Remédios naturais e hábitos nutricionais para controlar a hipertensão

9 de dezembro de 2013
Se estivermos seguindo algum tratamento farmacológico é muito importante consultar um especialista. Em nenhum caso devemos abandonar o tratamento ou substituí-lo por estes remédios naturais.

A hipertensão arterial é uma calamidade das últimas décadas, principalmente em populações ocidentais, com um estilo de vida inadequado, como o sedentarismo e a má alimentação. Pensando nisso, hoje falaremos sobre remédios naturais e hábitos nutricionais para controlar a hipertensão.

A hipertensão em si é um problema, principalmente pelo impacto direto que tem sobre o resto do corpo. Por quê?

Porque uma vez que o sangue circula ao longo dos órgãos (coração, rins) e das artérias dos braços e pernas com uma pressão maior que a normal, pode causar danos severos.

Imagine um tubo por onde a água circule a uma maior e intensidade maiores que o sistema está preparado para suportar.

Apresentaremos uma série de dietas alimentares e nutricionais que, combinadas com alguns remédios naturais muito eficazes, permitirão combater e regular a pressão arterial alta.

Leia também: Infusão de sementes de salsão: um remédio natural para a hipertensão

Como vamos controlar nossa alimentação?

A maçã é hipotensor, o que a torna uma aliado para reduzir a pressão arterial em casos de hipertensão.
A maçã é hipotensor, o que a torna uma aliada na redução da pressão arterial em casos de hipertensão.

Normas gerais necessárias para incluirmos em nossa rotina de alimentação diária:

  • Uma proporção crescente de cálcio na dieta;
  • Aumento na ingestão de potássio;
  • Reduzir o consumo de sal;
  • Reduzir o consumo de álcool (recentemente foi demonstrado que não há razões para acreditar que um consumo moderado de vinho possa proteger ou reduzir a pressão arterial);
  • Controlar a dieta é essencial: principalmente em pacientes com sobrepeso ou obesos. Para isso, temos de optar por dietas de baixa caloria (hipocalóricas):
  • Eliminar doces, cremes, produtos de panificação, biscoitos, molhos;
  • Reduzir as gorduras saturadas (carnes, carnes gordas, queijos gordurosos ou curado, creme ou leite integral);
  • Consumir mais legumes, frutas e cereais. Dar preferência a produtos integrais (ricos em fibras e alimentos com baixo teor de açúcar);
  • Consumir 30 a 40 ml de azeite de oliva por dia (ou de óleo de semente de Moringa, em menor quantidade, mais difícil de encontrar e mais caro).
  • Perda de peso. Reduz a pressão arterial (reduz-se um ponto por quilo reduzido) e a necessidade de medicação em pacientes hipertensos sob tratamento farmacológico.

Como aumentar o consumo de cálcio?

O brócolis é rico em vitamina C e fibras alimentares e também contém vários nutrientes com propriedades anticancerígenas potentes.
O brócolis é rico em vitamina C e fibras alimentares e também contém vários nutrientes com propriedades anticancerígenas potentes.

Considerando que não nos interessa ganhar peso ou gordura, vamos nos concentrar no consumo de:

  • Verduras e hortaliças: espinafre, couve, cebola, agrião, acelga, nabo, brócolis, moringa. É interessante lembrar que a moringa (folhas ou óleo da semente) fornece um nível de cálcio cerca de 4 vezes maior que o leite;
  • Leguminosas: feijão branco, grão de bico e lentilhas.

Descubra: 3 deliciosas receitas com lentilhas

Como aumentar o consumo de potássio?

As bananas são ricas em fibras, carboidratos, potássio, vitamina A, vitamina C e triptófano
As bananas são ricas em fibras, carboidratos, potássio, vitamina A, vitamina C e triptófano

Devemos consumir pelo menos 2 ou 3 porções de frutas (banana) por dia para otimizar a nossa pressão arterial. Contudo, o consumo de moringa oleifera fornece 3 vezes mais potássio que a banana.

Quais remédios naturais consumir? E em qual quantidade?

Consumir azeite ajuda a regular a hipertensão e outros problemas de saúde.
Consumir azeite ajuda a regular a hipertensão e outros problemas de saúde.

Entre os remédios naturais que podem ser utilizados para manter o controle da pressão sanguínea, encontram-se os seguintes:

  • No mundo ocidental, a oliveira é conhecida por sua ação anti-hipertensiva. O seu azeite é de consumo altamente recomendado. As folhas podem ser cozidas ou consumidas em pó, ou seja, em cápsulas. A dose de consumo do azeite varia em função da qualidade do mesmo;
  • Na medicina indiana (medicina tradicional e Ayurveda), utiliza-se muito o óleo de semente de moringa, semelhante ao azeite de oliva ou ainda superior. Como no azeite de oliva, o consumo desse óleo é de dose variável, dependendo da qualidade .
  • O alho, além de reduzir o colesterol no sangue, dilata as artérias (imagine que os nossos “tubos” expandam sua capacidade) e previne a formação de trombos nos mesmos, reduzindo, assim, a hipertensão. É melhor consumido cru. A dose indicada é um dente de alho cru por dia. Você também pode tomar cápsulas de alho.
  • Ginkgo biloba é um potente vasodilatador. Tomando-o, você terá um dos melhores remédios para melhorar a circulação sanguínea. Também inibe a deposição de plaquetas nas artérias, fazendo com que o sangue flua mais suavemente. A dose habitual é de cerca de 120 mg de extrato por dia, divididos em três doses.
  • Chá de espinheiro. Jogue uma xícara de água fervendo sobre 2 colheres de chá de flores de espinheiro branco e deixe descansar por 25 minutos. Dose apropriada: um copo, três vezes ao dia.
  • Podemos também usar a graviola. A dose recomendada é de 500 mg, uma ou duas vezes por dia.

Conclusão: a hipertensão, uma batalha com várias frentes

Finalmente, lembre-se de que temos muitos remédios naturais que nos ajudarão a reduzir a nossa pressão arterial, mas devemos combiná-los sabiamente com uma mudança em nosso estilo de vida.

Devemos deixar de ser completamente sedentários e passarmos a praticar alguma atividade física para controlar o nosso peso e promover a atividade cardio circulatória. O que isso significa? Que além da dieta, devemos fazer exercícios leves regularmente, como caminhadas, ciclismo etc.

A atividade física incentivará o consumo calórico e de energia do nosso corpo, promovendo um aumento na secreção de determinados hormônios, que ajudam a normalizar a nosso nível de pressão arterial e purificar o nosso sangue por meio do aumento da micção (diurese).

Deve-se considerar também que aqueles que estão sujeitos a terapia medicinal nunca devem remover esse tratamento, já que o tratamento natural ajuda, mas não a substitui, em nenhum caso de hipertensão grave não controlada.

  • Costa Batista, M., Rodrigues De Oliveira, C. J., & Beltrame Ribeiro, A. (2003). Hipertensão arterial. Revista Brasileira de Medicina. https://doi.org/10.11606/issn.2176-7262.v29i2/3p179-180
  • Direção Geral de Saúde. (2013). Hipertensão Arterial: definição e classificação. Norma Da Direção Geral de Saúde. https://doi.org/10.1515/jpme.1988.16.3.249