O que são dentes do siso impactados e qual o tratamento?

Os dentes do siso impactados podem causar diversos problemas na boca. Neste artigo explicaremos por que essa alteração ocorre e como ela é tratada.
O que são dentes do siso impactados e qual o tratamento?
Vanesa Evangelina Buffa

Escrito e verificado por o dentista Vanesa Evangelina Buffa.

Última atualização: 27 maio, 2022

Os terceiros molares, também chamados de dentes do siso ou dentes serotinos, são os últimos dentes a nascer na parte de trás da boca. Mas o que acontece quando o dentista diagnostica dentes do siso impactados?

Em geral, os terceiros molares nascem no setor posterior da boca no final da adolescência ou início da idade adulta, entre as idades de 17 e 25 anos. Entretanto, pode acontecer que o dente não consiga atravessar a gengiva e sair, ficando total ou parcialmente retido. Nestes casos, falamos de dentes do siso impactados.

Neste artigo explicaremos por que essa condição pode acontecer, além dos sintomas e possíveis complicações. Também explicaremos como é feito o tratamento desse problema nos dentes do siso.

O que são dentes do siso impactados

Como já mencionamos, os dentes do siso são os últimos dentes a nascer na boca, estando localizados na parte posterior da arcada dentária. Existem quatro molares no total: dois superiores e dois inferiores, em ambos lados da boca.

No entanto, às vezes o espaço para eles nascerem não é suficiente e eles ficam retidos, provocando o surgimento dos chamados dentes do siso impactados.

Esta retenção pode ser total, e nesse caso nenhum sinal aparente do dente que não pode sair é observado; ou apenas uma parte do dente pode nascer, com uma parte da coroa coberta pela gengiva e outra parte exposta na cavidade oral.

Quais sintomas estão associados a dentes do siso impactados?

Às vezes os dentes do siso impactados não provocam nenhum sintoma, e os pacientes apenas ficarão sabendo dos dentes retidos por meio do diagnóstico de um dentista. Em outros casos, no entanto, algumas das seguintes manifestações aparecem:

  • Dor: pode haver dor na área onde o dente está retido ou desconforto no ouvido ou mandíbula.
  • Inchaço da mandíbula: pode aparecer um alargamento da área onde o dente está impactado, principalmente quando existem infecções associadas.
  • Acúmulo de comida: quando os dentes estão parcialmente impactados (uma parte pôde sair e outra está coberta pela gengiva), os restos de alimentos permanecem entre o dente e o tecido gengival que o recobre. A higiene dental é muito difícil, e com isso bactérias e alimentos se acumulam abaixo da gengiva, provocando inflamação, dor e mau cheiro.
  • Inflamação gengival: as gengivas ficam inchadas, avermelhadas e sangram.
  • Mau hálito e sensação de gosto ruim na boca.
  • Dificuldade para abrir a boca.

Ao apresentar algum desses sintomas é aconselhável consultar um dentista, pois estes sinais podem estar associados a um dente siso impactado.

Dor de dente provocada por siso impactado.
A dor de dentes do siso impactados é provocada tanto pelo dente em si quanto pelo processo inflamatório que acompanha a retenção do mesmo.

Causas de dentes do siso impactados

A principal causa de dentes do siso impactados é a falta de espaço para o nascimento normal do terceiro molar. Como não há lugar para a saída do dente, ele permanece retido dentro do osso.

A retenção pode ser total (quando o dente fica dentro do osso e não atravessa a gengiva), ou parcial (quando uma porção fica dentro do osso e outra consegue sair e ficar exposta na boca).

Outro fator que provoca essa alteração é o alinhamento incorreto do dente dentro do osso, o que impede a saída do mesmo. Ao crescer no ângulo errado, o molar se choca com outras estruturas anatômicas, impedindo seu nascimento.

Por exemplo, se o dente esta posicionado de forma horizontal ou oblíqua, o crescimento tem como obstáculo o segundo molar anterior ou a parede posterior da boca. Os terceiros molares podem ser orientados para dentro ou em direção às bochechas, ou ainda estarem totalmente de cabeça para baixo. Esses arranjos anormais tornam impossível a saída adequada do dente, provocando retenção.

Existem alguns fatores que aumentam o risco de aparecimento de dentes do siso impactados. Por exemplo, ter entre 17 e 25 anos e um maxilar inferior pequeno aumenta as possibilidades.

Como é feito o diagnóstico de um dente do siso impactado?

O diagnóstico do terceiro molar impactado é feito pelo dentista por meio de um exame clínico e radiografia da boca. Durante a consulta serão considerados os sintomas relatados pelo paciente, bem como as manifestações observadas ao explorar a cavidade bucal.

As radiografias permitem confirmar a presença do dente retido no osso. Além disso, elas mostram possíveis lesões nos dentes e no tecido ósseo circundante.

Como é feito o tratamento?

O tratamento dos dentes do siso impactados depende, em grande medida, se eles causam sintomas e afetam ou não a qualidade de vida do paciente.

Dentes do siso impactados assintomáticos

Nos casos em que os dentes do siso impactados não causam nenhum incômodo ao paciente, duas abordagens alternativas podem ser adotadas, que são as seguintes:

  • Conduta expectante – Alguns dentistas conservadores recomendam controlar a evolução dos dentes retidos, deixando-os cavidade oral. Eles argumentam que não há necessidade de removê-los cirurgicamente se o dente não causar transtorno, deixando a opção de extração para o caso de que surjam problemas.
  • Extração preventiva: Existem profissionais que recomendam a extração dos dentes retidos para evitar possíveis problemas. Eles consideram apropriado remover o dente mesmo quando não existem sintomas incômodos óbvios, a fim de evitar possíveis complicações futuras.

Não existem evidências ou pesquisas suficientes para apoiar qualquer uma destas posturas.

Dentes do siso impactados que provocam problemas dentários

Quando os dentes impactados provocam problemas e sintomas incômodos, o dentista recomendará uma extração. Esta cirurgia é um procedimento ambulatorial realizado em consultório, que leva entre 30 e 60 minutos.

Neste procedimento o cirurgião dentista irá, após anestesiar e sedar o paciente, cortar a gengiva e remover o osso que reveste o molar. Em seguida ele procederá com a extração do dente (do dente inteiro se for possível, ou em fragmentos, conforme o o caso. Em seguida a ferida será fechada com pontos, e uma gaze colocada sobre o local.

O profissional dará as indicações pós-operatórias necessárias para promover a cicatrização. Repouso, utilizar uma bolsa de gelo na região, tomar anti-inflamatórios e antibióticos (se necessário) e manter uma dieta composta por alimentos moles por alguns dias ajudará na recuperação e na prevenção de complicações.

Uma semana após a cirurgia, o paciente deve retornar ao consultório para retirar os pontos e verificar a cicatrização. Sangramento leve, dor, hematomas, inchaço na área e dificuldade para abrir a boca são algumas manifestações comuns que ocorrem após a cirurgia de dentes do siso impactados.

Alveolites, infecções, lesões nos dentes vizinhos, maxilar, nervos próximos, seios paranasais ou articulação temporomandibular são complicações associadas menos frequentes, mas que devem ser solucionadas de forma imediata.

Caso o paciente experimente uma dor forte que não diminui, dormência ou paralisia na língua ou problemas para respirar normalmente, é necessário procurar ajuda médicao com urgência.

Cirurgia para dentes do siso impactados.
Existem duas abordagens para dentes do siso impactado: um tratamento conservador ou cirúrgico.

Também pode te interessar: Cistos nos dentes

Complicações nos dentes do siso impactados

Os dentes do siso impactados dificultam a higiene bucal, pois restos de comida frequentemente ficam presos na área, provocando a proliferação de bactérias. Isso pode causar qualquer um dos seguintes problemas:

  • Cáries: a dificuldade de manter a parte posterior da boca higienizada de forma correta favorece o acúmulo de bactérias e restos de alimentos. Esse é um fator de predisposição para o desenvolvimento de cáries nesses dentes.
  • Infecções: as bactérias que se acumulam entre o dente e a gengiva podem provocar infecções e abcessos.
  • Apinhamento dentário: a pressão exercida pelo dente impactado pode levar ao apinhamento e sobreposição dos outros dentes. Um tratamento ortodôntico, além da extração dos dentes do siso, será necessário para resolver esse problema.
  • Danos a outros elementos dentais: quando o dente do siso impactado gera pressão contra o segundo molar, pode afetar seus tecidos, causando inflamação, reabsorção ou mobilidade deste dente vizinho. Além disso também favorece a infecção da área, que pode comprometer os elementos dentais próximos.
  • Cistos: quando estão dentro do osso os molares são circundados por uma bolsa que os contém. A persistência dessa estrutura pode fazer com que ela acumule líquido e forme um cisto capaz de danificar o maxilar, dentes e nervos. Além disso, o quadro pode evoluir para um tumor. A extração é necessária e requer a remoção de parte do osso.
  • Doença gengival: o acúmulo de placa bacteriana na região devido à dificuldade de escovação correta favorece a inflamação do tecido gengival.

Devido à possibilidade dessas complicações, alguns dentistas recomendam a remoção dos dentes do siso impactados, mesmo que eles não provoquem nenhum sintoma.

As visitas ao dentista são essenciais

A ocorrência de dentes do siso impactados não pode ser prevenida, mas ir ao dentista a cada seis meses permite monitorar o crescimento e nascimento dos dentes. Fazer consultas regulares com o dentista garante o controle e detecção precoce de eventuais problemas na boca.

Os dentes impactados podem alterar a qualidade de vida do paciente ou passar despercebidos. Em alguns casos nenhum tratamento será necessário; outras vezes será preciso realizar uma cirurgia para corrigir os problemas provocados ou evitá-los, caso ainda não tenham surgido.

Quando o assunto é uma extração de dente do siso impactado, a recomendação é realizar o procedimento o mais rápido possível, pois nos pacientes jovens as raízes ainda não estão totalmente desenvolvidas e a cirurgia geralmente é menos difícil. Em adultos a presença de raízes longas e curvas e osso compacto e rígido podem dificultar a extração do dente.

Pode interessar a você...
Cuidados após a extração dos dentes do siso
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Cuidados após a extração dos dentes do siso

Após a extração dos dentes do siso, deve-se seguir as orientações do dentista, fazer uma limpeza correta da boca, descansar e cuidar da alimentação...



  • Quezada Lopez, Ximena Abigail. Técnicas quirúrgicas de terceros molares impactados y medidas farmacológicas post operatorias. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2019.
  • Machaca Condori, Janeth. ““Terceros molares Impactados y su Relación con el Apiñamiento Dental antero Inferior en pacientes de la Clínica Odontológica Universitaria Néstor Cáceres Velásquez de Juliaca 2017”.” (2019).
  • Sánchez, Raciel Jorge Sánchez, Hernán Alejandro Corrales Rubio, and Tania Murillo Pulgar. “Formas de presentación de los terceros molares mandibulares incluidos e impactados. Hospital General Provincial Docente Riobamba.” Revista Eugenio Espejo 11.2 (2017): 16-25.
  • Cusihuallpa Jara, Luis Alberto. “Cirugía del tercer molar impactado.” (2017).
  • Poblete, Francisca, et al. “Incidencia de complicaciones post quirúrgicas en cirugía bucal.” International journal of interdisciplinary dentistry 13.1 (2020): 13-16.
  • del Puerto Horta, Myrna, Leivis Casas Insua, and Roberto Cañete Villafranca. “Terceros molares retenidos, su comportamiento en Cuba. Revisión de la literatura.” Revista Médica Electrónica 36 (2014): 752-762.
  • Cedeño Romero, Michelle Stefany. Complicaciones quirúrgicas de terceros molares Retenidos. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2020.
  • Martínez Gómez, Naydit, et al. “Complicaciones postoperatorias asociadas a la cirugía de dientes retenidos. Hospital Militar” Dr. Luis Díaz Soto”.” Revista Habanera de Ciencias Médicas 12 (2013): 65-73.
  • Claudia Egzilí, Caballero Hidalgo, Vázquez Leiza Rachel, and Díaz Díaz Dayana. “COMPLICACIONES POSTOPERATORIAS EN LA CIRUGÍA DE TERCEROS MOLARES RETENIDOS.” Estomatologia2020. 2020.
  • López Castro, Ronny Jonathan. Exodoncia de terceros molares retenidos en posición transversal. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2020.
  • Poma–Huamán, Hector. “Complicaciones en la extracción de terceras molares impactadas.” Revista Peruana de Investigación y Educación en Ciencias de la Salud 1.1 (2019): 28-33.