Perguntas frequentes sobre as pílulas anticoncepcionais

31 Março, 2020
Embora as pílulas anticoncepcionais sejam bastante conhecidas, ainda existem algumas dúvidas sobre o seu consumo. Quais são os seus efeitos colaterais? Quando parar de tomá-las? Descubra as respostas a seguir.

As pílulas anticoncepcionais são medicamentos que contêm hormônios. As mais usadas são aquelas conhecidas como combinadas, que contêm estrogênio e progesterona. No entanto, existem muitas formas diferentes.

Esses dois hormônios impedem o ovário da mulher de liberar um óvulo durante o ciclo menstrual, um processo conhecido como ovulação. Para que isso aconteça, os níveis hormonais naturais são combinados com os administrados na pílula.

Além disso, a progesterona é responsável pelo espessamento do muco do colo do útero. Esse fato dificulta a penetração de espermatozoides no útero.

Embora o uso de pílulas anticoncepcionais esteja se tornando mais comum, várias questões continuam a surgir sobre elas. Por isso, queremos esclarecer algumas das principais dúvidas a seguir.

Quais efeitos colaterais as pílulas anticoncepcionais podem causar?

As pílulas anticoncepcionais são muito seguras e os efeitos colaterais que podem causar são mínimos. No entanto, assim como acontece com a maioria dos medicamentos, podem provocar alguns efeitos indesejáveis. Entre os mais frequentes, estão:

  • Alterações nos ciclos menstruais (ausência de ciclos menstruais ou sangramento adicional).
  • Piora da enxaqueca devido ao efeito do estrogênio.
  • Náuseas.
  • Sensibilidade mamária.
  • Ganho de peso.

Além disso, vale ressaltar a possibilidade de formação de coágulos sanguíneos, ataques cardíacos, aumento da pressão arterial e acidentes cardiovasculares com o uso das pílulas. No entanto, esses riscos são muito raros, pois ocorrem apenas em casos excepcionais.

Mulher tomando pílula
Na maioria dos casos, as pílulas anticoncepcionais são seguras. No entanto, existem alguns riscos.

Com que idade devo parar de tomar pílula?

Muitas pessoas acham que a partir de uma certa idade, por exemplo, 35 anos, não é mais seguro continuar tomando a pílula. No entanto, tudo vai depender do seu estilo de vida.

Nesse sentido, mulheres com mais de 35 anos que são ativas, não fumam e seguem uma dieta saudável poderão continuar tomando as pílulas anticoncepcionais sem se preocuparem.

Entretanto, mulheres fumantes e que não levam uma vida saudável devem interromper o tratamento, pois esses hábitos promovem o desenvolvimento das reações adversas descritas, além de agravá-las.

Quer saber mais? Então leia: 7 perguntas sobre o preservativo feminino

O que devo fazer se eu quiser engravidar?

O tempo médio para que o organismo volte a ovular, depois que uma mulher parou de tomar o anticoncepcional, é de cerca de duas semanas. Portanto, quando parar de tomar as pílulas anticoncepcionais e a ovulação se normalizar, você poderá tentar engravidar.

Caso isso ocorra durante o primeiro ciclo após a interrupção do tratamento, é normal que você não tenha menstruação.

Como as pílulas anticoncepcionais funcionam para prevenir a gravidez?

Como mencionamos anteriormente, a eficácia desse tipo de tratamento preventivo para a gravidez reside na capacidade que esse método possui de impedir o processo de fertilização, ou seja, que o espermatozoide chegue ao óvulo e o fertilize.

Para fazer isso, a liberação do óvulo do ovário para o útero é bloqueada. Dessa forma, o esperma não encontrará uma célula para fertilizar e assim, uma gravidez não poderá ser desencadeada.

Mulher com cartela de pílula
A pílula anticoncepcional é um dos métodos mais eficazes para prevenir uma gravidez indesejada.

Posso prevenir doenças sexualmente transmissíveis se tomar as pílulas anticoncepcionais?

É muito importante esclarecer essa questão. A pílula não protege contra doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Ela só é eficaz na prevenção da gravidez, mas não possui outros efeitos preventivos.

Portanto, ainda é essencial o uso de preservativo para evitar a propagação desse tipo de doença. Além disso, se você usar a camisinha e também a pílula anticoncepcional, as chances de engravidar serão muito mais reduzidas.

É perigoso tomar as pílulas anticoncepcionais durante a gravidez?

É aconselhável interromper o tratamento quando você souber que está grávida. No entanto, muitas mulheres tomam a pílula sem saber que estão grávidas até descobrirem a gravidez e nada acontece.

Apesar de não haver muitas evidências de que a exposição a hormônios cause problemas para o bebê, o tratamento deve ser abandonado logo que você tiver certeza da gravidez.

Leia também: É perigoso tomar anticoncepcionais durante a gravidez?

Conclusão

Se você ainda ficou com dúvidas, não deixe de consultar seu médico, ginecologista ou farmacêutico para esclarecê-las. Por último, não se esqueça de que o uso de preservativo é sempre recomendado, pois as pílulas anticoncepcionais não protegem de doenças sexualmente transmissíveis.

  • Dhont, M., & Verhaeghe, V. (2013). Hormonal anticonception anno 2013: a clinician’s view. Facts, Views & Vision in ObGyn.
  • østergaard, E. (1969). Oral Anticonception: Side Effects and Risks. Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica. https://doi.org/10.3109/00016346909156678
  • Herrera, S. T., Garza, E. A. G., Reyes, C. H., & Alvarado, D. A. (1992). GnRH-agonists in gynecology I. Ginecologia y Obstetricia de Mexico.
  • Hee, L., Kettner, L. O., & Vejtorp, M. (2013, February). Continuous use of oral contraceptives: An overview of effects and side-effects. Acta Obstetricia et Gynecologica Scandinavica. https://doi.org/10.1111/aogs.12036
  • Oesterheld, J. R., Cozza, K., & Sandson, N. B. (2008). Oral contraceptives. Psychosomatics49(2), 168–175. https://doi.org/10.1176/appi.psy.49.2.168