5 remédios para alterações do corrimento vaginal

21 Janeiro, 2020
Alterações do corrimento vaginal podem ser o sintoma de uma infecção. Felizmente, existem algumas soluções de origem natural que ajudam a regulá-la.
 

Em seu estado natural, a vagina possui secreções que ajudam a mantê-la lubrificada e protegida. No entanto, existem certas alterações do corrimento vaginal que podem alertar para a presença de uma infecção. Você sabe como tratá-las com remédios naturais?

Embora os tratamentos para esse problema possam variar dependendo da sua origem, em geral existem alguns preparativos que ajudam a controlar o desconforto. De fato, muitas mulheres tentam usá-los, uma vez que minimizam outros sintomas como coceira e mau cheiro.

Quais são as causas das alterações do corrimento vaginal?

Cuidados com a região íntima

Como já mencionamos, uma vagina saudável secreta um fluxo normal que a mantém protegida e limpa. De fato, é normal que essas descargas aumentem diante da excitação sexual ou do período de ovulação.

No entanto, quando ocorrem alterações do corrimento vaginal, pode haver uma causa subjacente, como:

  • Vaginose bacteriana
  • Tricomoníase
  • Infecções fúngicas (candidíase vaginal)
  • Gonorreia e clamídia
  • Doença inflamatória pélvica
  • Papilomavírus humano (HPV) ou câncer cervical
  • Estresse
  • Diabetes
  • Gravidez

Leia também: 5 causas da coceira vaginal que você não deve ignorar

 

Sintomas de alterações do corrimento vaginal

Os sintomas que acompanham as alterações do corrimento vaginal podem variar de acordo com sua origem. No entanto, em um nível geral, é importante saber como identificar certas manifestações que indicam problemas na área íntima. Isso inclui:

  • Corrimento vaginal abundante e amarelado, acinzentado ou esverdeado
  • Cheiro ruim, como de peixe
  • Prurido vaginal
  • Vermelhidão vulvar
  • Sangramento
  • Inflamação

Remédios naturais para alterações do corrimento vaginal

Se houver suspeita de infecção vaginal, é melhor consultar um médico ou ginecologista para avaliar a gravidade do problema. Em muitos casos, é essencial receber um tratamento farmacológico para interromper o sintoma. Entretanto, se for um caso leve, alguns remédios naturais podem funcionar.

1. Vinagre de maçã

Vinagre de maçã para tratar as alterações do corrimento vaginal

Um banho com vinagre de maçã orgânico pode ajudar a regular o corrimento vaginal no caso de certos distúrbios. Esse mesmo ingrediente acalma o desconforto, como ardência, vermelhidão e mau cheiro. No entanto, deve ser usado com cautela, sempre diluído.

Como usá-lo?

  • Primeiramente, dilua uma xícara de vinagre de maçã em uma banheira com água morna.
 
  • Mergulhe por 20 minutos e seque-se bem.
  • Se o desconforto persistir, repita o banho no dia seguinte.

2. Probióticos

Probióticos para a saúde da região íntima

Os alimentos probióticos contêm bactérias saudáveis, como os Lactobacillus, que ajudam a regular a flora vaginal.

Sua ingestão promove as defesas do corpo, estimulando a microbiota natural. Portanto, são um bom complemento para lidar com infecções que causam alterações do corrimento vaginal.

Como usá-los?

  • Certifique-se de consumir pelo menos uma porção de iogurte grego, chá de kombucha ou chucrute diariamente.
  • É claro que você pode optar por outra variedade de probióticos.

3. Água oxigenada

Água oxigenada para aliviar alterações do corrimento vaginal

Algumas pesquisas determinaram que o uso moderado de água oxigenada pode contribuir para o tratamento da vaginose e de outras alterações do corrimento vaginal. A razão? Porque seus componentes combatem a vaginose bacteriana e outras infecções que afetam o sistema.

 

Como usá-la?

  • Em primeiro lugar, despeje duas colheres de sopa de água oxigenada em um balde de água morna.
  • Logo depois, lave as partes externas da área íntima.
  • Repita o remédio até sentir uma melhora.

Mais informações? Então leia: O que o corrimento vaginal pode dizer sobre a sua saúde

4. Alho Cru

O alho como remédio para infecções

O consumo de alho cru pode ajudar a controlar as alterações do corrimento vaginal. Devido às suas propriedades antimicrobianas e antifúngicas, favorece o alívio de infecções. No entanto, não deve ser aplicado diretamente na vagina, pois pode causar queimaduras e desconforto.

Como usá-lo?

  • Pegue um dente de alho cru, esmague-o e consuma-o com o estômago vazio.
  • Entretanto, também pode consumi-lo em suplementos na forma de comprimidos.

5. Óleos essenciais para alterações do corrimento vaginal

Óleos essenciais
 

Banhos externos com alguns óleos essenciais antimicrobianos podem ajudar a conter o crescimento de microrganismos que causam alterações no corrimento vaginal. De fato, estes são ideais para neutralizar o mau cheiro resultante deste problema.

Como usá-los?

  • Adquira óleo essencial da árvore do chá e de orégano. Em seguida, despeje cerca de 10 gotas na água do banho.
  • Faça banhos com o líquido apenas nas partes externas.
  • Repita até aliviar o problema.

Nota: algumas pesquisas também sugerem que supositórios com óleo essencial da árvore do chá podem ajudar a conter infecções vaginais e seus sintomas.

Quando você deve ir ao médico?

Nem todas as anormalidades do corrimento vaginal alertam para uma infecção ou doença vaginal grave. Portanto, em um primeiro momento, pode-se tentar o alívio com os remédios recomendados. Entretanto, se não houver melhora após uma semana de tratamento, é melhor solicitar uma consulta com o ginecologista.

Este profissional, certamente determinará o tipo de infecção que produz o fluxo anormal. Ele também pode sugerir testes complementares e prescrever medicamentos.

 
  • Tariq Sadiq, S., & Hay, P. (2016). The vaginal microbiota in health and disease. In The Human Microbiota and Chronic Disease: Dysbiosis as a Cause of Human Pathology. https://doi.org/10.1002/9781118982907.ch16
  • Johnston, C. S., & Gaas, C. A. (2006). Vinegar: medicinal uses and antiglycemic effect. MedGenMed : Medscape General Medicine. https://doi.org/531649 [pii]
  • Cribby, S., Taylor, M., & Reid, G. (2008). Vaginal Microbiota and the Use of Probiotics. Interdisciplinary Perspectives on Infectious Diseases. https://doi.org/10.1155/2008/256490
  • Homayouni, A., Bastani, P., Ziyadi, S., Mohammad-Alizadeh-Charandabi, S., Ghalibaf, M., Mortazavian, A. M., & Mehrabany, E. V. (2014). Effects of probiotics on the recurrence of bacterial vaginosis: A review. Journal of Lower Genital Tract Disease. https://doi.org/10.1097/LGT.0b013e31829156ec
  • Cardone, A., Zarcone, R., Borrelli, A., Di Cunzolo, A., Russo, A., & Tartaglia, E. (2003). Utilisation of hydrogen peroxide in the treatment of recurrent bacterial vaginosis. Minerva Ginecologica. https://doi.org/10.1016/j.molliq.2004.08.022
  • Shuford, J. A., Steckelberg, J. M., & Patel, R. (2005). Effects of fresh garlic extract on Candida albicans biofilms [1]. Antimicrobial Agents and Chemotherapy. https://doi.org/10.1128/AAC.49.1.473.2005
  • Di Vito, M., Mattarelli, P., Modesto, M., Girolamo, A., Ballardini, M., Tamburro, A., … Mondello, F. (2015). In Vitro Activity of Tea Tree Oil Vaginal Suppositories against Candida spp. and Probiotic Vaginal Microbiota. Phytotherapy Research. https://doi.org/10.1002/ptr.5422
  • Bogavac, M., Karaman, M., Janjušević, L., Sudji, J., Radovanović, B., Novaković, Z., … Božin, B. (2015). Alternative treatment of vaginal infections – in vitro antimicrobial and toxic effects of Coriandrum sativum L. and Thymus vulgaris L. essential oils. Journal of Applied Microbiology. https://doi.org/10.1111/jam.12883