Infecção vaginal: como detectar e tratar a tempo

· 1 de abril de 2017
Embora você não acredite, o iogurte natural possui compostos probióticos que nos ajudam a restaurar o equilíbrio da flora vaginal e a lutar contra as infecções.

Muitas mulheres podem sentir vergonha em admitir que possuem uma infecção vaginal e, na verdade, algumas preferem ignorar esse fato. No entanto, estima-se que todas as mulheres possam contraí-la pelo menos uma vez na vida, e é muito importante prestar atenção nisso, já que pode se converter em um problema maior.

As infecções vaginais, também chamadas vaginites, são uma das doenças que mais afetam as mulheres em todo o mundo, e suas causas e sintomas são diversos. 

Ter uma vida sexual ativa é um fator de risco para sofrer de vaginite com mais frequência. No entanto, esta não é a única causa, já que ela pode se originar por má higiene íntima, mudanças hormonais ou uso de roupa íntima inadequada, entre outras.

Quem pode sofrer de infecção vaginal?

Este tipo de doença apresenta dois desencadeantes comuns: ter uma vida sexual ativa (transmissão sexual) ou um processo que favorece a proliferação de bactérias e fungos que, geralmente, estão presentes na região anal.

Levando isso em consideração, está claro que desde uma menina até uma mulher adulta têm o risco de sofrer, pelo menos, um tipo de infecção vaginal. O caso mais frequentes é a vaginite causada por bactérias próprias da área do cólon e que chegam à vagina quando a limpeza íntima é realizada de trás para frente.

Quem pode sofrer de infecção vaginal?

Também são comuns as infecções por fungos ou leveduras. Neste caso, geralmente ocorrem quando algo altera a flora vaginal. Os sintomas variam de mulher para mulher e de acordo com o tipo de infecção. Apesar disso, a maioria causa dor, desconforto, inflamação e um corrimento amarelado de odor desagradável.

Como detectar uma infecção vaginal?

Ao chegar à adolescência e seguindo até a idade adulta, é normal que as mulheres notem em sua roupa íntima manchas brancas ou ligeiramente amarelas. Isso é um tipo de corrimento que ajuda a limpar e umedecer a vagina. É fácil reconhecê-la por estas outras características:

  • Cor branca e um pouco turva.
  • Não possui odor ou possui um odor não tão destacado.
  • Sua quantidade na ovulação aumenta e sua consistência se assemelha à clara dos ovos.

Quer saber mais? Leia: 6 hábitos que prejudicam a saúde vaginal

Se essas secreções apresentarem alguma alteração, o mais provável é que exista algum tipo de infecção vaginal. Também há a possibilidade se aparecerem outros sintomas. Os alarmes deverão soar no caso de:

  • Odor vaginal forte.
  • Coceira na área vaginal.
  • Ardor ao urinar.
  • Dor ou irritação ao urinar ou ao ter relações sexuais.
  • Corrimento vaginal de cor café, esverdeado ou amarelo escuro.

Quando estes sintomas não são resolvidos a, há um alto risco de uma complicação, já que uma vaginite simples pode subir até o colo do útero, inflamando o cérvix e provocando uma úlcera devido aos fungos, as bactérias ou aos vírus. Dessa forma, é importante consultar um médico imediatamente ao identificar qualquer anormalidade.

Como tratar uma infecção vaginal?

Todas as infecção vaginais possuem tratamento. No entanto, eles variam de acordo com o tipo de infecção e a gravidade da mesma. Em geral, o médico primeiro examina muito bem para descartar uma doença sexualmente transmissível e, depois, recomenda um tratamento com antibióticos.

No entanto, mesmo que a consulta médica seja muito importante para encontrar a origem da vaginite, também há alguns remédios caseiros que podem ajudar no tratamento. A seguir alguns deles:

Iogurte natural

Este alimento é saudável e contém compostos probióticos que ajudam a equilibrar o ácido da flora vaginal que se altera quando há algum tipo de infecção. Tomar um iogurte natural todos os dia contribui para recompor as bactérias boas e apoia a eliminação dos micro-organismos prejudiciais.

Óleo da árvore do chá

Como tratar uma infecção vaginal?

Possui propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias e antibióticas. Por isso, o óleo da árvore do chá é o ingrediente ideal para combater a vaginite. Adicionar 6 gotas deste óleo na água da banheira e tomar um banho de 15 minutos ajuda a combater a infecção.

Recomendamos que você leia: Óleo de árvore do chá: óleo da vida e dos mil remédios

Calêndula

Esta planta possui compostos antibacterianos que inclusive são utilizados na elaboração de produtos de higiene íntima. A calêndula é um composto não agressivo à região íntima. Além disso, previne e combate diferentes micro-organismos que provocam infecções.

Ventilação

A transpiração desta parte do corpo é essencial para evitar criar um ambiente úmido, no qual fungos e bactérias se proliferam. Os especialistas recomendam utilizar roupas íntimas de algodão, de preferência folgadas, e evitar o uso de calças justas.