Recomendações para pessoas ostomizadas

Pessoas ostomizadas podem levar uma vida relativamente normal depois de aprenderem a lidar com o estoma e superarem gradualmente as pressões psicossociais que enfrentam.
Recomendações para pessoas ostomizadas

Última atualização: 05 Março, 2021

As ostomias são procedimentos cirúrgicos com um impacto significativo na vida de quem as realiza e de seus familiares. Pessoas ostomizadas devem adotar uma série de cuidados higiênicos e nutricionais. Somado a isso, está o estresse psicossocial que costumam experimentar.

A primeira forma de neutralizar as novas pressões é obtendo informações amplas e adequadas. A paciência também é necessária, pois as pessoas ostomizadas não conseguem se adaptar às mudanças da noite para o dia; isso demora.

Da mesma forma, deve-se entender que nem todas as pessoas ostomizadas são iguais. Fatores como idade, ocupação, estado psicológico prévio e as atividades realizadas no dia a dia irão influenciar o seu processo de recuperação e adaptação.

O que é uma ostomia?

Cirurgia de ostomia
A ostomia é um procedimento realizado na área do abdômen para permitir a passagem de matéria fecal ou urina para fora do corpo.

O estoma é uma abertura criada cirurgicamente na região do abdômen para permitir a saída de fezes ou urina do corpo.

Na maioria dos casos, os resíduos que saem da abertura vão para uma bolsa que fica presa ao estoma. A maioria das ostomias é feita no cólon, íleo ou bexiga. A complicação mais comum após a cirurgia são problemas de pele ao redor do estoma.

As pessoas ostomizadas precisam de tempo para adquirir as habilidades necessárias para retirar o saco e esvaziá-lo sem deixar vazar. A isso se acrescenta o fato de que os estomas não são perfeitamente circulares. Essa irregularidade facilita o vazamento de resíduos. Existem produtos que permitem modelar e adaptar o estoma da forma mais conveniente.

Nutrição em pessoas ostomizadas

Um dos propósitos a alcançar é que as fezes das pessoas ostomizadas não sejam volumosas, tenham consistência sólida ou semissólida e não gerem mau cheiro ou muito gás. Isso se consegue, em princípio, com uma alimentação adequada que evite esses problemas e também satisfaça as necessidades nutricionais.

É importante que as pessoas ostomizadas comam devagar, mastigando bem e com a boca fechada. Da mesma forma, o mais adequado é que mantenham padrões estáveis ​​de alimentação, evitando pular qualquer uma delas. Tudo isso ajuda a prevenir a formação de gases.

É importante moderar o consumo de cafeína e gordura. Além disso, é aconselhável não fumar ou beber álcool. Também, é necessário reconhecer as reações intestinais que costumam ser provocadas pelo consumo de determinados alimentos. Em geral, podemos citar o seguinte:

  • Produção de gás. Feijão, aspargo, cerveja, couve-de-bruxelas, brócolis, repolho, refrigerante, cebola, ervilha, couve-flor, etc.
  • Fezes espessas. Macarrão, arroz, banana, queijo, purê de maçã, manteiga de amendoim, tapioca, batata descascada, etc.
  • Fezes moles. Alimentos fritos, alimentos com muito açúcar, alimentos apimentados, suco de uva, suco de ameixa, etc.
  • Digestão incompleta. Milho, aipo, repolho, coco, cogumelos, oleaginosas, frutas desidratadas, pipoca, cascas de frutas e vegetais, sementes, abacaxi, etc.
  • Intensificação de odores nos resíduos. Ovos, peixe, álcool, aspargos, brócolis, cebola, alho, ervilha.
  • Odor diminuído. Iogurte, soro de leite, salsa, suco de cranberry.

Recomendações gerais para pessoas ostomizadas

Casal fazendo exercícios
O paciente ostomizado pode praticar esportes de baixo impacto, mas é necessário o aval do médico que acompanha o caso.

Pessoas ostomizadas podem praticar esportes sem problemas, a menos que eles envolvam disciplinas de contato. Nesse caso, existe o risco de lesões no estoma. Esse tipo de atividade só pode ser realizado com o consentimento do médico.

Existem curativos especiais para proteger o estoma durante a corrida ou a natação. Os exercícios com pesos não são recomendados, exceto sob supervisão médica. Quando se trata da vida profissional, o melhor é retomar o trabalho aos poucos. É importante saber como cuidar do seu estoma para que isso não seja uma preocupação.

Pessoas ostomizadas não precisam contar aos outros sobre a sua condição. Elas podem se vestir como quiserem. Se o saco for esvaziado quando chegar a um terço de cheio, provavelmente ninguém vai notar que ele está lá. Nas lojas especializadas há roupas especiais para quem tem estomas.

Não há restrições de viagens, levando, é claro, tudo o que é necessário para realizar os cuidados necessários. Pessoas ostomizadas podem ter uma vida sexual normal e sem restrições, mas é importante manter um diálogo aberto com o parceiro.

Pode interessar a você...
Colostomia, em que consiste?
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Colostomia, em que consiste?

A colostomia é um procedimento médico inevitável em alguns pacientes. Neste artigo, mostramos em que consiste esta técnica cirúrgica.



  • Carrasco-Acosta, M., & Márquez Garrido, M. (2009). Las personas portadoras de estomas: La narrativa y los cuidados humanizados. Index de Enfermería, 18(4), 267-271.
  • Muzyczka K, Kachaniuk H, Szadowska-Szlachetka Z, et al. Selected problems associated with the treatment and care for patients with colostomy – part 2. Contemp Oncol (Pozn). 2013;17(3):246–249. doi:10.5114/wo.2013.35273
  • Rouholiman D, Gamble JG, Dobrota SD, et al. Improving Health-Related Quality of Life of Patients With an Ostomy Using a Novel Digital Wearable Device: Protocol for a Pilot Study. JMIR Res Protoc. 2018;7(3):e82. Published 2018 Mar 26. doi:10.2196/resprot.7470