Paracetamol: indicações, contraindicações e efeitos colaterais

7 de outubro de 2019
O paracetamol é usado para tratar inúmeras situações de dor moderada e leve, bem como condições febris.

O paracetamol está na lista de medicamentos básicos para os quais qualquer sistema de saúde deve ter acesso. Esta lista de medicamentos essenciais é preparada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Entretanto, como todo  medicamento, pode provocar efeitos colaterais, portanto vamos orientar sobre as indicações e contraindicações do paracetamol.

Foi descoberto em 1877 na Alemanha. Atualmente, é um dos medicamentos mais utilizados para combater a febre e para reduzir a dor no Brasil, Europa e nos Estados Unidos.

Por outro lado, nos países em desenvolvimento, o preço do paracetamol é mais baixo que nos países desenvolvidos. A seguir, veremos os seguintes aspectos deste medicamento:

  • Mecanismo de ação.
  • Indicações e contraindicações.
  • Farmacocinética.
  • Reações adversas.
Como todo medicamento é necessário conhecer as indicações e contraindicações do paracetamol

Mecanismo de ação do Paracetamol

Como o paracetamol possui duas indicações principais, que são o tratamento da dor e o da febre, os dois mecanismos pelos quais realiza esses efeitos devem ser distinguidos.

Deve-se dizer que, apesar de não se conhecer exatamente o mecanismo desse medicamento, sabe-se que para que seja desencadeado o efeito analgésico é interrompida a síntese de prostaglandinas no organismo. Mas sabemos o que são prostaglandinas? As prostaglandinas são moléculas lipídicas que participam de inúmeros processos em nosso corpo. Entre eles, a produção de febre, dor e a resposta inflamatória.

Portanto, para inibir a síntese dessas moléculas, o Paracetamol bloqueia uma enzima chamada ciclooxigenase (COX) no sistema nervoso central (SNC). Assim, como as prostaglandinas são responsáveis ​​pela sensação de dor, uma vez que sua síntese é inibida, essa sensação desaparece.

Por outro lado, a febre libera uma molécula chamada citocinas (IL-1β, IL-6, INFα e beta e TNfα Essas moléculas aumentam a síntese da prostaglandina E2 no hipotálamo. Esse aumento leva a outro aumento de outra substância, a AMPc, que aumenta a temperatura corporal.

Assim, ao inibir a síntese de prostaglandinas nesse nível, o paracetamol consegue reduzir a temperatura corporal e, portanto, a febre, desencadeando seu efeito antipirético.

Descubra: 8 poderosos analgésicos naturais sem efeitos secundários

Indicações e contraindicações do Paracetamol

Como mencionado acima, o paracetamol é utilizado para reduzir a febre e para o alívio sintomático de dores leves ou moderadas ocasionais, como:

  • Cefaleias.
  • Dor de dente.
  • Problemas musculares como contraturas, dores nas costas ou lombalgia.

Caso a febre piorar ou persistir após 3 dias de tratamento ou as dores por 5 dias usando paracetamol, você deve consultar um médico.

Cabe lembrar que o uso do paracetamol está indicado para adultos e adolescentes a partir dos 14 anos de idade. Por outro lado, existem várias situações em que a administração deste fármaco é contraindicada. Se o paciente tiver doenças hepáticas ou for alérgico a esta droga, o uso do medicamento é absolutamente contraindicado. Além disso, cuidados especiais devem ser tomados em situações como:

  • Anemia, problemas cardíacos ou pulmonares.
  • Asma e alergia ao ácido acetilsalicílico.
  • Pacientes que consomem álcool.
  • As mulheres grávidas devem consultar um médico antes de tomar paracetamol, pois pode ser perigoso.
  • As pessoas idosas podem precisar de um ajuste de dose.

Farmacocinética

O paracetamol pode trazer problemas hepáticos.

O metabolismo desta droga é de particular importância. É administrada por via oral e, uma vez absorvida, é metabolizada no fígado, no citocromo P-450 em 95%. Os 5% restantes são eliminados pela urina sem biotransformação.

No fígado, sofre reações de glucuronidação e sulfatação, produzindo um metabólito chamado fenacetina. A maioria dos metabólitos do paracetamol não são tóxicos, exceto o NAPQI (N-acetil-p-benzoquinoneimina), que é a causa da toxicidade.

Quando as doses desse medicamento são terapêuticas, esse metabólito tóxico é neutralizado por outra via e é eliminado, como o restante, pela via renal. No entanto, quando as doses são tóxicas, a via de neutralização fica saturada e os efeitos tóxicos aparecem. É por isso que não se deve abusar desta droga.

Leia também: 3 analgésicos naturais para aliviar a dor intensa da enxaqueca

Reações adversas

Devido ao que foi explicado na seção anterior, entre as indicações e contraindicações do paracetamol, a reação adversa mais importante está relacionada à hepatotoxicidade que apresenta. No entanto, também pode desencadear outras reações, como problemas de função renal, dores de cabeça e confusão. Além dos mencionados, alguns dos seguintes efeitos colaterais podem ocorrer, embora muito raramente:

  • Hemorragia nasal ou na gengiva.
  • Diminuição de alguns dos componentes do sangue.
  • Choque anafilático.

Em qualquer caso, sempre o que aconselhamos é a consulta com o médico porque somente ele poderá determinar o melhor tratamento para cada caso e assim, evitaremos efeitos colaterais que podem arriscar seriamente a saúde.