Seios paranasais: 5 coisas que deveríamos saber

24 de dezembro de 2019
Os seios paranasais são os encarregados de umedecer e esquentar o ar que respiramos antes de que este chegue a nosso interior, assim como o de produzir muco para evitar as bactérias

Os seios paranasais são cavidades cheias de ar, localizadas nos ossos do crânio, cujas funções são múltiplas:

  • Eles facilitam nossa respiração.
  • Eles intervêm na fonação e no olfato.
  • Eles participam da regulação da temperatura interna.

Muitas vezes, não olhamos para certas estruturas do nosso corpo até que um problema apareça. E isso acontece com os seios.

Qualquer pessoa que tenha sofrido sinusite, a inflamação dos seios da face, certamente saberá exatamente onde estão essas estruturas.

Na sinusite, os seios  produzem muco para conter certas bactériasQuando essa substância está em excesso, acaba obstruindo as cavidades e causando inflamação.

É um processo tão comum quanto irritante, que milhões de pessoas sofrem, uma das muitas condições médicas que afetam essas estruturas delicadas e curiosas de nossa anatomia e que queremos aprofundar hoje.

A seguir, fornecemos 5 dados que você sem dúvida gostaria de conhecer.

1. Quantos seios paranasais temos?

No total, temos 8 seios paranasais, 4 de cada lado do nariz. Veja a seguir alguns dados de interesse sobre eles:

Seios maxilares

  • O seio maxilar é o maior de todos os seios paranasais.
  • Tem forma de pirâmide e uma capacidade aproximada de 15 ml.
  • Quando nascemos, este seio é muito pequeno, e não é até os 8 ou 9 anos quando cresce para descer até a parte de cima do nariz.

Seios frontais

  • Medem uns 3 cm de comprimento e 2,5 cm de largura. São duas cavidades separadas pelo septo inter frontal.
  • Está conectado com o nervo trigêmeo, Essa estrutura é a mais importante na sensibilidade do rosto. É por isso que esses seios são os que causam mais dor quando ficam inflamados.

Seios etmoidais

Este seio na verdade é um conjunto de células etmoidais. Pequenos labirintos que ampliam o espaço que o ar viaja antes de atingir os pulmõespara que se aqueça adequadamente.

Seios esfenoidais

  • Estes seios estão completamente formados quando fazemos 14 ou 15 anos.
  • Tem uma capacidade de uns 7,5 ml.

Descubra também remédios para as alergias estacionais

2. O que há dentro dos seios paranasais?

Pessoa com dor na area dos seios paranasais

Seios paranasais saudáveis ​​e não inflamados terão ar em grande parte de suas cavidades. No entanto, para sermos corretos, devemos dizer que esses espaços dentro do nosso rosto não estão completamente vazios.

Os seios nasais e paranasais são revestidos por uma mucosa respiratória. Este epitélio especial é formado por células ciliadas.

Essas células são estruturas com uma espécie de pelos na superfície. Esses elementos servem para reter partículas que podem danificar as vias aéreas. Além de retê-los, causam espirros para expulsá-los.

Essa fina camada de células está anexada ao osso ou cartilagem adjacente. Dentre suas funções, além da principal mencionada, destacam-se:

  • Melhorar a umidificação e o aquecimento do ar antes que ele entre em nosso interior.
  • Produzir muco para nos proteger de possíveis bactérias e elementos estranhos, impedindo-os de atingir o resto do corpo.

3. Por que os seios paranasais inflamam?

Alergia e infecções (geralmente virais) aumentam a produção de muco e causam a rinorreia e os espirros irritantes que conhecemos, como afirma este estudo da Universidade da Iberoamérica (Costa Rica).

Aqui deixamos as 3 sinusites mais importantes. A primeira é banal e as outras duas são mais complicadas e podem exigir a atenção de um profissional de saúde.

Sinusite aguda

A sinusite aguda é uma condição muito comum associada com o resfriado simples.

Se a origem for viral, cura-se sozinha em poucos dias, mas se for uma infecção bacteriana, a sinusite aguda pode durar até quatro semanas.

Sinusite subaguda

Neste caso o problema é mais sério e, principalmente, incômodo.

Tem muito a ver com as alergias e são processos que podem durar entre dois e três meses.

Costuma causar:

Sinusite crônica

A sinusite crônica é muito desgastante para a pessoa que a sofre. Duram mais do que 3 meses e, no geral, pode terminar com uma intervenção cirúrgica.

Mulher com dor na região dos seios paranasais

4. Por que existem pessoas mais propensas a sofrer infecção dos seios paranasais?

Todos nós, em um dado momento, podemos sofrer com uma infecção dos seios paranasais. Agora, existem certas condições médicas e fatores de risco que podem aumentar esta chance.

Veja mais a seguir:

  • Ter desvio de septo nasal.
  • Ter pólipos nasais.
  • Trabalhar em um ambiente onde existam poluentes.
  • Morar em uma cidade onde existe excesso de poluição.
  • Viver em uma casa onde existe muito mofo e umidade.
  • As infecções dentais podem gerar uma inflamação dos seios paranasais.
  • Cuidado também com o sistema imune fraco.
  • Se somos fumantes também é comum sofrer inflamação nestas cavidades. Isto é afirmado neste estudo pelo Ministério da Saúde do Chile.

5. Como posso combater a infecção dos seios paranasais?

Remédios caseiros para aliviar a sinusite nos seios paranasais

O mais recomendado, caso a inflamação paranasal dure mais do que duas semanas, é procurar um médico.

Com um bom diagnóstico e um tratamento médico e farmacológico concreto, podemos seguir simples estratégias caseiras que potenciarão nossa melhora.

Estes são pequenos exemplos:

  • Vaporização com água e sal
  • Infusões e vaporização com eucalipto
  • Infusões e vaporização com alecrim
  • Cataplasmas de rabanete e cebola picada
  • Infusão de gengibre e mel

Por último, e não menos importante, os cochilos e o descanso ajudarão também a fortalecer nosso sistema imune, de acordo com esta pesquisa da Clínica Las Condes (Chile), para que assim, por si só, faça frente a essa infecção.

Rosenfeld, R. M., Piccirillo, J. F., Chandrasekhar, S. S., Brook, I., Ashok Kumar, K., Kramper, M., … Corrigan, M. D. (2015). Clinical practice guideline (update): adult sinusitis. Otolaryngology–Head and Neck Surgery : Official Journal of American Academy of Otolaryngology-Head and Neck Surgery. https://doi.org/10.1177/0194599815572097

Manor, Y., Mardinger, O., Bietlitum, I., Nashef, A., Nissan, J., & Chaushu, G. (2010). Late signs and symptoms of maxillary sinusitis after sinus augmentation. Oral Surgery, Oral Medicine, Oral Pathology, Oral Radiology and Endodontology. https://doi.org/10.1016/j.tripleo.2010.02.038