Os grandes mitos do transtorno bipolar

Muitas pessoas se deixam levar por dados incertos, assim como por falsos mitos sobre a bipolaridade que não correspondem com a realidade das pessoas que a sofrem

A bipolaridade se distingue por ter mudanças de humor muito bruscas e repentinas sem nada aparente que faz com que isso se manifeste.

Porém, isto não define completamente este problema. Há grandes mitos do transtorno bipolar que é conveniente conhecer.

Às vezes usamos a menção a este problema de uma forma incorreta e sem pensar muito.

Talvez você tenha ouvido a expressão “seu amigo parece bipolar”, “por que está assim? Parece bipolar!”.

Porém, isto só nos faz ficar na superfície do que realmente é este transtorno.

Os grandes mitos sobre o transtorno bipolar

Só afeta o humor

Homem bipolar

Quando usamos as frases já mencionadas estamos fazendo referência às emoções, porque pensamos que este transtorno só afeta a elas.

Porém, este é um grave erro e um dos primeiros mitos do transtorno bipolar.

  • A pessoa que sofre deste transtorno também sofre mudanças e alterações em seu juízo racional, dificuldades de concentração e de memória.
  • Ainda, também pode ter problemas de apetite sexual e mudanças em seus níveis de energia. Isto quando incentivado pode causar depressão e uma baixa autoestima.

Não podem levar uma vida normal

Isto é completamente falso. As pessoas que sofrem transtorno bipolar podem levar uma vida normal. Você se lembra da cantora Demi Lovato? A famosa foi diagnosticada com a doença.

O problema deste transtorno não é uma explosão sem motivo em determinados momentos, nem uma queda repentina em outros.

Descubra também: Como pensamentos se transformam em doenças?

Para as pessoas que sofrem deste transtorno a grande dificuldade é encontrar o termo médio, o equilíbrio. Para elas, a vida transcorre em branco ou preto, nunca em tons de cinza.

Pessoa com transtorno bipolar

Mentiríamos se não disséssemos que precisam de ajuda. É muito complicado, ainda que não impossível, alcançar um equilíbrio por si só.

Porém, ter consciência do problema, praticar ioga e outras atividades que podem tornar a mente mais flexível e controlada, pode ajudar.

O transtorno bipolar não é mais do que mudanças de humor normais

Muitas pessoas acreditam que o transtorno bipolar pode se equiparar às mudanças de humor. O doente sente tristeza porque não foi bem em uma prova ou outras situações cotidianas.

Porém, há uma grande diferença em tudo isso. As mudanças de humor na pessoa bipolar alteram seu dia, suas capacidades e são mais duradouras.

Por exemplo, pode ser que a chuva o deixe triste. Mas para uma pessoa com este transtorno, ver chover pode deixá-la depressiva.

Igualmente, quem o sofre pode perder o emprego porque não consegue levantar da cama e chegar na hora, por maior o esforço que faça. E tudo isso devido ao fato de que levantaram tristes ou com pouco ânimo.

O suicídio não é um grande problema

Mão de pessoa bipolar

Cuidado com esta afirmação. É certo que as pessoas que sofrem de transtorno bipolar não procuram se suicidar, mas sim controlar suas emoções através de diversas práticas autodestrutivas.

Leia também: Quando a tristeza se torna crônica: Distimia

Porém, uma grande maioria delas precisa levar mais longe tudo isso com a finalidade de “tentar” pôr fim nesse turbilhão emocional que sente com dor física.

Somente desta maneira conseguirão se distrair e obter o controle que precisam. Porém, às vezes isso está longe do seu controle.

Portanto, este é outro dos grandes mitos do transtorno bipolar. Devemos ter cuidado especial com este ponto.

As pessoas com transtorno bipolar são frágeis

Muitas pessoas que sofrem de transtorno bipolar podem não procurar ajuda devido a este mito que faz com que elas se sintam frágeis por não serem capazes de controlar suas emoções.

Porém, ter depressão, ansiedade ou qualquer outra doença não nos torna mais fracos do que os outros.

É como se pensássemos que por ter mais acidentes do que outros (quedas, choques, etc.) tivéssemos menos sorte ou fôssemos mais desajeitados que os outros.

O transtorno bipolar simplesmente é uma condição que pode ser tratada para que a pessoa que o sofre consiga o equilíbrio que precisa.

Mulher bipolar fazendo ioga

Antes de ir não se esqueça de ler: Às vezes não choro por fraqueza, mas por estar cansada de ser forte

 

Devemos eliminar de nossa mente esses mitos sobre o transtorno bipolar que evitam que nos aprofundemos nele e saibamos o que ele realmente é.

Acreditar que alguém que o sofre está louco ou pode deixar os outros loucos porque não o entendem, não é uma atitude madura. É um problema que esgota e desgasta a pessoa que o sofre.

Recomendados para você