingestão de vitaminas.
  • Execute atividade física: durante o exercício, o organismo usa melhor insulina.
  • Auto- exame de glicose no sangue: consiste em picar o dedo para obter uma amostra de sangue. É então colocado em um medidor de glicose que indica se está alto, baixo ou normal.
  • Medicamentos: pode ser por meio de comprimidos ou insulina.
  • Ir às consultas: é essencial frequentar consultas pré-natal regularmente à medida que a gravidez avança.

Para que o tratamento da gravidez seja bem-sucedido, é necessário o controle metabólico, antes da concepção e durante a gravidez.

Lembre-se de que:

  • O importante é ser consistente e cumprir o plano de alimentos e exercícios.
  • Durante a gravidez, as necessidades nutricionais mudam, de modo que o médico deve administrar uma dieta que controle a diabetes.
  • Evite medicamentos sem receita médica.
  • Você não deve beber álcool ou drogas durante a gravidez.