Prevenção e tratamento natural da catarata

22 de novembro de 2018
Embora as cataratas sejam produto da idade, existem formas de preveni-las ou retardar o seu avanço. Saiba quais são a seguir.

Devido ao envelhecimento cada mais extenso na população atual e a muitos fatores nutricionais, físicos e, possivelmente, pelo abuso de dispositivos com telas luminosas como celulares, computadores, tabletes etc., que incidem negativamente nos órgãos da visão dos idosos, a catarata é quase um problema endêmico do século XXI.

O que é a catarata?

A perda da visão central produzida porque o cristalino fica opaco. Ou seja, a lente de aumento que temos dentro do nosso olho perde sua transparência e começa a ficar cada vez mais turva, até que finalmente se torna uma espécie de “cortina” que impede a chegada das imagens em nossa retina.

Em resumo, é como se a lente de nossa câmera de vídeo de repente ficasse suja pelo acúmulo de resíduos, não podendo capturar as imagens.

Como a catarata se desenvolve

A catarata é um processo degenerativo e indolor da visão. Seu sintoma mais chamativo é a aparência física que os olhos vão adquirindo, pois começa a aparecer uma espécie de “véu leitoso” que progressivamente vai fechando a pupila, perdendo sua cor preta e ficando com uma cor cinzenta a medida em que a doença avança.

Isso porque se acumulam algumas proteínas dentro do cristalino do olho, e isso cria este véu que fecha a luz que se dirige à retina.

Cristalino enturvado pela catarata

Isto ocorre pouco a pouco; no entanto, pode chegar a cobrir totalmente, por isso produz a cegueira nos graus mais severos. Esta doença costuma afetar quase a metade da população com mais de 65 anos.

Em casos de cataratas muito severas, geralmente a cirurgia é indicada. Entretanto, em muitos casos este tratamento não pressupõe melhoras na visão.

O que fazer?

Se este for seu caso, consulte seu oftalmologista, pois só ele pode dar uma orientação personalizada da possível melhora que seu quadro clínico pode ter.

Porém, existem outras opções que podemos tentar antes de recorrer à sala de cirurgia. Através do que diremos a seguir, é possível reduzir muito a progressão da catarata e, inclusive, detê-la. Mas, caso isso não ocorra, obviamente, deve-se visitar o oftalmologista.

O ponto fundamental destas medidas está em que, como o cristalino é composto por três quartos de água e proteína, e a distribuição das proteínas é o que interfere na forma com a qual recebemos a luz, podemos definir alguns tratamentos e normas de conduta que ajudarão a corrigir estas deficiências.

Da mesma forma, consideraremos que, estatisticamente, a probabilidade de desenvolver catarata é maior em diabéticos e mulheres. Além disso, a probabilidade aumenta caso existam antecedentes familiares da doença.

Também foi observada uma maior incidência naquelas pessoas que se medicaram com corticoides em doses altas (de 10 a 15 mg ao dia) durante vários anos e fumantes.

Cigarro colabora para o desenvolvimento da catarata

Leia também: 8 motivos para parar de fumar agora mesmo

Tratamento dietético para a prevenção da catarata

  • Nossa dieta deverá ser rica em vitamina A e C, fundamentais para os tecidos, funções oculares, além de ajudar a frear a deterioração do cristalino.

Assim, para obter vitamina A, devemos consumir verduras e frutas “avermelhadas”, cenoura, laranja, mamão, etc., também espinafre e fígado. O espinafre é recomendado especialmente para reduzir as possibilidades de desenvolver as cataratas graves.

Para obter vitamina C, há uma variedade de produtos, destacando a alga espirulina e a moringa (folha ou óleo) também ricas em vitamina A.

  • Elimine de sua dieta as bebidas açucaradas e em geral os açúcares, pois eles enfraquecem e degeneram o sistema nervoso. Pela mesma razão, evite o consumo de cafeína e álcool.
  • Deve-se incluir na dieta aqueles alimentos que são fontes naturais de antioxidantes. Tais como as laranjas, limões, toranjas, morangos, uvas pretas, brócolis e tomates, por exemplo. Além do azeite de oliva e do óleo de moringa. Isso porque os antioxidantes combatem os radicais livres (moléculas de oxigênio instáveis) que podem se acumular nos olhos e causar catarata.
  • Tenha uma dieta rica em ácidos graxos ômega-3. Pode-se consumir como suplementos ou nos peixes (sobretudo peixes azuis) ou nas sementes de linhaça, chia ou em seus óleos. Além disso, de acordo com alguns estudos, consumir atum uma vez por semana reduz o risco de catarata em até 12%.

“Os óleos de peixe reduzem o estresse oxidativo que podem criar desequilíbrios celulares na mácula.”

Marc Jay Gannon

  • As mucosas do olho não devem ficar desidratadas, por isso precisamos beber pelo menos dois litros por dia. Da mesma forma, devemos evitar alimentos muito salgados ou condimentados.
  • O fígado está muito relacionado com a visão, por isso é importante mantê-lo saudável.

Recomendações

Nosso comportamento e atitude com relação à vida é muito importante para prevenir, retardar e, inclusive, curar a catarata. Sendo assim, vamos ter o seguinte em mente:

  • Fazer exames de vista periódicos em adultos. Ou seja, ir ao oftalmologista a cada dois anos;
  • Proteger os olhos das radiações ultravioletas. Usar óculos de sol e/ou chapéu;
  • Evitar a exposição aos raios UVA dos equipamentos bronzeadores. Os raios ultravioleta solares (UVB) são menos prejudiciais;
  • Usar máscara para dormir caso o quarto não seja um ambiente escuro. Durante o repouso a glândula pineal produz melatonina (hormônio que retarda o envelhecimento), mas apenas no escuro;
  • Não fumar;
  • Controlar os níveis de açúcar, assim como o diabetes;
  • Praticar o “relaxamento ocular”. Isso pode ser feito durante meia hora observando alguma planta, uma folha verde, uma paisagem verde e harmoniosa com um estado interior sereno.

A medicina natural, devido ao fato das cataratas serem mais comuns em diabéticos e fumantes e não afetarem toda população de idade avançada, indica que elas são causadas pela má alimentação e por doenças que provocam tensão nos músculos oculares.

Tudo isso faz com que o cristalino tenha falta de irrigação sanguínea e de nutrientes. Em função disso, para preveni-la, o ideal é uma dieta adequada com muitos nutrientes e exercícios que ajudem a combater a tensão muscular.

Leia também: 6 dicas para melhorar a visão de modo natural

Remédios populares

  • Aplicar mel puro (não refinado) no olho. Isso porque o mel é antibiótico e ajudará em sua limpeza e nutrição;
  • Aplique uma infusão de anis ou batata crua em sachês sobre as pálpebras diariamente durante uma hora;
  • Chá de pimenta caiena ou eufrásia diariamente retarda o desenvolvimento da doença;
  • Aplicar algumas gotas nos olhos de água marinha filtrada. Isso pode irritar a princípio, mas não prejudica e pode ser feito todos os dias;
  • Aplicar gotas de uma solução feita com duas colheres de suco de limão diluídas em soro ou água pura. Possivelmente arderá se o olho estiver sujo ou com conjuntivite, mas é bastante curativo e não prejudica os olhos;
  • Óleo de rícino. Molhar o dedo e aplicar suavemente ao lado dos olhos para que penetre sozinho. Também serve o óleo de moringa, mas arde mais devido às suas propriedades antibióticas. Aplicar durante, ao menos, um mês. Também pode aplicar o óleo de linhaça ou fígado de bacalhau, uma gota todas as noites;
  • Babosa. Aplicar duas ou três gotas da polpa líquida;
  • Cebola fria em pedaços. Mantenha-a na geladeira meia hora e, então, coloque-a sobre as pálpebras por cinco minutos;
  • Decocção de camomila (25g), sabugueiro (30g), uma batata, meio pepino e sementes de linhaça (15g) em um litro de água. Aplique em compressas sobre o olho.