Por que sempre temos que atender uma criança que chora?

27 de julho de 2018
O choro é crucial para a sobrevivência dos bebês. Não atendê-los pode prejudicar seu desenvolvimento e gerar uma sensação de solidão profunda e desconfiança que se arrastará ao longo da vida. 

Por que sempre temos que atender uma criança que chora? O choro é crucial para a sobrevivência dos bebês. Por meio desta reação, os pequenos exigem a atenção imediata dos adultos.

É interessante que as pessoas adultas contem com um mecanismo no cérebro que os forcem a parar para escutar e atender um bebê chorando.

As lágrimas e o choro

Existem diferentes tipos de lágrimasbasais, as reflexas e as emocionais. Estas últimas são exclusivamente humanas. Mas também, além do significado das lágrimas, o choro é uma forma primitiva não verbal para conseguir apoio.

Ajuda a se relacionar e a estreitar vínculos com as outras pessoas. Por esta razão, é um ato importante para a sobrevivência humana.

No entanto, escutar o choro das crianças durante mais de duas horas por dia pode ser um ato de grande proeza para alguns pais; especialmente quando um bebê chora “sem sentido”.

Por este motivo, muitos especialistas aconselham aos pais não atender uma criança que chora para não mal acostumá-lo. E é claro, este método é efetivo na educação do pequeno, mas talvez não o seja para sua saúde emocional. 

Por que sempre temos que atender uma criança que chora?

Mãe com uma criança que chora

Existe nos pais um ímpeto natural de atender uma criança que chora. Talvez seja um desejo subliminar e ansioso por querer solucionar o motivo de incômodo do pequeno.

Na verdade, é interessante observar que o instinto indica que os pais devem atender uma criança que chora. Ou seja, de uma maneira mais simples, está em sua programação. É vital assistir ao pequeno, porque poderá afetar sua confiança básica. Como resultado, será difícil para ele desenvolver vínculos emocionais mais profundos.

Por conseguinte, é bem provável que a criança desenvolva medos e ansiedades irracionais. Inclusive, essas mesmas emoções negativas podem acompanhá-lo durante o resto da vida.

Por que não deixar um bebê chorar sozinho?

Os bebês, antes de nascer, passaram nove meses no ventre da mãe em um ambiente caloroso. Em um local que oferecia proteção do ambiente, do ruído e até mesmo de acidentes.

Quando nascem, os bebês ficam desprotegidos e dependem totalmente dos pais para sobreviver. Na verdade, o nascimento supõe um estresse para o bebê devido ao grande impacto em seu mundo sensitivo e sensorial, por mais que o parto e gestão tenham sido os ideais.

As consequências de deixar um bebê chorando

Os bebês têm um nível de estresse muito alto durante os primeiros meses depois de seu nascimento. Na verdade, os pequenos têm que se acostumar a uma mudança radical, a um novo meio e a novas experiências.

Por outro lado, os pais devem cuidar das crianças para que sigam crescendo e se desenvolvendo. No entanto, se as crianças carecem de atenção suficiente ou de contato físico sentirão solidão profunda e desconfiança.

O anterior pode ocorrer principalmente quando o pequeno ainda é um bebê e também durante os primeiros meses de sua vida. Contudo, estes problemas se arrastam até a juventude e até mesmo a idade adulta.

Você sabe Por que precisamos chorar? 

Por que uma criança chora?

Criança chorando sozinha

Tem gente que classifica o choro para compreender a verdadeira natureza destes. Atualmente, existem duas razões prováveis pelas quais um bebê chora. De acordo com um artigo, as razões pelas quais as crianças choram se dividem de acordo com o tempo e o fato.

O choro por um fato presente

Nesta categoria se encontra o choro motivado por alguma necessidade não satisfeita, mal-estar, dor, frio, calor.

O choro nas crianças também pode aparecer porque querem ser abraçados ou estimulados. Na verdade, às vezes é um pouco difícil identificar as verdadeiras necessidades de um bebê. No entanto, este feito pode ter um papel muito importante.

Choro por um fato passado que ainda está presente

Ainda que pareça incrível, os bebês contam com o mecanismo natural de sobrevivência. Este lhes permite reter experiências traumáticas para processá-las depois.

Em outras palavras, se o pequeno chora por algo no momento, pode ser devido à conexão com experiências do passado que não puderam ser resolvidos da melhor maneira.

Na verdade, o choro funciona como uma medida de descarga do estresse físico e emocionalo mesmo que os pequenos acumulam no decorrer do tempo.

Este mecanismo também ocorre nos adultos: passamos por um problema e se ativa certo detonador que funciona como pretexto para chorar sentimentos ou situações atrasadas.

Contudo, para evitar tais experiências traumáticas no futuro é de suma importância atender uma criança que chora.

Medidas para atender uma criança que chora

Mãe atendento uma criança que chora

Nunca o deixe sozinho

Averigue o que acontece com o bebê para avaliar como responder sua chamada. Temos que identificar se o choro é devido a uma necessidade, dor, mal-estar ou ansiedade razoável.

No entanto, se o choro é pela correção de comportamento, não sofra. O pequeno deve observar que determinado comportamento negativo não servirá para conseguir o que quer. Mas, por outro lado, deve interrompê-lo de vez em quando para mostrar que não foi abandonado. 

Transmitir segurança e confiança

Outra boa técnica para atender uma criança que chora é acalmar o choro através do peito, um forte abraço ou canções que o bebê gosta.

As cócegas ou outras distrações como contar um conto ou história podem servir para que o pequeno se sinta seguro.

Saiba mais: Como interpretar o choro de seu filho?

Conclusões

Apesar de serem bem pequenos, os bebês sentem uma grande quantidade de emoções. No entanto, sentimentos como a frustração, confusão, abandono, tristeza, medo ou ansiedade podem afetar o bom desenvolvimento do pequeno.

É bem importante atender uma criança que chora. Como pai ou mãe, não podemos proteger o pequeno da vida e das experiências, tanto positivas como negativas, que esta traz.

Entretanto, podemos ajudá-lo mediante a maior e mais útil ferramenta: o amor incondicional. Mas, lembre-se este vínculo deve ser expressado com atos e palavras.

Também podemos aprender técnicas para ajudar nosso filho a se desenvolver da melhor maneira. Se tiver a oportunidade, visite um especialista para que este possa lhe auxiliar no grande desafio de ser pai.

Não há nada mais valioso do que ter filhos saudáveis e felizes. Por isso, sempre temos que atender uma criança que chora. E você, o que pensa? Será bom atender o choro de um pequeno?

Recomendados para você