O que o nosso corpo faz enquanto dormimos?

6 de agosto de 2018
Enquanto dormimos, nosso organismo se dedica a gerar anticorpos para se defender de vírus e bactérias, e por isso temos mais necessidade de dormir quando estamos doentes

Não é preciso instalar uma câmera para depois analisarmos o que fazemos enquanto descansamos. Muitas das atividades produzidas durante o sono são internas, logo, não podem ser observadas.

O corpo continua em funcionamento quando dormimos

Apesar de parecer que basta conciliarmos o sono para que tudo pare de funcionar, isso não é verdade. As pesquisas indicam que quando dormimos o corpo continua atuando, e estas são suas principais atividades:

Os membros se paralisam

Durante a fase mais profunda do sono (Movimento Rápido dos Olhos ou R.E.M em inglês) os músculos das extremidades inferiores e superiores não se movem.

Veja também: 10 alimentos que ajudam a dormir melhor

O corpo se “sacode”

Enquanto dormimos, sonhamos

Talvez já tenha te ocorrido sentir, enquanto dorme, que está caindo no vazio, e então você tenha acordado muito assustado. Este transtorno é chamado de impulso hipnótico e permite preparar o organismo para as mudanças que são experimentadas nas horas seguintes.

Os espasmos são esforços que fazemos para nos mantermos de pé, como se fosse um sistema de alerta que não prospera por completo.

A temperatura corporal cai

Durante o dia fazemos muitas coisas, e a temperatura é mais alta porque estamos queimando calorias. Porém, à noite, quando dormimos, é preciso economizar energia. Então, o corpo detém a combustão calórica. Por isso podemos sentir frio, ainda que seja verão.

Os olhos se movem rapidamente

Enquanto dormimos os olhos se movem

Durante o sono atravessamos 5 etapas diferentes e, como já dissemos antes, a mais profunda e também mais ativa, é a R.E.M. quando chegamos a este ponto começamos outra vez com a primeira etapa.

Isso acontece uma hora ou uma hora e meia depois de dormirmos. Os olhos se movem para frente e para trás, mas não temos noção disso.

As informações inúteis são apagadas

A mente é das que mais trabalham enquanto dormimos. Cada noite ela se encarrega de eliminar tudo aquilo que não serve e ocupa espaço em nossa memória. O que é valioso “passa” para a área de longo prazo e o resto vai para a lixeira de reciclagem.

Além disso as conexões neurais se estabelecem com mais rapidez. O cérebro usa muito açúcar e oxigênio nesta etapa (pode ser por isso que ao se levantar tenha vontade de comer algo doce).

O organismo produz mais hormônio de crescimento

Esta é uma das razoes pelas quais quando somos bebês dormimos a maior parte do dia (e acontece o mesmo com todos os mamíferos recém-nascidos). O hormônio de crescimento (GH, da sigla em inglês) não apenas faz com que fiquemos maiores, como permite aos músculos, ossos e tecidos que se regenerem.

Costuma-se liberar mais nas etapas profundas do sono. Além disso, combate os níveis baixos de glicose no sangue.

A garganta fica mais estreita

Enquanto dormimos a garganta se estreita

A razão dessa mudança é devido ao relaxamento dos músculos. Por isso muitas pessoas roncam, ainda que não tenham o nariz congestionado.

Existem também outras alterações da garganta e a maioria delas têm a ver com o fato de que não a usamos mais do que para respirar quando estamos dormindo. Em alguns casos, as vias respiratórias se fecham completamente e causa apneia do sono.

Nosso sistema imunológico é reforçado

Sem dúvidas alguns já ouviram ou leram por aí que é preciso dormir 8 horas seguidas para não adoecer. Claro, porque quando descansamos geramos uma boa quantidade de anticorpos e, desta forma, o organismo se defende dos ataques de vírus e bactérias.

Por isso, quando estamos resfriados ou nos sentimos mal, queremos dormir muito.

Os dentes rangem

O bruxismo é muito frequente, principalmente em crianças e jovens. O fato de apertar forte os dentes, pode agravar-se quando há muito estresse ou a mandíbula está desalinhada. As pessoas com este problema acordam com muita dor a boca. Os dentes acabam desgastados ou quebrados.

Os rins também descansam

Enquanto dormimos os rins descansam

Se não, urinaríamos na cama! Durante o dia a função renal está ativa para nos ajudar a filtrar as toxinas que se acumulam no sangue. Isso faz com que produza urina. Porém, quando dormimos a ação de filtrar dos rins é retardada para deixar de criar líquido.

Como acumulamos mais rejeitos durante a noite e não evacuamos por várias horas (a menos que nos levantemos de madrugada) pela manhã urinamos com uma cor mais escura.

A visão melhora

Com o sono muitas células se regeneram. As dos olhos não são exceção. A falta de sono causa alterações nas pálpebras e na película lacrimal que protege a córnea. É mais provável que pela manhã veja melhor do que à noite por isso (e porque, logo depois de várias horas de uso, a vista está cansada).

Pessoas que costumam apresentar bolsas debaixo dos olhos precisam dormir o suficiente para reduzi-las.

Falamos

Muitas pessoas têm este “problema” de falar enquanto dormem. Isso acontece com 5% da população e é uma desordem do sono que pode ser algo incomodo segundo o que revelemos.

O mais curioso de tudo é que no dia seguinte os falantes não se lembram de nada do que disseram. Isso sim pode ser um inconveniente caso compartilhemos o quarto com alguém! Sabe-se que o estresse ou a depressão aumentam a fala noturna.

A cabeça “explode”

Esse sim é um dado curioso. Talvez você já tenha experimentado essa sensação de explosão na cabeça que até te acorda e te faz olhar pela janela para ver de onde veio o barulho. Quando isso acontece é porque está atravessando uma etapa de muito estresse e ansiedade.

Recomendados para você