Prevenção dos pelos encravados

· 4 de maio de 2019
A melhor medida de prevenção para evitar os pelos encravados é simplesmente não se depilar. O pelo corporal cumpre importantes funções para a proteção da pele. Em caso de insistir em fazê-lo, o ideal é tomar algumas precauções.

Os pelos encravados são aqueles que são raspados ou retirados com pinças, mas que logo voltam a crescer por debaixo da pele. Quando isso ocorre, geralmente há inflamação e dor. Além disso, aparecem pequenos nódulos no local onde foi retirado o pelo.

Este problema pode afetar qualquer pessoa que se depile. Não importa se usa uma lâmina de barbear, pinças ou cera. Ainda que os pelos encravados usualmente não tragam nenhum risco considerado, causam sim grandes incômodos aos afetados.

Os pelos encravados são mais frequentes entre os homens afro-americanos que raspam a barba. No entanto, ninguém está isento desse problema. Podem aparecer no rosto, no couro cabeludo, nas axilas, na zona púbica e nas pernas.

Por que os pelos encravados aparecem?

Encravamento do pelo

O fator que mais influencia no aparecimento dos pelos encravados é a estrutura do pelo e a direção na qual cresce. Existem folículos pilosos curvados, que dão origem a fios muito anelados. Isso facilita que o pelo volte a entrar na pele, logo após ser cortado.

Quando começa a crescer novamente, o faz para dentro da pele. Alguns destes pelos ficam com uma borda muito afiada logo depois de serem raspados. Isso acontece principalmente quanto estão secos no momento de cortá-los.

Há um risco maior de desenvolver pelos encravados quando se faz depilação com pinças. Estas costumam deixar fragmentos que crescem no interior da pele. Além disso, há maior perigo de desenvolvê-los quando se tensiona a pele antes de depilá-la.

Talvez te interesse a leitura: Área do biquíni: como depilá-la corretamente

A melhor maneira de prevenir os pelos encravados

A melhor maneira de prevenir os pelos encravados é evitando a depilação. Os seres humanos têm pelos em toda a superfície do corpo, exceto nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, e nas mucosas. Sua função é a de proteger a pele: não estão ali por capricho.

Os pelos protegem da poeira, da sujeira, dos raios solares e dos problemas causados pelo vento. Também têm um papel importante na defesa frente as bactérias e outros microrganismos. Ainda mais, exercem uma função isolante: contribuem para regular a temperatura.

Para a prevenção de pelos encravados use lâminas de barbear novas

A depilação altera o crescimento natural do pelo e favorece seu encravamento.

Por outro lado, o pelo absorve o suor para que não cause irritação na pele. Além disso, redireciona-o para refrescar ou secar algumas áreas. A depilação afeta o crescimento natural do pelo e por isso evitá-la é a melhor maneira de evitar complicações.

Talvez te interesse: 5 dicas para eliminar pelos encravados sem dor

Medidas para prevenir os pelos encravados

Se uma pessoa não deseja deixar a depilação, ao menos deve tomar algumas medidas preventivas para reduzir a chance de sofrer os incômodos pelos encravados. As medidas mais aconselhadas são as seguintes:

  • Realizar uma esfoliação regular. Permite manter os poros limpos e provê a hidratação necessária para a pele. Além disso, torna possível que a depilação seja mais simples e lisa.
  • Manter uma boa hidratação. Quando não se bebe água suficiente, a pele endurece e resseca. Isso dificulta que o pelo atravesse a pele em seu processo de crescimento.
  • Preparar a pele. Antes da raspagem, é bom umedecer a pele com água morna. Isso contribui para a abertura dos poros e, de certa forma, para que haja menos risco de que apareçam pelos encravados.
  • Umedecer. É uma boa ideia aplicar um gel ou um creme umectante antes de se depilar. Isso lubrifica a pele e suaviza o pelo.
  • A lâmina adequada. O melhor é não usar uma mesma lâmina em mais de três ocasiões. Estas perdem o fio e podem machucar a pele. Não há evidência se é mais benéfica a lâmina de dupla folha, frente a de folha simples. Cada um deve provar e avaliar qual é a mais eficaz.

Outras dicas

  • Frequência. O mais aconselhado é se depilar todos os dias, para prevenir os pelos encravados. Se não for possível, faça-o com a maior frequência possível.
  • Realizar um barbeado correto. O adequado é barbear no mesmo sentido no qual cresce o pelo. Desse modo, altera-se menos a tendência natural dos pelos que estão em processo de crescimento.
  • Não tensionar a pele. Deve-se evitar tensionar a pele durante a depilação, já que isso faz com que ao soltá-la o pelo se retraia, e eventualmente se encrave.
  • Limpeza adequada. Cada vez que passar a lâmina, esta deve ser limpa. Ao terminar deve-se lavar muito bem a zona depilada e, logo depois, aplicar uma loção suave.
  • Zaballos, P., Ara, M., Rodero, J., Grasa, M. P., Agurruza, J. M., Carapeto, F. J., & Seral, C. (2002). Foliculitis postdepilación por Mycobacterium chelonae. Actas Dermo-Sifiliográficas, 93(4), 259-262.