Quando é necessário consultar um nefrologista?

O nefrologista cuida dos rins. Sua intervenção pode ajudar a prevenir e tratar as doenças renais.
Quando é necessário consultar um nefrologista?

Última atualização: 12 Outubro, 2021

O nefrologista é o médico responsável pelo tratamento das patologias renais. Esses órgãos são responsáveis por múltiplas funções vitais, como eliminação de resíduos e excesso de fluidos pela urina, manutenção das concentrações iônicas no sangue, equilíbrio do pH sanguíneo, entre outras.

Em geral, uma consulta com esse especialista é sugerida quando há suspeitas de anormalidades na função ou estrutura renal. Dados os riscos que isso acarreta para o bem-estar geral, a intervenção precoce é imprescindível.

Os rins e como eles funcionam

Em primeiro lugar, é preciso lembrar que os rins são dois órgãos essenciais na fisiologia humana. Ambos medem aproximadamente 11 x 7 x 3 centímetros e pesam cerca de 150 gramas. Eles estão localizados na parte posterior do abdômen, em ambos os lados da coluna vertebral, na região lombar.

O rim direito tende a ser mais baixo que o esquerdo, devido à ocupação intra-abdominal do lado direito por órgãos como o fígado. Em sua parte interna, através de seu hilo, passam a artéria e veia renal, a drenagem linfática, os nervos e o ureter, que é responsável pela condução da urina.

Entre outras coisas, esses órgãos requerem uma presença significativa de vasos sanguíneos que intervêm em processos-chave para a saúde. Apesar do seu tamanho, recebem até 20% do gasto cardíaco. Eles também têm uma distribuição significativa de fibras nervosas.

Os rins e como eles funcionam
Os rins estão envolvidos em funções vitais, como a eliminação de resíduos, o equilíbrio hídrico e eletrolítico e a secreção de alguns hormônios.

Funções renais

As principais funções dos rins no corpo incluem o seguinte:

  • Eles são um filtro que remove resíduos metabólicos, toxinas e excesso de fluidos do sangue.
  • Eles mantêm o equilíbrio hídrico e eletrolítico e o equilíbrio ácido-básico (equilíbrio do pH sanguíneo).
  • Eles ativam metabólitos que regulam a pressão arterial.
  • Eles têm funções de liberação renal hormonal e produzem hormônios como calcitriol e eritropoietina. Este último está envolvido no processo de produção de células sanguíneas na medula óssea. Por sua vez, o calcitriol é uma forma ativa da vitamina D que regula a concentração de cálcio no sangue.

Deve-se notar que as concentrações iônicas no sangue têm diferentes funções vitais na fisiologia humana. Por exemplo, o sódio participa da regulação da pressão arterial, enquanto o potássio participa da regulação da freqüência cardíaca.

Não deixe de ler: Como os rins funcionam?

A nefrologia e o nefrologista

Por gramática, o termo latino ” logos” significa “estudo” e o termo grego “nephros ” significa “rins”. Enquanto isso, o termo “renal” vem do latim “renes”, que também significa rins. Consequentemente, a nefrologia é o estudo dos rins.

Dito isto, o nefrologista é o especialista encarregado de cuidar dos rins, tanto na saúde quanto na doença. Sua função é prevenir, diagnosticar e tratar doenças que afetam esses órgãos e o trato urinário.

Agora, existe outra especialidade médica que também trata de problemas renais: a urologia. No entanto, a diferença está no fato de que os nefrologistas são responsáveis por manter a saúde dos rins e tratar as patologias que levam ao seu mau funcionamento (como diabetes e hipertensão).

Por outro lado, os urologistas tratam tudo o que está relacionado com a vasculatura renal e a excreção urinária, como anormalidades anatômicas dos rins e do trato urinário, principalmente cirúrgicas.

Então, quando devemos ir ao nefrologista?

Em geral, é necessário buscar o atendimento desse profissional quando surgirem os seguintes sintomas:

  • Fadiga ou cansaço excessivo.
  • Sangue na urina (hematúria).
  • Mudanças na densidade ou cor da urina.
  • Retenção de líquidos.
  • Diminuição do peso.
  • Apetite diminuído.
  • Febre.
  • Vômito
  • Dor nas costas, nas laterais ou na virilha.
  • Frio.
  • Volume de urina diminuído.
  • Edema nos membros inferiores.
  • Urinar frequentemente
  • Sensação de não terminar de urinar.
  • Dor ou ardor ao urinar.
  • Urina turva ou com odor desagradável.
  • Expulsão de cristais pela urina.
  • Espuma na urina (proteinúria ou perda de proteínas na urina).
  • Anemia (baixa hemoglobina) de causa desconhecida.

Leia também: Como os rins funcionam?

Causas mais frequentes de encaminhamento para o nefrologista

Uma consulta com o nefrologista pode ser recomendada diante da suspeita de doenças ou situações que comprometam a saúde do rim. A seguir, listamos as mais relevantes.

  • Insuficiência renal aguda (perda súbita da função renal) ou crônica (perda progressiva e prolongada da função renal).
  • Nefropatia diabética (danos causados pela diabetes).
  • Infecção do trato urinário superior ou inferior (pielonefrite). Especialmente se forem recorrentes.
  • Nefropatia hipertensiva (danos causados pela hipertensão).
  • Desequilíbrio hidroeletrolítico.
  • Litíase renal (presença de cálculos).
  • Doenças dos vasos sanguíneos renais.
  • Doença renal policística ou outras doenças genéticas.
  • Presença de doenças autoimunes.
  • Uso de drogas ou toxinas.
  • Paciente com critérios de diálise ou paciente em diálise.
  • Presença de tumores renais.
  • Histórico familiar de doença renal.
Saúde dos rins
O nefrologista pode ajudar a identificar em tempo hábil as patologias que comprometem a saúde renal.

Dicas para cuidar da saúde dos rins

Os cuidados com a saúde renal são altamente dependentes do estilo de vida. Embora existam fatores não modificáveis que afetam o desenvolvimento das doenças renais, existem certos hábitos que podem ser aplicados para reduzir o problema:

  • Beba cerca de 2 litros de água por dia (a quantidade pode variar de acordo com as características individuais).
  • Mantenha uma dieta pobre em sódio. A ingestão inadequada de sal é prejudicial aos rins e ao coração.
  • Evite bebidas açucaradas e alimentos industrializados, visto que possuem alta carga de aditivos (sódio, potássio, fosfato e açúcares) que supõem uma quantidade maior de toxinas que sobrecarregam a função renal.
  • Aumente o consumo de frutas e vegetais.
  • Modere a ingestão de carboidratos.
  • Coma carnes magras, especialmente peixes, para obter proteínas. Você também pode substituir as proteínas das carnes por ovos e leguminosas.
  • Prefira azeite de oliva ao invés de óleo de soja ou girassol.
  • Mantenha um peso adequado.
  • Aumente a atividade física diária.
  • Evite o consumo de tabaco e bebidas alcoólicas.
  • Controle a pressão arterial.
  • Em caso de diabetes, mantenha os controles necessários para regular os níveis de glicose no sangue.

Qual é a importância do nefrologista?

O nefrologista é o especialista responsável pela preservação da função renal. Portanto, é aconselhável consultá-lo em caso de qualquer manifestação clínica de doença nesses órgãos.

Também é aconselhável buscar a sua intervenção se houver fatores de risco como diabetes, hipertensão ou histórico familiar. Isso permite um diagnóstico e tratamento imediatos.

A doença renal geralmente progride silenciosamente até atingir um estágio avançado de complicação. Se um diagnóstico precoce for feito, o prognóstico será melhor. Isso pode ser alcançado por meio de um exame de sangue (especialmente ureia e creatinina) e um exame de urina.

Pode interessar a você...
Como lidar com a doença renal crônica
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como lidar com a doença renal crônica

A doença renal crônica consiste na deterioração progressiva e irreversível da função renal. Saiba como lidar com esse problema.



  • Barret, K. Barman, S. Brooks, H. Yuan, J. Ganong Fisiología Médica. 26ª ed. Ciudad de México: McGraw Hill; 2020.
  • Guyton, A. Hall, J. Tratado de fisiología médica. 11ª ed. Madrid: Elsevier; 2006.
  • Hernando, L. et al. Nefrología Clínica. 3ª ed. Madrid: Editorial Médica Panamericana; 2009.
  • Tortora, G. Derrickson, B. Principios de anatomía y fisiología. 11ª ed. Buenos Aires: Editorial Médica Panamericana; 2006.
  • Endre ZH. The Role of Nephrologist in the Intensive Care Unit. Blood Purif. 2017;43(1-3):78-81. doi: 10.1159/000452318. Epub 2016 Dec 3. PMID: 27915351.