Infecções do trato urinário (ITU): sintomas e causas

18 de outubro de 2019
As infecções do trato urinário são patologias comuns, principalmente entre as mulheres. Elas são fáceis de reconhecer e, com o tratamento antibiótico correto, são bem controladas. Neste artigo, mostramos o mais importante a respeito dessa patologia.

As infecções do trato urinário são identificadas como doenças infecciosas de qualquer seção do trato urinário humano. Este sistema de excreção começa nos rins e termina na uretra.

O trato urinário humano está preparado para realizar um processo de purificação e expulsão no organismo. Assim, o rim filtra o sangue para convertê-lo em urina. Essa urina desce através dos uréteres, que são como tubos, até a bexiga. Após o armazenamento na bexiga, através da uretra, a urina sai.

Apesar de a maioria das infecções do trato urinário estarem localizadas na parte inferior: bexiga e uretra, qualquer setor pode ser afetado. Além disso, na parte superior – rins – os sintomas são mais agressivos e as complicações mais perigosas.

Assim, podemos classificar as infecções do trato urinário de acordo com sua localização:

  • Uretra: Se esse duto for infectado, é chamado de uretrite.
  • Bexiga: quando a infecção ataca este órgão, é conhecida como cistite.
  • Uréteres: não existe um nome de doença específico para este local.
  • Rins: rim ou ambos, é chamado pielonefrite.

As mulheres são mais propensas a ter uma infecção do trato urinário que os homens. Isso se deve à anatomia feminina, que possui uma uretra mais curta e apresenta maior proximidade entre os sistemas reprodutivo e urinário.

Sintomas de infecções do trato urinário

Para descrever o que a pessoa sente e sofre com uma infecção do trato urinário, podemos nomear sintomas gerais e sintomas específicos de cada local. Os sintomas quando a patologia se instala nos rins, não são os mesmos que aqueles de quando ela se instala na uretra.

Assim, como sintomas gerais, temos:

  • Ardor ao urinar.
  • Urina com alterações de cor: pode ser devido à presença de sangue na urina.
  • Mudanças no cheiro da urina.
  • Necessidade de ir ao banheiro o tempo todo.
  • Dor na área abdominal inferior ou região lombar.

Se a infecção está localizada nos rins, é uma pielonefrite e os sintomas adicionados são:

  • Dor lombar ou nas laterais do abdômen.
  • Febre: geralmente com altas temperaturas, excedendo trinta e oito graus Celsius.
  • Náusea e vômito

Em vez disso, se a infecção estiver localizada na bexiga, um caso de cistite, é adicionado o seguinte:

  • Dor pélvica
  • Urinar com dificuldade e de forma repetitiva.
  • Urgência urinária

Por fim, se a infecção for uretrite, o sintoma por excelência é a secreção. Além disso, de acordo com as características da mesma, você pode suspeitar da bactéria que foi instalada na uretra.

Mulher com dor por infecção

Continue com a seguinte leitura: Tratamento para as infecções na bexiga, na uretra e nos rins

Causas

Normalmente, o sistema urinário é estéril. Assim, isso significa que não há presença de bactérias que habitam os rins ou bexiga. É um sistema fechado, cujo principal sistema de defesa é o fluxo de urina.

Quando as bactérias entram no sistema e não são expelidas corretamente, ocorrem infecções do trato urinário. Mencionamos bactérias porque são as mais frequentes, embora também haja infecções por fungos.

Primeiramente, a bactéria que causa mais infecções do trato urinário é a Escherichia coli (E. coli). Em segundo lugar, mas com frequência muito baixa, está a Proteus mirabilis. E como um apêndice, as outras: Enterococcus faecalis, Streptococcus agalactiae, Staphylococcus saprophyticus.

A principal fonte de E. coli é o sistema gastrointestinal. Essa bactéria habita o sistema digestivo humano e coexiste nessa flora habitual, mas, se se move e se instala no trato urinário, causa os sintomas das ITUs.

Assim, é por isso que certas situações tornam mais provável a contaminação do trato urinário. Nas mulheres, é sua disposição anatômica. Além disso, também influencia o modo de higiene e os modos de praticar relações sexuais.

Existem vários fatores que são considerados arriscados para infecções do trato urinário; podemos destacar:

  • Ter diabetes: a relação entre essa patologia e infecções é cientificamente comprovada.
  • Ter um cateter da bexiga devido a outras doenças.
  • Aumento do tamanho da próstata nos homens.
  • Pedras nos rins.
  • Estar grávida.
Mulher grávida

Leia sobre: 6 recomendações para tratar a cistite

Tratamento das infecções do trato urinário

As infecções do trato urinário são diagnosticadas com exames de urina. É comum que o médico solicite primeiro um sedimento de urina para detectar as primeiras alterações e, em seguida, uma cultura de urina para confirmar as bactérias envolvidas.

Como a cultura leva mais de cinco dias, quando o sedimento é indicativo de infecção, o tratamento começa. Uma vez recebido o resultado da cultura, confirma-se se o medicamento prescrito foi o correto ou se deve ser trocado por outro.

O tratamento é realizado com antibióticos para destruir as bactérias que estão infectando o trato urinário. O médico decidirá qual o melhor antibiótico de acordo com o caso, considerando a idade do paciente, seja feminino ou masculino, e onde a bactéria está localizada no trato urinário.

Na cistite simples, a indicação do antibiótico é curta, cerca de três dias. Essa duração é geralmente suficiente. Por outro lado, se a paciente estiver grávida, são preferidos tratamentos mais longos, como em pessoas com diabetes, atingindo de sete e até quatorze dias.

O tratamento prolongado é obrigatório para os homens, devido ao risco de a infecção se espalhar e ser instalada na próstata. A prostatite é perigosa e difícil de resolver. Para um homem com infecção do trato urinário, os antibióticos não devem ser indicados por menos de catorze dias, mesmo após quatro semanas.

Por fim, lembre-se, se você tiver sintomas que suspeitem da presença de uma infecção urinária, é melhor consultar um médico para solicitar os exames de urina correspondentes. Além disso, é claro, cumpra o uso dos antibióticos de acordo com o cronograma e o número de dias indicados.

  • Instituto Nacional de Diabetes y Enfermedades Digestivas y Renales (NIDDKD por sus siglas en inglés), Cámara Nacional de Información sobre Enfermedades Renales y Urológicas (NKUDIC por sus siglas en inglés) (2011). Urinary tract infections in adults.
  • Jiménez Cruz JF, Broseta E. Infecciones urinarias complicadas y no complicadas. Jano 2003;65(1481):46-54.
  • Echevarría-Zarate, Juan, Elsa Sarmiento Aguilar, and Fernando Osores-Plenge. “Infección del tracto urinario y manejo antibiótico.” Acta médica peruana 23.1 (2006): 26-31.
  • Villarraga, Jeffer David Alvarez, et al. “Guía de práctica clínica de infección de vías urinarias en el adulto.” Revista Urología Colombiana/Colombian Urology Journal 27.02 (2018): 126-131.