Placas na garganta: sintomas e tratamento

30 Outubro, 2020
As placas na garganta não devem ser motivo de preocupação, desde que não haja febre. Se houver, provavelmente elas são causadas pela presença de uma infecção, e é necessário consultar um médico para iniciar o tratamento com antibióticos.

As placas na garganta são manchas brancas que surgem em várias áreas do trato oral. Essas placas geralmente são resultado da ação de bactérias, fungos, vírus ou do acúmulo de resíduos. O ambiente mucoso facilita a sua disseminação.

Às vezes, as placas na garganta se espalham em direção às amígdalas, laringe, faringe, língua, e assim por diante. É comum ser um sintoma de uma infecção por estreptococos que causa vários desconfortos, como dor e febre, entre outros.

Esse problema é comum, especialmente entre crianças. Isso porque os pequenos levam brinquedos ou outros objetos à boca com frequência, e muitas vezes eles não são limpos adequadamente. Só raramente as placas na garganta podem causar problemas mais graves.

Mais sobre as placas na garganta

Exame da garganta
As placas de garganta são mais comuns em crianças pequenas. São secreções grossas e viscosas que podem assumir um formato semelhante a um grão de arroz.

As placas na garganta são secreções da substância que conhecemos como “pus”, que parece grossa e viscosa. Elas geralmente têm uma aparência esbranquiçada, amarelada ou esverdeada. Elas têm uma forma de grão de arroz ou de grãos prestes a supurar, como uma espinha.

Dependendo da sua origem, as placas na garganta são classificadas em dois grupos:

  • Viral. Elas respondem por 70% dos casos e são causadas por vírus. Provocam sintomas leves e geralmente se curam depois de alguns dias, espontaneamente. São as mais comuns em crianças.
  • Bactérias. Neste caso, são causadas por bactérias ou outros microrganismos alojados no trato oral. São diagnosticadas via cultura e devem ser tratadas com antibióticos.

As placas virais geralmente desaparecem dentro de três a cinco dias. Por sua vez, as placas de origem bacteriana podem levar 10 dias ou mais para desaparecer. Em alguns casos, a situação torna-se crônica e requer tratamentos especializados de mais de três meses.

Leia também: Escarlatina em crianças: sintomas e tratamentos

Causas

As placas na garganta não devem ser confundidas com manchas brancas que às vezes aparecem na cavidade oral e ocorrem principalmente devido à falta de higiene. As placas são causadas por um processo infeccioso, que pode ser viral ou bacteriano, como já indicado.

As amígdalas são a primeira frente de defesa contra microrganismos que entram no corpo pela boca. É por isso que não é incomum que infecções ocorram nessa área. Às vezes, as placas na garganta aparecem pela ação direta de vírus, bactérias ou fungos. Outras vezes, são uma manifestação de doenças associadas.

As doenças que mais frequentemente dão origem a placas são o resfriado comum ou a gripe, mononucleose, tordo oral e leucoplasia. Também podem estar relacionadas a infecções respiratórias, vírus do sarampo ou parotidite.

Sintomas das placas na garganta

Mulher com dor na garganta
Pessoas com placas na garganta costumam ter sintomas como dor e dificuldade de engolir. Elas também podem apresentar dor de ouvido e febre.

As placas na garganta podem causar uma variedade de sintomas, que são diferentes de caso para caso. Em outras palavras, às vezes todos os sintomas ocorrem e às vezes apenas alguns. Os mais comuns são:

  • Dor e dificuldade para engolir. Começa como uma coceira e aumenta gradualmente. Chega a um ponto em que é difícil engolir a saliva. A dor pode se tornar verdadeiramente forte e requerer uma consulta imediata.
  • Manchas brancas na garganta. É a expressão mais comum das placas na garganta e aquela que certamente permite reconhecê-las.
  • Dor de ouvido. Nas placas de origem viral, é muito comum que também haja dor de ouvido e dor na mandíbula.
  • Febre. Não aparece o tempo todo, mas se aparece, geralmente é constante e bastante alta. Exige atenção imediata.
  • Inflamação dos gânglios. Os linfonodos na área podem ficar inflamados e causar dor se pressionados, mesmo suavemente. São palpáveis atrás das orelhas e sob a mandíbula e queixo.
  • Amígdalas inchadas. É muito comum que as amígdalas pareçam mais vermelhas e inflamadas. Na maioria das vezes elas apresentam os pontos esbranquiçadas típicos que mencionamos.

Você pode se interessar: 5 melhores remédios caseiros que te ajudarão a desinflamar as amígdalas

Tratamento

As placas na garganta originárias de um resfriado comum ou gripe não costumam exigir tratamento médicoBasta aplicar algumas medidas básicas, como aquecer a garganta, descansar e fazer gargarejos com antissépticos.

Se houver uma doença concomitante, o tratamento-base será orientado para ela. Se a origem for bacteriana, é preciso consultar um médico. Ele indicará qual antibiótico é apropriado para cada caso.

As placas nunca devem ser tocadas e também não devemos tentar removê-las. Isso só fará com que elas se espalhem para outras áreas. Remédios caseiros, como gargarejos de água morna com sal, geralmente dão bons resultados. Sempre que o quadro incluir febre, você deve consultar o seu médico.

  • Couloigner, V., & Graber, M. (2014). Amigdalitis y sus complicaciones. EMC-Otorrinolaringología, 43(2), 1-14.
  • Alfayez, A., Albesher, M. B., & Alqabasani, M. A. (2018). A giant tonsillolith. Saudi Medical Journal39(4), 412–414. https://doi.org/10.15537/smj.2018.4.21832
  • Thakur, J. S., Minhas, R. S., Thakur, A., Sharma, D. R., & Mohindroo, N. K. (2008). Giant tonsillolith causing odynophagia in a child: a rare case report. Cases Journal1(1). https://doi.org/10.1186/1757-1626-1-50
  • Hung, C. C., Lee, J. C., Kang, B. H., & Lin, Y. S. (2007). Giant tonsillolith. Otolaryngology – Head and Neck Surgery137(4), 676–677. https://doi.org/10.1016/j.otohns.2007.04.029