Dicas para manter a convivência familiar durante a quarentena

23 de maio de 2020
A quarentena colocou à prova muitos dos pontos para mantermos a convivência familiar. No entanto, seguindo certas diretrizes, a harmonia pode reinar. Queremos convidá-lo a descobri-las a seguir.

Manter a convivência familiar durante a quarentena pode não ser tão fácil, principalmente quando cada membro da família deve compartilhar o mesmo espaço por um período de tempo incerto. As incertezas, o humor, as regras domésticas e as novas orientações a serem adotadas não facilitam o processo.

No entanto, a família ainda é importante, pois vai muito além da consanguinidade ou soma dos indivíduos. Alguns estudos a definem como:

A união de pessoas que compartilham um projeto de vida de existência comum, no qual se estabelecem fortes sentimentos de pertencimento, intensas relações de intimidade, reciprocidade e dependência, estabelecendo um compromisso pessoal entre os membros.

O panorama muda quando esses membros devem permanecer em confinamento para o bem de todos, inclusive o próprio. É um cenário em que podem surgir mal-entendidos.

A nova maneira de trabalhar, agora em casa, agregada ao barulho da televisão, às brincadeiras das crianças, aos sons da cozinha, entre outros, põe à prova a resistência de cada membro em diferentes lares. O que podemos fazer para manter a convivência familiar durante a quarentena?

Como manter a convivência familiar durante a quarentena

Levamos um estilo de vida acelerado, e a situação que a realidade nos apresenta mudou todos os nossos esquemas, o que afeta o núcleo familiar.

Precisamos nos dedicar aos estudos e ao trabalho, ouvir as crianças, cuidar dos idosos em casa, acalmar os medos e sobreviver, tudo ao mesmo tempo e no mesmo lugar.

Quais opções nós temos para que a nossa convivência familiar durante a quarentena não seja afetada? A seguir, compartilharemos em detalhes algumas dicas interessantes.

1. Respeitar os horários

Despertador pela manhã
Manter horários regulares, mesmo em quarentena, permite garantir um sono adequado para todos os membros da família.

É importante manter os horários que estamos acostumados a seguir. Ir para a cama na mesma hora e sempre acordar no horário habitual será essencial para evitar padrões de sono prejudiciais. Um bom descanso permite que toda a família fique de bom humor.

2. Estabelecer uma rotina

Ter uma rotina definida será decisivo para manter a convivência familiar durante a quarentena. É essencial estabelecer horários para as brincadeiras, as tarefas de casa com as crianças e para o trabalho. Com o apoio de todos os membros da família, será possível.

3. Acalmar o medo

Especialmente das crianças, já que agora elas ouvem com mais frequência notícias trágicas sobre pessoas que saem e não voltam mais e outras coisas que talvez não entendam. É importante ouvi-las, ensiná-las a nomear as suas emoções e depois fazer desenhos ou pinturas que as ajudem a gerenciar seus medos.

Esse momento também é difícil para elas, porque agora não podem mais sair, nem ver os amigos, brincar com outras crianças, frequentar a escola, entre outros. Tanto quanto possível, devemos permanecer calmos, pois isso apoia o resto da família.

Também é importante obter informações de fontes confiáveis, como relatórios da Organização Mundial da Saúde (OMS).

4. Fortalecer os laços familiares

A quarentena é uma oportunidade perfeita para fortalecer os laços familiares. Portanto, vale a pena deixar de lado telas e dispositivos móveis e substituí-los por jogos de tabuleiro ou atividades que possam ser desenvolvidas em família.

5. Gerenciar o desconforto

Discussão em família
É importante reconhecer cedo as coisas que causam desconforto entre os membros da família. Assim, será possível intervir a tempo.

Os desconfortos e desacordos dificultam a convivência da família durante a quarentena. Portanto, é importante identificar o que pode provocá-los para gerenciá-los adequadamente. Quanto mais controle houver em situações desconfortáveis, menos dificuldade haverá entre os membros da família.

6. Evite as fontes de ansiedade para manter a convivência familiar durante a quarentena

Os níveis de ansiedade devem ser reduzidos, principalmente no acesso diário às informações. Você pode tirar uma hora para revisar as notícias e depois passar para outra atividade. Manter a calma de todos é fundamental para não afetar a convivência familiar.

7. Manter uma comunicação assertiva

Uma comunicação assertiva é essencial para que, juntos, o medo que existe em torno da situação atual seja ultrapassado. Devemos permitir que todos se expressem e façam as suas perguntas. Este direito deve ser concedido às crianças e aos adultos mais velhos.

8. Aprender a ouvir

Não pode haver apenas uma voz que prevalece. Todos podem comunicar seus medos, e a ideia não é fazê-los se sentir mal com isso. Devemos estar dispostos a escutar. Essa situação é difícil para todos.

9. Respeitar os espaços para manter a convivência familiar durante a quarentena

Respeite quando um membro da família quiser ficar sozinho, pois nem tudo pode ser feito com a companhia de outra pessoa. Há quem queira testar as suas habilidades na solidão, e isso deve ser respeitado.

Esta situação não é comum, não é normal, é atípica. Portanto, a melhor coisa que todos podemos fazer enquanto estivermos em casa é tentar manter uma atitude positiva, sempre olhando para o futuro com a certeza de que esse, assim como outros tempos difíceis, também vai passar.

  • Baequero Brenes, A. R. (2014). Convivencia en el contexto familiar: un aprendizaje para construir cultura de paz. Actualidades Investigativas En Educación.
  • Beck Gernsheim, E. (2004). La reinvención de la familia. En busca de nuevas formas de convivencia. Revista de Derecho Privado. Nueva Serie.
  • Niska, K., Snyder, M., & Lia-Hoagberg, B. (1998). Family Ritual Facilitates Adaptation to Parenthood. Public Health Nursing.
  • Zaldívar D. (2004). Funcionamiento familiar saludable. In Infomed.