Por que aparecem espinhas nas minhas nádegas?

Para evitar o aparecimento de espinhas nas nádegas é fundamental manter uma boa higiene e usar produtos neutros que não provoquem irritação. Você gostaria de saber por que elas aparecem? Descubra!
Por que aparecem espinhas nas minhas nádegas?

Última atualização: 24 março, 2022

As espinhas nas nádegas são um dos problemas de pele mais comuns. E uma vez que elas têm um aspecto desagradável e provocam desconforto (especialmente quando estamos sentados), as pessoas se esforçam para encontrar uma solução rápida e eficaz.

No entanto, essa atitude precipitada pode levar à manipulação excessiva das espinhas ou à aplicação de substâncias inadequadas ou mesmo totalmente contraproducentes. Daí a importância de procurar um dermatologista para uma avaliação da área e, assim, receber um diagnóstico e tratamento adequados.

Quais são as causas das espinhas nas nádegas?

Espinhas.

É preciso ter em mente que o aparecimento de espinhas não é apenas uma questão normal da adolescência. De fato, durante a idade adulta, a separação dos folículos pode produzir pápulas em lugares como as nádegas.

Uma vez essa é uma área do corpo rica em unidades folículo-sebáceas, quando associados vários fatores, elas podem ser lesionadas e infectadas. Portanto, podem ocorrer surtos na forma de pápulas e pústulas.

É sempre aconselhável procurar um dermatologista, pois esse é o profissional que pode determinar a origem das espinhas nas nádegas, examinando características como formato, cor, grau de irritação, entre outras.

A questão é que, embora muitos pensem que se trata de acne, existem outros problemas dermatológicos que podem produzir esse sintoma incômodo. Alguns dos mais comuns são:

  • Micose.
  • Psoríase.
  • Intertrigo.
  • Irritação na pele.
  • Candidíase.
  • Herpes zoster.
  • Herpes genital.
  • Queratose pilar.
  • Líquen escleroso.
  • Dermatite atópica.
  • Dermatite de contato.

Outra das causas mais comuns para as espinhas nas nádegas é uma condição conhecida como foliculite. Trata-se de uma inflamação que ocorre devido à infecção por bactérias, leveduras ou fungos. Esses microrganismos irritam os folículos ou provocam o bloqueio dos mesmos, que podem ser percebidos como uma espinha na superfície da pele.

Embora isso possa acontecer em qualquer parte do corpo, as nádegas são a área mais afetada. De acordo com informações publicadas no American Journal of Clinical Dermatology, clinicamente, os casos agudos apresentam vesículas, pústulas ou papulopústulas de 1 mm de largura.

Por outro lado, quando se trata de um processo crônico, essa manifestação pode ser percebida como hiperqueratose ou formação de tampões ceratóticos. Nestes últimos casos, costumam ser formadas cicatrizes difíceis de desaparecer. Portanto, é importante procurar atendimento profissional.

Fatores de risco

  • Sudorese.
  • Dermatite mal tratada.
  • Má higiene pessoal.
  • Manipulação excessiva da área.
  • Uso de barbeadores em mau estado.
  • Usar roupa íntima muito apertada.
  • Má alimentação e consumo excessivo de gordura saturada.

A forma de tratamento depende da causa das espinhas nas nádegas. Por exemplo, no caso da foliculite o tratamento pode ser feito com antibióticos.

A importância da higiene

Em muitos casos, essas espinhas tendem a aparecer porque não está acontecendo uma transpiração adequada. E embora nem sempre seja possível evitar a transpiração, é possível manter uma boa higiene para evitar que os poros da pele infeccionem.

Durante o banho os produtos antissépticos, livres de gordura e com pouco (ou nenhum) aroma são os melhores para prevenir problemas e manter a área limpa e desinfetada.

Mulher tomando banho frio.

Use roupas íntimas apropriadas

Além de cobrir as suas partes íntimas e destacar seus dotes, a roupa íntima ajuda a sua pele nas interações entre bactérias e fluidos. São recomendados materiais de fibra orgânica (como algodão) ao ao invés de peças fabricadas de fibras sintéticas.

Como tratar as espinhas nas nádegas?

Depois que as espinhas nas nádegas surgirem, o mais importante a fazer em seguida é evitar a tentação de removê-las. Isso pode fazer com que as espinhas inchem ainda mais, e se tornem mais doloridas.

Além disso, apertá-las pode fazer com que a secreção purulenta que emana do folículo se espalhe ou piore a infecção. Em vez de apertá-las, o melhor a fazer é manter uma boa higiene e, se o dermatologista indicar, usar alguns antissépticos (em creme ou outro formato) para secar as espinhas.

Assim como acontece em outros locais onde a acne aparece, na área das nádegas o tratamento é um tanto semelhante. Ele consiste em tratar o folículo infectado com antibióticos e manter a área limpa, para que a inflamação diminua.

Não tente espremer as espinhas por nenhum motivo. Isso espalhará o pus na área e tornará a infecção mais grave. Portanto, seja paciente e mantenha a área limpa e fresca. Deixe que o tempo e os remédios façam seu trabalho.

Considerações finais

Lembre-se de que as espinhas nas nádegas são resultado de vários fatores. Informe-se sobre as particularidades que o surto pode produzir no seu caso e siga as orientações do médico. A estética deve ter um valor secundário em relação à saúde.

Embora a presença de espinhas nas nádegas seja desagradável e incômoda, é mais produtivo não se precipitar tentando removê-las para obter a cura verdadeira.

Pode interessar a você...
Espinhas na vagina: causas, tipos e tratamentos
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Espinhas na vagina: causas, tipos e tratamentos

As espinhas na vagina são mais comuns do que você imagina. Elas podem ser dolorosas ou causar desconforto, podendo ter diversas causas.