O que é a aerossolterapia?

18 de agosto de 2019
Com a aerossolterapia, é possível que uma substância, ou um fármaco, possa ser depositado no aparelho respiratório e exercer uma ação terapêutica.

A aerossolterapia é uma forma de tratamento que permite administrar substâncias ou fármacos na forma de aerossol, por via inalatória. Além disso, os nebulizadores são os dispositivos que são utilizados para administrar este tipo de tratamento.

Em suma, os nebulizadores são aparelhos que têm a capacidade de converter um líquido em partículas em aerossol. Dessa forma, cria-se uma fina névoa que pode ser respirada pelo paciente ao inspirar o ar.

Com este tratamento, é possível fazer com que uma substância, ou um fármaco, possa se depositar nas vias respiratórias e exercer um efeito terapêutico.

Indicações da aerossolterapia

Tratamento com pílulas

A indicação mais comum é a administração de fármacos broncodilatadores em pacientes com asma e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). No entanto, também é utilizada no tratamento de doenças como a fibrose cística, HIV e bronquiectasias.

Quais substâncias podem ser administradas?

Com a aerossolterapia, é possível administrar, por exemplo:

  • Fármacos broncodilatadores ou corticoides.
  • Mucolíticos que degradam o muco com a finalidade de eliminá-lo melhor.
  • Substâncias, como o soro fisiológico, que deixam as secreções mais líquidas.
  • Antibióticos para tratar de forma direta a infecção dos brônquios.

Descubra: Doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC)

Vantagens da aerossolterapia

A principal vantagem é que é possível administrar substâncias, ou fármacos, de maneira que entrem em contato direto com as áreas afetadas das vias respiratórias. Dessa maneira, é possível obter um efeito rápido com uma dose menor.

Além disso, apresenta menos efeitos secundários do que a administração por via sistêmica, já que a substância, ou fármaco, se deposita diretamente a nível bronquial. Entre os fatores que determinam o depósito de uma substância nebulizada nas vias respiratórias, encontra-o tamanho das partículas.

No entanto, em função do tipo de nebulizador, pode-se existir diferenças consideráveis com relação ao tamanho das partículas, a velocidade e a dispersão do aerossol.

A respeito dos fatores que dependem do paciente, encontram-se, por exemplo:

Quais riscos e complicações pode ter?

Entre as complicações que podem surgir encontram-se:

  • Broncoespasmo. Os brônquios se inflamam e se estreitam produzindo tosse e dificuldade para respirar.
  • Infecção por contaminação do dispositivo.
  • Palpitações ou elevação da pressão arterial.
  • Retenção de gás carbônico, que é eliminado normalmente com a respiração.

Leia também: 3 maneiras de usar o mel no tratamento da asma

Como a aerossolterapia é administrada?

Sistema respiratório

Os nebulizadores devem ser utilizados corretamente, do contrário não são eficazes. Além disso, é muito importante que o tipo de nebulizador seja adequado para a substância ou fármaco necessário para tratar a doença.

Os aerossóis podem ser administrados mediante máscara facial em doentes que apresentem muita fadiga ou dificuldade respiratória. Também quando haja incapacidade para utilizar um inalador convencional, como pode ser o caso de idosos e pacientes graves.

A medicação deve ser preparada adequadamente. Ademais, é necessário dispor do material necessário e lavar bem as mãos. Para a correta aplicação, deve-se seguir as indicações do aparelho e utilizar as doses exatas dos fármacos.

No entanto, se o tratamento inclui vários fármacos ou substâncias, é necessário administrá-los na seguinte ordem:

  1. Broncodilatadores e/ou corticoides.
  2. Substâncias para fluidificar as secreções.
  3. Fisioterapia respiratória: para mobilizar e expulsar as secreções.
  4. Antibióticos: para tratar infecção nos brônquios.

Além disso, é aconselhado fazer o tratamento sentado, com a coluna reta e a cabeça para trás. Dessa forma, evita-se que o aerossol afete zonas não desejadas. Ainda mais, há que se fazer uma limpeza e desinfecção adequada do equipamento logo após cada uso.

Tipo de nebulizadores

Tratamento de asma por aerossolterapia

  1. Ultrassônicos: o aerossol se produz ao vibrar um cristal piezoelétrico. Somente são adequados para nebulizar água e soro fisiológico em diferentes concentrações.
  2. Tipo jet: consistem em uma câmara de nebulização na qual é gerado um aerossol mediante um fluxo de gás. São adequados para nebulizar broncodilatadores, anti-inflamatórios, soro fisiológico em diferentes concentrações, mucolíticos e também antibióticos.
  3. Nebulizadores de malha vibratória: o aerossol é gerado quando o líquido a ser nebulizado passa pelos buracos de uma malha. Servem para nebulizar antibióticos, já que permitem um maior depósito pulmonar e uma perda menor de fármaco.

Concluindo

Para realizar um tratamento eficaz com aerossolterapia, é necessário seguir a prescrição médica. Caso sejam necessários vários fármacos, deve utilizá-los um atrás do outro.

Seja muito cuidadoso com a limpeza e desinfecção do equipamento. Ainda assim, é de igual importância realizar uma adequada higiene bucal para eliminar os restos de medicação da mucosa bucal e da faringe.

  • Hess, D., Myers, T., & Rau, J. (2013). Una Guia De Dispositivos Para Aerosolterapia. American Association for Respiratory Care.

  • Rodríguez, G., Fuentes, M., & Perea, P. (2013). Administración Medicamentos Por Nebulización. Junta de Andalucía.

  • Moreno, M. Y. V. (2015). GUIA DE AEROSOLTERAPIA. Respira.