A relação entre o torcicolo e o estresse: aprenda a tratá-lo

12 Dezembro, 2018
O pescoço é uma das primeiras áreas a notar alterações por causa do estresse. Evite movimentos bruscos e confie em remédios naturais, com compressas quentes e frias.
 

Alguma vez você já teve uma rigidez no pescoço que desenvolveu torcicolo? Esta é, verdadeiramente, uma doença muito comum, que provoca muito sofrimento e problemas, ao ponto de ser muitas vezes motivo de licença médica.

Não conseguimos girar a cabeça e, quando tentamos, podem aparecer tonturas, mal-estar ou até mesmo náuseas. Não podemos fazer nada até que a inflamação seja reduzida, de modo que o mais comum é passar alguns dias de descanso tomando analgésicos.

No entanto, a melhor maneira de impedirmos que isso aconteça novamente é prevenindo sua ocorrência, e, por este motivo, é interessante saber que a maioria dos processos associados com torcicolo é devido ao estresse.

Nós convidamos você a conhecer esses dados e, por sua vez, descobrir como podemos tratar o torcicolo para que desapareça o mais rapidamente possível.

A relação entre o torcicolo e o estresse

Os médicos costumam dizer que, geralmente o torcicolo tem duas fontes:

Hereditária ou etiológica

A má posição do feto, a pressão intrauterina durante a gravidez ou até mesmo herdamos de nossos pais certas anomalias nos músculos do pescoço que podem determinar esta questão.

Adquirida

É a causa mais comum e está relacionada com problemas da postura, um acidente ou lesões e, em particular, com os problemas de fadiga e de estresse.

Quando estamos sob situações de estresse por longos períodos, não só se produzem alterações a nível metabólico e hormonal. Mas, nossas estruturas musculares também tendem a ser sobrecarregadas.

 

Na maioria dos casos, muitos de nós não exercitamos os músculos do pescoço, ombros e costas. Eles não são muito elásticos nem estão acostumados a sentir o estresse de forma tão persistente.

Como os músculos do trapézio, outros do pescoço são geralmente muito frágeis, pois não estamos geralmente acostumados a usá-los e, por isso, a tensão tende a se concentrar nestas áreas mais sensíveis.

A rigidez e sobrecarga produzidas podem inflamar os nervos, músculos e todas essas estruturas complexas que irradiam a partir dos ombros à cabeça.

Descubra: Você sofre de dor muscular e fadiga frequente? Pode ser fibromialgia

Como nos explicam muitos fisioterapeutas e médicos, há pessoas que exteriorizam o estresse na dor muscular, principalmente na dor no pescoço e torcicolo.

Todos os nervos e carga emocional se concentram nesta parte do nosso corpo.

Os melhores tratamentos para o torcicolo

Alcool-de-alecrim

1. Um período de descanso

Você precisa de tempo para si mesmo. O torcicolo que você está sofrendo agora é uma advertência para entender que deve começar a fazer algumas mudanças em sua vida e aprender a estabelecer prioridades.

 

Você vai precisar de uma semana até 10 dias para que o torcicolo desapareça e volte a funcionar adequadamente. Para fazer isso, você precisa diminuir o ritmo e guardar repouso.

Não force o pescoço.

Mantenha movimentos harmônicos em relação ao pescoço-ombro-cabeça. Não faça movimentos bruscos e, quando você se girar, acompanhe com todo o corpo e não apenas o pescoço.

Veja também: Melhore a postura e alivie a dor cervical

2. Tratamento quente-frio

O tratamento quente-frio é um dos mais básicos e essenciais para reduzir os problemas de inflamação do músculo. Para isso, você deve fazer o seguinte:

O que eu preciso?

  • Um pano de linho
  • 500 ml de água
  • Óleo essencial de alecrim
  • Um saco de cubos de gelo ou um saco específico para esses tratamentos

Como eu faço?

  • Você deve fazer este simples tratamento 3 vezes por dia. Para isso, a primeira coisa que fazemos é ferver os 500 ml de água. Quando estiver quente, permita que repouse por um tempo para não nos queimarmos.
  • Alterne a cada 5 minutos entre o pano frio e o pano quente. Para fazer isso, aplique primeiro a bolsa de gelo.
  • Em seguida, mergulhe o pano na água quente, escorra, adicione algumas gotas de óleo essencial de alecrim e aplique-o no pescoço.
  • Estes tratamentos devem durar entre 20 e 25 minutos, 3 vezes ao dia.

3. Siga as orientações dos especialistas

Às vezes ficamos um pouco relutantes em seguir as recomendações dos médicos, ou, pior ainda, evitamos ir até os especialistas. É sempre apropriado contar com seus conselhos, principalmente se somos obrigados a tomar analgésicos ou calmantes.

 

Evite a automedicação e siga as indicações prescritas.

4. Exercícios leves como o passar dos dias

Dor-de-pescoço
  • Seu corpo é que vai avisar quando o torcicolo avançar. Os primeiros dias devem ser de repouso e você não deve fazer movimentos bruscos com a cervical.
  • À medida que você notar menos tensão, será a hora de fazer um pouco de movimento através de exercícios harmônicos.
  • Gire o pescoço suavemente da esquerda para a direita. O que a dor permitir, e sempre em movimentos muito suaves.

Evite mover o pescoço para trás, pois isso agravará o problema.

 
  • Linton, S. J. (2000). A review of psychological risk factors in back and neck pain. Spine25(9), 1148–1156. https://doi.org/10.1097/00007632-200005010-00017
  • Häuser, W., Galek, A., Erbslöh-Möller, B., Köllner, V., Kühn-Becker, H., Langhorst, J., … Glaesmer, H. (2013). Posttraumatic stress disorder in fibromyalgia syndrome: Prevalence, temporal relationship between posttraumatic stress and fibromyalgia symptoms, and impact on clinical outcome. Pain154(8), 1216–1223. https://doi.org/10.1016/j.pain.2013.03.034
  • Blackburn-Munro, G., & Blackburn-Munro, R. E. (2001). Chronic pain, chronic stress and depression: Coincidence or consequence? Journal of Neuroendocrinology. https://doi.org/10.1046/j.0007-1331.2001.00727.x