É conveniente usar alho para o tratamento de fungos vaginais?

22 de novembro de 2019
O alho foi atribuído a um efeito antifúngico e antibiótico exagerado, porque as evidências encontradas nos estudos foram mal compreendidas e parte das conclusões fornecidas pelos pesquisadores foram ignoradas.

Antes de tudo, é necessário esclarecer que nem o iogurte, nem o óleo essencial de uma planta ou erva, nem o alho podem tratar ou curar os fungos vaginais.

Mesmo que o oposto tenha sido afirmado na esfera popular, os remédios caseiros propostos com esses ingredientes não são seguros e, em vez de contribuir para a melhora do problema, eles apenas expõem a pessoa a sofrer complicações. 

Para tratar corretamente os fungos vaginais, é melhor consultar um médico e seguir as suas instruções. Além disso, certos hábitos relacionados à higiene íntima, hidratação e nutrição devem ser aprimorados. Mas de nenhuma maneira devemos usar remédios caseiros como o alho. 

Veja também: Como detectar e tratar uma infecção vaginal a tempo

Colocar alho na vagina NÃO é seguro!

É conveniente usar alho para o tratamento de fungos vaginais?

O alho NÃO é uma solução para os fungos vaginais. Não há evidências científicas de que esses remédios funcionem e, por outro lado, existem apenas casos de pessoas que complicaram a sua situação devido ao uso incorreto desse alimento.

A ginecologista americana Jennifer Gunter decidiu explicar em termos muito simples por que você definitivamente nunca deve introduzir alho na vagina:

  • Embora em laboratório possa ter propriedades antifúngicas devido ao seu teor de alicina, isso não significa que o alho funcione em camundongos ou na vagina de uma mulher.
  • O alho pode ter bactérias patogênicas do solo que podem prejudicar a sua saúde. Portanto, ao introduzir alho na vagina, você não eliminará os fungos, mas promoverá uma infecção ainda maior.
  • E, finalmente, introduzi-lo inteiro, descascado ou amassado pode causar irritação e agravar o problema. 

Outros profissionais de saúde de diferentes partes do mundo também falaram sobre esse assunto, tentando convencer a população a esquecer o uso do alho no tratamento de fungos vaginais (e outras doenças) e, em vez disso, seguir as instruções do ginecologista.

Visite este artigo: Como usar o alho para reverter a perda de visão?

Como é o tratamento dos fungos vaginais?

Geralmente, o tratamento de fungos vaginais consiste em tomar ou aplicar um medicamento antifúngico por um curto período de tempo (aproximadamente 7 dias). Pode ser um comprimido, um creme, uma pomada ou um supositório. Tudo vai depender do caso.

Note que alguns medicamentos exigem receita médica, por isso é essencial ir ao consultório do ginecologista para obtê-la.

Caso o problema seja grave, é possível que a duração do tratamento seja mais longa, bem como as doses do medicamento. Além disso, o médico pode considerar necessário usar medicamentos orais e tópicos. 

Os especialistas da Mayo Clinic comentam que, em certos casos, o médico pode prescrever duas ou três doses de um medicamento antifúngico que deve ser tomado por via oral em vez de um tratamento vaginal.

Como evitar as infecções?

Aqui compartilharemos as medidas que podem ajudá-la a evitar o fungo vaginal e a gozar de boa saúde.

  • Mantenha uma boa higiene íntima:
    • Evite usar roupas apertadas. 
    • Evite duchas, banhos de imersão e afins (piscinas, por exemplo).
    • Use um sabão neutro (ou especialmente adequado para a área íntima).
    • Sempre tome banho após o exercício.
    • Sempre limpe-se da frente para trás depois de usar o banheiro, para evitar a passagem de bactérias do ânus para a vagina (e, consequentemente, para o trato urinário).
    • Use roupas íntimas de algodão limpas todos os dias e evite tecidos sintéticos, para que a área respire adequadamente e não crie um ambiente quente e úmido que possa levar à proliferação de micro-organismos.
    • Ao usar absorventes internos e compressas, lembre-se de trocá-los frequentemente e lave a área com água, para evitar infecções.
    • Se você foi tomar banho na praia ou na piscina, evite deixar o maiô molhado por um longo tempo, pois a umidade pode promover a proliferação de fungos e bactérias.
    • Não use perfumes, talco, desodorantes ou sprays na vagina, pois eles podem alterar o equilíbrio do pH.
  • Cuide da sua higiene antes e depois do sexo.
  • Mantenha uma boa hidratação, uma dieta equilibrada e, em geral, um estilo de vida saudável.
  • Watson, C. J., Grando, D., Fairley, C. K., Chondros, P., Garland, S. M., Myers, S. P., & Pirotta, M. (2014). The effects of oral garlic on vaginal candida colony counts: A randomised placebo controlled double-blind trial. BJOG: An International Journal of Obstetrics and Gynaecology. https://doi.org/10.1111/1471-0528.12518