Como proteger a saúde cardiovascular em tempos de quarentena?

22 de maio de 2020
Embora estejamos confinados devido ao coronavírus, não há desculpa para não proteger a saúde cardiovascular. Devemos procurar alternativas que nos permitam cuidar dos nossos corações durante a pandemia.

Proteger a saúde cardiovascular em tempos de quarentena devido ao coronavírus é essencial. Não é porque estamos confinados que vamos negligenciar algum aspecto do nosso organismo. Embora nos sintamos tentados a fazê-lo, precisamos nos organizar para manter uma rotina saudável.

Isso se aplica especialmente às pessoas com distúrbios cardíacos ou vasculares. Elas constituem um grupo de risco para manifestar as formas graves do COVID-19.

O SARS-CoV-2 é um vírus que entra nas células através de uma proteína chamada receptor ECA. Essa proteína se expressa em maior extensão em pessoas que sofrem de problemas cardiovasculares, como pressão alta, por exemplo.

Os dados de mortalidade e letalidade do coronavírus revelaram que homens com mais de 65 anos de idade e com pressão alta são um grupo especialmente vulnerável nessa pandemia. Essa é mais uma razão para reforçar as recomendações para proteger a saúde cardiovascular em tempos de quarentena.

A seguir, vamos compartilhar três aspectos que você não deve negligenciar durante o confinamento para cuidar do coração. Vamos ver o que podemos fazer para controlar o estresse, fazer exercícios e manter uma dieta saudável.

O estresse e a saúde cardiovascular em tempos de quarentena

Sem dúvida, o confinamento prolongado é uma situação estressante. Estamos nos expondo a uma convivência extrema e rara devido às suas características. Por outro lado, se não moramos com ninguém, ficamos imersos em uma solidão forçada.

A isto é preciso acrescentar o medo gerado pela possibilidade de se infectar. Isso também é um estressor, pois o medo de que nós ou um ente querido morra devido ao coronavírus é latente.

Portanto, recomenda-se ficar informado, mas não se exceder. A hiperconexão com notícias, televisão e internet, buscando constantemente dados atualizados, pode ser contraproducente.

É importante conhecer as medidas atuais e as mudanças que podem ser aplicadas, mas devemos estabelecer limites para que a nossa saúde mental não seja afetada. Situações estressantes são gatilhos para episódios cardíacos, e as más notícias podem ser uma causa subjacente.

Em outro sentido, mas ligado ao que foi exposto, é possível proteger a saúde cardiovascular em tempos de quarentena mantendo uma conexão com os entes queridos. Ligar para os amigos e familiares pode funcionar como um fator protetor para os nossos corações.

Idoso medindo pressão
Homens hipertensos e com mais de 65 anos de idade têm um maior risco de desenvolver as formas graves do coronavírus.

Leia também: Por que casos como o do coronavírus precisam de quarentena?

A atividade física no confinamento

Quase todos os países que instalaram quarentena obrigatória emitiram recomendações aos seus cidadãos para permanecerem ativos durante o período de confinamento. É difícil fazê-lo, ainda mais nas grandes cidades cheias de apartamentos.

No entanto, apesar da dificuldade, a saúde cardiovascular será muito beneficiada se formos capazes de permanecer ativos em nossas casas. As rotinas de exercícios têm se mostrado úteis como fatores de proteção para a saúde cardiovascular, principalmente em pessoas idosas.

Durante a duração da quarentena, será útil estabelecer um cronograma específico para a atividade física. Definir um cronograma nos ajudará a cumprir com o objetivo.

Não pense que é necessário possuir grandes equipamentos ou grandes espaços para realizar o exercício. Devemos ser engenhosos e usar as rotinas que já foram pensadas para essas situações e que podem ser encontradas na internet, por exemplo.

Uma sessão de exercício de 30 minutos por dia é suficiente e, se for realizada pelo menos 3 vezes por semana, já causará um efeito metabólico. Tenha certeza de que este não é um objetivo impossível.

Você também pode se interessar: 5 exercícios para fazer em casa durante a quarentena

Dieta para proteger a saúde cardiovascular na quarentena

Dieta para manter a saúde do coração
A dieta merece atenção durante o tempo que durar a quarentena, pois o nosso coração precisa dessa proteção.

O confinamento prolongado traz o risco de comermos de maneira desordenada e de fazê-lo com pouco equilíbrio energético. Se não fizermos exercícios, nosso gasto calórico será mínimo, e a ingestão deveria acompanhar essa situação específica.

Essa situação pode representar um ganho de peso a curto prazo, mas esse não é o único problema. Proteger a saúde cardiovascular na quarentena envolve a regulação de ingredientes não recomendados, como o sal. Lembre-se de que o sódio tende a aumentar a pressão arterial.

As medidas de isolamento social também influenciam as compras. Nem todas as cidades ou bairros têm um suprimento constante de frutas e vegetais, e isso limita as opções que você terá na cozinha. Se você puder se organizar para sair um pouco e conseguir esses alimentos, isso será benéfico para o seu coração.

Devemos evitar frutas e vegetais embalados ou que venham com algum tipo de selo artificial. Embora possam ser mais duráveis, a conservação é alcançada pela adição de sal, indo contra o que é recomendado.

É uma época para cuidar do coração

Sempre é um bom momento para cuidar do músculo cardíaco, mas proteger a saúde cardiovascular em tempos de quarentena é um benefício duplo.

Não apenas estaremos reduzindo nosso risco futuro de uma doença cardíaca, mas também estaremos aumentando a chance de controlar uma infecção por COVID-19 e de não avançarmos para formas mais graves da doença.

  • Duan, L., & Zhu, G. (2020, April 1). Psychological interventions for people affected by the COVID-19 epidemic. The Lancet Psychiatry. Elsevier Ltd. https://doi.org/10.1016/S2215-0366(20)30073-0
  • Aparicio García-Molina, V., Carbonell-Baeza, A., Delgado Fernández, M., Aparicio García-Molina, V., Carbonell Baeza, A., & Delgado Fernández, M. (2010). Beneficios de la actividad física en personas mayores. Revista Internacional de Medicina y Ciencias de La Actividad Física y Del Deporte, (40), 4–20.
  • Jiménez-Pavón D, Carbonell-Baeza A, Lavie CJ. Physical exercise as therapy to fight against the mental and physical consequences of COVID-19 quarantine: Special focus in older people [published online ahead of print, 2020 Mar 24]. Prog Cardiovasc Dis. 2020;S0033-0620(20)30063-3. doi:10.1016/j.pcad.2020.03.009
  • Casas R, Castro-Barquero S, Estruch R, Sacanella E. Nutrition and Cardiovascular Health. Int J Mol Sci. 2018;19(12):3988. Published 2018 Dec 11. doi:10.3390/ijms19123988