Você conhece o teste para detectar a candidíase?

1 de junho de 2020
Esse teste detecta e diagnostica uma infecção por cândida ou candidíase. Diferentes métodos são usados ​​para fazê-lo, dependendo da localização e dos sintomas. Saiba tudo sobre o assunto a seguir!

Você já ouviu falar sobre o teste para detectar a candidíase? Esta é uma infecção causada pela cândida, um tipo de fungo que vive na pele, boca, trato digestivo e área genital. Sua presença no sangue, coração ou cérebro é menos comum, mas mais grave do que nas outras áreas mencionadas. 

As candidíases graves ocorrem com mais frequência em pessoas hospitalizadas com sistema imunológico enfraquecido. O teste detecta e diagnostica uma infecção por cândida ou candidíase. Diferentes métodos são usados ​​para fazê-lo, dependendo da localização e dos sintomas.

Tipos de candidíase

Os sintomas variam dependendo da parte do corpo infectada. A candidíase tende a aparecer em áreas úmidas da pele e nas mucosas. Embora elas variem de pessoa para pessoa, os sintomas dos tipos mais comuns de candidíase, dependendo da sua localização, são os seguintes:

Erupções cutâneas

Isso inclui pé de atleta e assaduras. Alguns dos sintomas envolvem erupções cutâneas fortes, geralmente com vermelhidão, úlceras na pele, coceira, queimação e espinhas.

Candidíase vaginal

Mulher com candidíase
A candidíase da região íntima feminina é uma das mais comuns. Em geral, causa irritação, coceira e alterações no corrimento vaginal.

É a mais comum; quase 75% das mulheres têm pelo menos uma infecção desse tipo na vidaAlguns dos sintomas mais frequentes são:

  • Coceira e ardor.
  • Corrimento branco com aparência de coalhada.
  • Dor ao urinar.
  • Vermelhidão na área da vagina.

Os medicamentos para o tratamento de infecções fúngicas vaginais não requerem receita médica. Por esse motivo, você pode se sentir tentada a se automedicar sempre que sentir coceira, ardor ou irritação vaginal. 

É possível que esses sintomas não sejam causados ​​pela candidíase e que você se automedique erroneamente; o teste para detectar a candidíase é usado para evitar essa situação.

Não deixe de ler: É conveniente usar alho para o tratamento de fungos vaginais?

Bucal

Este tipo de infecção por candidíase é chamado de “sapinho” e é mais comum em crianças pequenas. No entanto, em adultos, sua presença pode ser um sinal de um sistema imunológico enfraquecidoSeus sintomas incluem dor e manchas brancas na língua e nas bochechas.

Se afetar os cantos da boca, pode ser causada por sucção do polegar, dentaduras que não são do tamanho adequado ou o hábito de lamber excessivamente os lábios.

Detalhes sobre o teste para detectar a candidíase

Cãndida ou candidíase
O teste para detectar a candidíase pode ajudar a reduzir a automedicação, que, diante da suspeita dessa infecção, é bastante comum.

Atualmente, existe um teste que permite saber a causa do desconforto que você tem. Trata-se de um exame que, ao inserir uma pequena haste na vagina, permite saber se você tem infecção vaginal por candidíase.

Uma vez feito isso, se a haste não mudar de cor, isso indica que você tem uma infecção vaginal por cândida, ou seja, candidíase. No entanto, se a haste ficar verde e você tiver um corrimento vaginal anormal com um odor desagradável ou uma micção dolorosa, você pode ter uma vaginose bacteriana. 

Se for uma vaginose bacteriana, provavelmente é apenas devido a um desequilíbrio da flora vaginal. Nesse caso, você deve recuperá-la com um suplemento de Lactobacillus por via oral ou ácido lático por via vaginal.

Perguntas frequentes sobre o teste para detectar a candidíase

  • E se eu estiver menstruada?: O resultado do teste não é válido se você o fizer um dia antes ou um dia após a menstruação ou se ainda houver sangramento vaginal.
  • E se eu sentir coceira ou desconforto após o ato sexual?: É recomendável aguardar no mínimo 12 horas depois de ter relação sexual para fazer o teste.
  • Até onde eu devo inserir a haste?: Você deve inseri-la até o final; a parte esférica serve para segurar o cotonete e não deve entrar na vagina.
  • E se eu estiver grávida?: Se você estiver grávida e sentir prurido vaginal, consulte um médico. A interpretação dos resultados do teste durante a gravidez requer um profissional. Em caso de gravidez, o teste pode estar indicando uma perda de líquido amniótico.
  • O que faço com o teste quando terminar de usá-lo?: Não jogue no vaso sanitário e evite que a ponta entre em contato com qualquer superfície.

Leia também: Candida auris: tudo que você precisa saber

Conclusão

Este teste permite que você saiba se tem uma infecção por candidíase para iniciar o tratamento apropriado. Além disso, ele também ajuda a reduzir os erros de automedicação diante de infecções vaginais.

  • Curi, A. L. L., Benchimol, E. I., & Vasconcelos-Santos, D. V. (2016). Candidiasis. In Intraocular Inflammation. https://doi.org/10.1007/978-3-540-75387-2_121
  • Pemán, J., Zaragoza, R., Quindós, G., Alkorta, M., Cuétara, M. S., Camarena, J. J., … Pontón, J. (2011). Clinical factors associated with a Candida albicans Germ Tube Antibody positive test in Intensive Care Unit patients. BMC Infectious Diseases. https://doi.org/10.1186/1471-2334-11-60
  • Marot-Leblond, A., Nail-Billaud, S., Pilon, F., Beucher, B., Poulain, D., & Robert, R. (2009). Efficient diagnosis of vulvovaginal candidiasis by use of a new rapid immunochromatography test. Journal of Clinical Microbiology. https://doi.org/10.1128/JCM.01168-09
  • Safavieh M, Coarsey C, Esiobu N, et al. Advances in Candida detection platforms for clinical and point-of-care applications. Crit Rev Biotechnol. 2017;37(4):441–458. doi:10.3109/07388551.2016.1167667