Os riscos do carvão ativado para a saúde bucal

29 Junho, 2020
As redes sociais já contam com diversos vídeos afirmando que o carvão ativado é uma substância quase milagrosa para obter o clareamento dos dentes. Essa informação não é apenas falsa, mas também envolve riscos significativos.
 

Nos últimos meses, apareceram vídeos e notas de vários influenciadores falando sobre o carvão ativado e as suas supostas propriedades para o clareamento dos dentes e a saúde bucal. Vários dentistas, incluindo o presidente do Consejo General de Dentistas da Espanha, Óscar Castro Reino, negaram veementemente esse tipo de informação.

Castro Reino afirmou que as alegações de que o carvão ativado é um produto que favorece o clareamento dos dentes não são apenas falsas, mas também representam sérios riscos para a saúde bucal. O especialista também enfatizou a importância de consultar profissionais de saúde dental, em vez de dar crédito às informações sem fundamento que circulam pelas redes sociais.

Acrescentou ainda que o carvão ativado é uma substância altamente abrasiva, por isso pode causar problemas dentários graves. Ele ressaltou que é como se passássemos uma lixa pelos dentes. O pior é que ele nem serve para deixar os dentes mais brancos.

O carvão ativado e a saúde bucal

O Dr. Óscar Castro Reino afirmou que o carvão ativado é uma substância obtida graças a um processo químico no qual é utilizada a casca de coco. Este material é extremamente agressivo e, quando aplicado nos dentes, pode desgastar significativamente o esmalte dental.

Com o esmalte dental desgastado, surgem graves riscos. O primeiro é de que os nervos fiquem mais desprotegidos e a consequência disso é uma maior sensibilidade dos dentes. Além disso, o carvão ativado é tão agressivo que também pode atingir as gengivas.

 

O mais paradoxal é que, ao esfregar o carvão ativado na dentadura natural e desgastar o esmalte dos dentes, o que fica à vista é uma camada chamada dentina. A dentina é mais amarelada do que o esmalte natural. Isso significa que a prática não apenas representa riscos para a saúde bucal, mas também não proporciona o efeito clareador esperado.

O carvão ativado não é adequado para o clareamento dental

Leia também: Mau hálito: como tratá-lo com remédios à base de canela

O que aparece nos vídeos?

Existem muitos vídeos de influenciadores nos quais são apresentadas imagens do “antes” e do “depois” dos dentes. Os espectadores observam dentaduras amareladas nas quais o carvão ativado é aplicado. Então, ao enxaguar, parece que os dentes ficam incrivelmente brancos.

O que realmente acontece com essas imagens é um efeito óptico muito básico. Com o efeito do carvão, os dentes ficam pretos. Ao enxaguá-los, o contraste com a imagem anterior fará com que pareçam mais brancos. Entretanto, essa não é a realidade.

Para o Dr. Óscar Castro, é claro que essa informação é completamente falsa. No entanto, a impressão que permanece entre os espectadores é de que o produto é realmente eficaz. Aí reside o risco de tais mensagens: elas apresentam evidências ilusórias e enganosas que criam uma sensação de credibilidade.

 

A cor dos dentes

O especialista também insistiu no fato de que os dentes não têm uma cor branca; sua tonalidade natural é o marfim. Fatores genéticos, bem como o consumo de certas substâncias como o tabaco, o chá ou o café, fazem com que esse tom natural mude.

Não ter dentes ultra brancos não significa que há problemas de higiene ou que há um defeito. Isso é simplesmente normal. Castro enfatizou que o importante é a saúde bucal, e não os efeitos estéticos enganosos que, além disso, são perigosos.

É aconselhável escovar os dentes pelo menos duas vezes por dia, com uma pasta de dente que contenha flúor. Também é importante fazer consultas periódicas com o dentista e seguir as suas indicações. O dentista é o profissional ideal para aplicar os processos de clareamento dos dentes.

Clareamento dos dentes

Saiba mais: 5 remédios para o cuidado da boca

O clareamento dos dentes não utiliza o carvão ativado

Torna-se necessário insistir em algo que é dito com frequência: qualquer processo realizado nos dentes deve ser supervisionado por um profissional de saúde bucal. Não devemos levar em conta as sugestões dos influenciadores e informações de blogs e sites que não são confiáveis e não têm base científica.

 

O dentista é a pessoa qualificada não apenas para realizar os processos de clareamento dos dentes, mas também para avaliar a saúde bucal de cada paciente antes de aplicar algum tratamento. Existem problemas de gengivas, cáries ou outras anormalidades que tornam o clareamento arriscado.

O procedimento de clareamento dos dentes deve ser planejado e requer um monitoramento cuidadoso para que não gere consequências indesejáveis. Da mesma forma, o paciente deve ser informado sobre as contraindicações e riscos desse tipo de procedimento.

 

Rodríguez, S. B. V., Sánchez, J. A. A., Beltrán, M. D. J. T., & Álvarez, J. J. R. 20. Blanqueamiento dental. principios básicos de endodoncia clínica, 215.