8 cuidados que você deve ter após a extração de um dente

Os cuidados após uma extração de dente são essenciais para favorecer o processo de cicatrização e diminuir o risco de complicações. Saiba mais neste artigo!
8 cuidados que você deve ter após a extração de um dente

Última atualização: 02 Julho, 2021

O procedimento cirúrgico de extração de dente tem certas indicações e alguns cuidados são necessários após a operação para que a região operada cicatrize e se recupere.

A operação é realizada sob anestesia local para o paciente não sentir dor. Em casos muito específicos, ele recebe anestesia geral.

O dentista primeiro desprende o dente do tecido gengival que o sustenta. Então, com elevadores e pinças, ele faz movimentos para soltá-lo e retirá-lo de seu encaixe. Casos mais complexos requerem o uso de outros instrumentos para cortar a gengiva, remover osso ou quebrar o dente em fragmentos menores.

Quando o dente é extraído, forma-se no espaço que ele ocupava um coágulo sanguíneo, que é responsável pela cicatrização da ferida. Seu cuidado e preservação são essenciais para uma boa recuperação. Neste artigo, explicamos os cuidados que você deve ter após uma extração de dente e por que eles são tão importantes.

Quando é necessário extrair um dente?

A extração de dente é um procedimento bastante comum em adultos. Na odontologia atual busca-se preservar o máximo de dentes possível, mas há casos em que extrair um dente é inevitável. Nós os detalhamos quando isso pode acontecer abaixo:

  • Infecção dentária: quando não é combatida com antibióticos, ocorre repetidamente ou não pode ser tratada com canais radiculares, podendo se espalhar para outras áreas do corpo.
  • Risco de infecção: pacientes com sistema imunológico debilitado ou com um dente que pode representar um risco para a saúde.
  • Cárie: quando o problema está muito avançado e há muita destruição no dente. Casos que não podem ser resolvidos com correções ou incrustações.
  • Fratura dentária ou lesão por trauma: lesões nos dentes causadas por batidas podem exigir a extração dos dentes ou de seus fragmentos.
  • Periodontite avançada: a perda dos tecidos que sustentam os dentes pode causar a mobilidade dos dentes e a necessidade de extraí-los.
  • Apinhamento dental: casos em que os dentes estão sobrepostos e apinhados. A extração é complementada com a ortodontia.
  • Por motivos ortodônticos: como parte do tratamento ortodôntico, pode ser necessário remover alguns dentes para criar espaço.
  • Problemas nos dentes do siso: quando esses dentes não têm espaço para nascer, podem causar dor ou infeccionar, ou gerar outros problemas na boca, sendo necessário extraí-los.
Quando é necessário extrair um dente?
Normalmente, os dentistas procuram preservar o máximo de dentes possível. No entanto, em muitos casos, a única solução é extrair um dente.

8 cuidados que você deve ter após uma extração de dente

Após a extração de um dente, os cuidados pós-operatórios são muito importantes para que o processo de a recuperação seja o menos desconfortável para o paciente. Em geral, são necessários de 7 a 10 dias para a ferida cicatrizar, dependendo do tipo e local da cirurgia. 

Durante os 3 primeiros dias, você pode apresentar dor, inchaço e hematomas. Cuidar do coágulo que se forma dentro do espaço que antes era ocupado pelo dente extraído é fundamental para garantir uma cicatrização adequada.

Seguir as orientações do dentista é de grande importância para evitar complicações e ter uma recuperação bem-sucedida. Mas você sabe quais são os cuidados necessários? Veja as dicas a seguir.

1. Aplique pressão com a gaze

Após a cirurgia, o dentista irá colocar uma gaze dobrada sobre o espaço deixado pelo dente extraído e pedir que você a morda. Essa pressão deve ser mantida pelos primeiros 30 a 60 minutos (o dentista determinará o tempo de acordo com o seu caso).

A função da gaze neste caso é interromper o sangramento e ajudar a formar o coágulo. Como já mencionamos, o coágulo que se forma no espaço que era ocupado pelo dente é necessário para o fechamento da ferida.

Você não deve ficar com a gaze por muito tempo, pois o coágulo pode acabar se fixando a ela. Se isso acontecer, ao retirá-la, o coágulo também pode sair, deixando a ferida aberta, o que pode complicar o processo de cicatrização.

Após o tempo indicado pelo dentista, você pode retirar a gaze. No caso de sangramento excessivo que não para com o tempo, colocar gaze e fazer pressão é útil, mas você deve consultar um profissional antes de fazer isso.

2. Aplique compressas de gelo na região operada

O frio ajuda a diminuir a inflamação, prevenir hematomas e aliviar a dor. Por esse motivo, aplicar compressas de gelo no rosto, próximo à região operada, pode ajudar bastante.

Você deve aplicar a compressa imediatamente após a cirurgia em intervalos não superiores a 10 minutos. Após esses 10 minutos, descanse pelo mesmo tempo e depois repita o processo. Deixar gelo em contato com a pele por muito tempo pode danificar os tecidos.

Além disso, é importante evitar ficar próximo de fontes de calor como o fogão. Também não é aconselhável tomar sol ou sair de casa se o clima estiver muito quente.

3. Coma alimentos macios e frios

Após a extração de dente, é aconselhável evitar comer alimentos quentes. Para promover a recuperação e reduzir o estresse na região, o melhor é consumir produtos macios, amassados ​​e fáceis de mastigar. 

Alimentos macios e frios, como bebidas, sorvetes, iogurtes, sopas frias e pudins são ideais. Você deve evitar alimentos duros, crocantes ou com sementes pequenas.

É importante evitar ingerir estes alimentos através de canudos. Em vez disso, use colheres e ingira em pequenas quantidades. Você pode incluir alimentos mais duros em sua alimentação gradualmente, mas recomendamos que continue com essas dicas por mais ou menos uma semana.

Uma alimentação balanceada que contenha massas, ovos, peixes, laticínios e vegetais cozidos fornecerá os nutrientes necessários, além de ter a consistência ideal. O zinco presente nos vegetais verdes e a vitamina C nas frutas cítricas contribuem para o processo de cicatrização.

4. Descanse e não faça exercícios físicos

Limitar a atividade física e o esforço após a extração de dente ajuda a evitar complicações após a cirurgia. É aconselhável não falar muito ou mexer a boca excessivamente.

É necessário descansar com a cabeça elevada e em uma posição mais sentada. Posições horizontais favorecem a dor e o sangramento devido ao acúmulo de sangue. Colocar alguns travesseiros e almofadas na cama pode ajudá-lo a dormir.

5. Tome o medicamento receitado pelo dentista

Após a extração de dente, você pode apresentar sintomas como dor e inflamação quando o efeito da anestesia passar. Para diminuir esses desconfortos, o dentista costuma prescrever anti-inflamatórios.

Se a extração é realizada devido à presença de uma infecção, é provável que você já esteja tomando antibióticos. Caso contrário, o dentista provavelmente pedirá que você passe a tomá-los após a operação. Você deve fazer isso nos horários indicados, sem pular doses, até concluir o tratamento.

Você deve informar o dentista se você toma outros tipos de medicamentos. Isso porque é preciso determinar a necessidade de suspendê-los ou substituí-los antes da cirurgia.

Cuidados que você deve ter após uma extração de dente
Após uma extração de dente, o dentista pode receitar alguns analgésicos para reduzir a dor e o inchaço.

6. Não sugue ou enxágue a boca

Evitar que o coágulo que se forma na cavidade se desprenda é essencial para a cicatrização. Caso isso ocorra, você corre o risco de contrair uma infecção ou alveolite.

Por esde motivo, é melhor evitar bochechos, gargarejos, bochechar ou cuspir com força. Além disso, você deve limitar a ação de sucção, pois isso pode aumentar o risco do coágulo.

7. Não fume

Fumar após a extração de dente é prejudicial e contraproducente. Como já mencionamos, a ação de sucção pode fazer com que o coágulo se solte.

Além disso, o calor provoca sangramento, aumentando o risco de hemorragias. Como se isso não bastasse, o tabaco pode levar à infecção por prejudicar a circulação na região e por conter toxinas.

8. Mantenha sua boca limpa

É necessário manter a boca limpa após a extração de dente para evitar uma infecção. Você deve continuar escovando os dentes e passando fio dental regularmente, mas com movimentos mais suaves e evitando a área de extração.

Escovar a língua ajuda a reduzir o odor e o gosto desagradáveis gerados pelo processo de cicatrização. É importante evitar que restos de comida se acumulem na ferida.

Após alguns dias, você pode começar a fazer bochechos suaves com água morna salgada ou um antisséptico bucal sem álcool. É uma boa ideia não cuspir o líquido com força.

Por que é importante ter todos estes cuidados após a extração de dente?

Garantir o cuidado após a extração de dente é essencial para evitar complicações. A ferida pode levar de 7 a 10 dias para cicatrizar. Após isso, se desenvolverá um novo osso para preencher o espaço que o dente ocupava.

Assim, seguir as orientações do profissional reduz os riscos pós-operatórios, que podem ser:

  • Hemorragia: quando a ferida continua a sangrar excessivamente e sem parar várias horas após a extração.
  • Infecção: a região operada pode cheirar mal, doer, latejar, inchar e apresentar pus. O rosto e o pescoço podem ficar inchados, quentes e doloridos.
  • Alveolite: devido ao desprendimento do coágulo, o local onde estava o dente fica vazio, deixando o osso exposto. Essa é uma condição muito dolorosa. O dentista pode gerar um novo sangramento e colocar um curativo para iniciar outro processo de cicatrização.
Quando consultar o dentista após a extração de dente?
Sem os devidos cuidados pós-operatórios, os pacientes podem apresentar complicações após uma extração de dente.

Quando consultar o dentista após a extração de dente?

Mesmo seguindo todas as orientações de cuidados após a extração de dente, você pode apresentar algumas das complicações mencionadas acima. Nesse caso, você deve ir com urgência ao dentista ou hospital mais próximo.

Você também deve consultar um profissional de saúde no caso de apresentar algum dos seguintes sintomas: 

  • Dor e desconforto que não desaparecem após 2 a 3 dias da extração.
  • Desconfortos ou dores que se espalham para outras partes do corpo (orelha, cabeça ou pescoço).
  • Inchaço ou inflamação na rosto ou pescoço.
  • Presença de pus na boca ou na ferida.
  • Sangramento excessivo que não para após morder uma gaze.
  • Febre alta com mal-estar geral, náuseas ou vômitos.
  • Formigamento, cãibras ou dormência na região operada após o término do efeito da anestesia.
  • Sensação de pressão sob a língua.
  • Dificuldade em respirar, engolir ou falar.
  • Tosse e dor no peito.

Caso tudo esteja bem após a extração, é uma boa ideia voltar ao dentista para verificar a cicatrização e discutir as possibilidades de reposição do dente perdido. O profissional poderá avaliar melhor as alternativas para reabilitar a boca e para recuperar sua função e a estética.

Recuperando o sorriso

A necessidade de realizar uma extração de dente pode gerar medo e ansiedade, pois, como qualquer procedimento cirúrgico, implica riscos e complicações.

Perder um dente pode levar a pessoa querer repô-lo. Por isso, após a extração, você deve conversar com seu dentista sobre as possibilidades de uma prótese, uma ponte fixa ou um implante. Além disso, é fundamental seguir as orientações de cuidados após uma extração para garantir que o processo de cicatrização seja o mais saudável possível.

Pode interessar a você...
Dicas naturais para cuidar mais dos dentes
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
Dicas naturais para cuidar mais dos dentes

Ter uma boa higiene e saúde bucal é muito importante. A seguir, vamos apresentar cinco ideias naturais para cuidar mais dos dentes.



  • Samuel, Ladisleny Leyva, Nila Ledesma Céspedes, and Myrna Fonte Villalón. “La pérdida dentaria. Sus causas y consecuencias.” Revista de Medicina Isla de la Juventud 19.2 (2018).
  • Perez, Víctor Jesús Delgado, et al. “Principales razones de extracción de dientes permanentes de adultos mexicanos en un Centro de Salud.” Revista CES Salud Pública 8.1 (2017): 1-9.
  • Rosero Ortiz, José Andrés. Causas para extracciones dentales e indicadores sociodemográficos realizado en la Clínica de Cirugía I de la Facultad de Odontología de la Universidad Central del Ecuador. BS thesis. Quito: UCE, 2018.
  • Coronel Salazar, Angie Mishel. Complicaciones mediatas e inmediatas en las extracciones dentarias. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2020.
  • Lozada Macías, Cristina Anabel. Complicaciones de extracciones de las piezas# 16 o# 26. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2018.
  • Vélez Lucas, Nathalia Elizabeth. Efectividad del manejo terapéutico preventivo de la alveolitis, pre y post exodoncia, en pacientes con enfermedades sistémicas. BS thesis. Universidad de Guayaquil. Facultad Piloto de Odontología, 2020.
  • Caliskan, Mehmet, et al. “¿ Es necesario modificar la terapia anticoagulante en extracciones dentales en pacientes que están en tratamiento con anticoagulantes orales de acción directa?.” Medicina oral, patología oral y cirugía bucal. Ed. española 23.4 (2018): 260-266.
  • Teixeira Poças, María Amelia, et al. “Complicaciones posoperatorias de la exodoncia 2018-2019.” IV Jornadas de Actualización en Prácticas Odontológicas Integradas PPS-SEPOI (La Plata, 7 de julio de 2020). 2020.
  • Vega Vega, Sheila P., et al. “Riesgo de complicaciones a corto plazo asociadas con extracción dental en pacientes de una unidad de medicina familiar de Acapulco, Guerrero, México.” Atención Familiar 25.4 (2018): 151-154.