Por que as ferraduras são consideradas amuletos da sorte

· 28 de fevereiro de 2019
Desde os tempos antigos as ferraduras são consideradas amuletos de boa sorte.

As ferraduras são os mais antigos talismãs da história. Seus supostos benefícios incluem ajuda à sorte, até a dissipação de dúvidas ou conflitos. As ferraduras não são mais que peças de metal. Sua peculiaridade está em sua forma de “U”. Além disso, elas são usadas ​​em cavalos para reduzir o desgaste de seus cascos.

A isso, devemos acrescentar algo mais sobre a posição da ferradura. Esta posição fornecerá efeitos diferentes:

  • Com as pontas para baixo, fornece proteção
  • Ao invés disso, com as pontas para cima, trará boa sorte.

Origem das ferraduras como amuletoOrigem das ferraduras como amuletos

A ferradura começou a ser um talismã quando nossos ancestrais perceberam que sua forma em U ou oval se assemelhava à da lua crescente. Assim, já nas primeiras civilizações, os astros como o Sol ou a Lua davam boa sorte, e proporcionavam fertilidade nas mulheres.

Portanto, a ideia de boa sorte em ferraduras foi mais além do fato de o cavalo ser um animal domesticado. Isto é, foram os antigos gregos que introduziram a ferradura na civilização ocidental. Desde então, a ferradura era considerada um talismã.

As ferraduras no século X

Mas foi no século X, através da figura de São Dunstan, que começaram a pendurar as ferraduras nas portas para proteger as casas.

Dunstan era um ferreiro que, graças à fé, se tornou o arcebispo de Canterbury. Mas, por que ferraduras e nenhum outro objeto era feito por este ferreiro? Diz a lenda que o arcebispo recebeu, um dia, a visita de um homem que pedia algumas ferraduras. Essas ferraduras não eram para outra coisa, além de seus pés. Estes eram estranhamente parecidos com os cascos de um animal.

Foi nesse momento que Dunstan se deu conta da realidade: era o diaboSt. Dunstan, espertamente, concordou em cumprir o pedido de Satanás, sem lhe dizer que ele sabia quem ele era.

Para isso, disse que a única maneira de colocar tais ferraduras era pendurá-lo na parede. Satanás, surpreso, concordou. Foi quando a penitência começou. San Dunstan começou a pregar as ferraduras com pregos, então o diabo implorou por clemência.

São Dunstan aproveitou o pedido de clemência do Diabo para exigir algo dele. Então, pediu que ele não entrasse nas casas de pessoas que tinham uma ferradura pendurada na sua porta. Satanás, muito pesaroso, concordou.

Esta história rapidamente se tornou conhecida entre a comunidade católica. O boca à boca produziu mudanças na história: a ferradura tinha que ser encontrada, cuspida, passada pelo ombro esquerdo, ou seus pregos usados como anéis com efeitos curativos.

Descubra: Em seus piores momentos você saberá quem merece estar nos melhores

História das ferraduras

Mulher com ferradura

Mas a ferradura, como mencionado antes, era usada como um talismã muito antes do século X. Assim, para os não cristãos, por que a ferradura era usada como algo que atraía boa sorte?

Parece que os gregos acreditavam que o metal era um material que afugentava o mal. Isso talvez seja devido ao seu uso nas batalhas, nas quais estavam acostumados a vencer com armas do dito material. Por outro lado, como também foi dito acima, sua forma de meia lua convidou a pensar nas civilizações antigas que este astro, através de tal objeto, trazia fertilidade e boa sorte.

Para tudo isso, devemos acrescentar o número mágico: o 7. Será coincidência que há apenas 7 pregos necessários para prender a ferradura aos cascos de um cavalo?

Finalmente, as ferraduras foram usadas como um objeto protetor da magia das bruxas durante a Idade Média. Isso porque a sabedoria popular acreditava que as bruxas montavam em vassouras porque os cavalos lhes davam medo. Por isso, na Rússia os ferreiros eram considerados homens de magia branca. Estes teriam o poder de assustar as bruxas.

Talvez você esteja interessado em ler: Má sorte? Descubra como converter os pensamentos negativos em positivos

Essa lenda era tão difundida que os ferreiros começaram a fazer o casamento das pessoas, e usar as ferraduras no momento de formalizar o matrimônio. Além disso, as bigornas dos ferreiros tornaram-se os únicos lugares onde os anéis podiam ser feitos; porque eles recebiam a magia que mais tarde era transferida para outros objetos.

Conclusão

Em suma, a história das ferraduras é grande e confusa por causa disso; mas uma coisa está clara, todas as civilizações, por algum motivo, consideraram este objeto como um talismã. Fica nas mão de cada um a decisão de crer ou não.

No entanto, até hoje costuma acreditar-se neste tipo de superstições que estavam em civilizações tão separadas umas das outras no espaço e no tempo.