O que devemos comer caso tenhamos cólon irritável

06 Outubro, 2020
Embora cada pessoa deva verificar quais alimentos são melhores ou piores para si, a verdade é que existem alguns, como as frutas e os vegetais, que costumam ser altamente recomendados no caso de intestino irritável.

A síndrome do cólon irritável é um transtorno que provoca, entre outros sintomas, mudanças no trânsito intestinal e dores abdominais. Pode alternar entre diarreia e prisão de ventre e está mais do que relacionada com a alimentação. Felizmente, na maioria dos casos, não determina patologias graves e seus sintomas podem ser controlados melhorando o estilo de vida e a dieta alimentar.

Por isso, no seguinte artigo vamos contar quais alimentos você deve comer caso tenha cólon irritável e, logicamente, quais alimentos evitar. Claro, isso não substitui as indicações do médico. Em qualquer caso, seria um complemento.

O que é o cólon irritável?

De acordo com especialistas da Clínica Universidade de Navarra, a síndrome do intestino irritável (SII) é uma doença crônica caracterizada por causar dor abdominal e alterações no ritmo intestinal.

Pode-se dizer que é um conjunto de sinais e sintomas que comumente se manifestam por meio de desconforto intestinal e diarreia. Pode até ter diferentes incidências, dependendo de onde você vive.

Por exemplo, nos países industrializados pode estar relacionado diretamente com o estresse e o tipo de alimentação. Também pode estar relacionado com o humor, já que influencia as secreções intestinais. De fato, esse problema afeta pessoas de todas as idades.

A síndrome do intestino irritável é uma condição crônica que pode ir e vir, sazonalmente. Basicamente, caracteriza-se por causar distensão abdominal, prisão de ventre, diarreia e flatulência.

Como se diagnostica a síndrome do cólon irritável?

Você pode desconfiar que está com esse problema se apresentar dor abdominal durante, pelo menos, 3 dias seguidos e, além disso, se for acompanhada por:
  • Aumento de sintomas de acordo com a forma ou aparência das fezes.
  • Surgimento de sintomas depois das mudanças na frequência das evacuações.
  • Melhora dos sintomas depois da evacuação.

De acordo com os especialistas do Manual MSD, o diagnóstico é feito com base na avaliação física do paciente e na realização de alguns exames (exames de sangue, ultrassom, raios-X ou colonoscopia).

“Também são usados critérios padronizados baseados em sintomas para o diagnóstico da síndrome do intestino irritável, chamados de critérios de Roma”.

Quer conhecer mais? Leia: Limpe seu cólon de forma natural com estes 5 remédios caseiros

O que fazer se você tiver cólon irritável?

Mesmo que para cada paciente a dieta deva ser diferente, existem algumas dicas gerais para quem sofre de cólon irritável:

Moderar o consumo de fibras

  • Por um lado, deve-se reduzir a ingestão de fibras insolúveis (provenientes dos alimentos integrais) para não contribuir com maiores desequilíbrios no trânsito intestinal.
  • Pelo outro, aumentar o consumo de fibras solúveis, que melhora a produção das fezes e a frequência das evacuações. Esse tipo de fibra pode ser encontrado, por exemplo, em legumes, frutas e vegetais.

Evitar gorduras e açúcares

Os alimentos ricos em gorduras, os açúcares refinados e a frutose (açúcar encontrado em algumas frutas como o damasco ou as cerejas) podem aumentar os sintomas do cólon irritável, conforme afirma a nutricionista e nutricionista Juana María González Prada.

Prestar atenção às bebidas

  • O café e o chá devem ser ingeridos de forma moderada. E as bebidas alcoólicas devem ser evitadas o máximo possível.
  • Ao mesmo tempo, é recomendável beber água em quantidade suficiente todos os dias. Isso garantirá a hidratação de todo o corpo, mas principalmente ajuda na formação das fezes.
  • A água ou as infusões de ervas (como a tília) podem aliviar a prisão de ventre.

Controlar o estresse

É muito importante manter sob controle as preocupações, o nervosismo e a ansiedade. Mesmo que possa parecer fácil dizer, deveríamos fazer o possível para não permitir que o estresse nos vença.

Muitas vezes é uma questão de atitude e de como nos comportamos em cada situação. Não se preocupe em excesso, não leve os problemas do trabalho para casa, dedique tempo para fazer o que gosta e durma bem. Se a isso você somar uma boa alimentação, em pouco tempo poderá reduzir os sintomas da síndrome do cólon irritável.

Alimentos aptos para o cólon irritável

Os hábitos alimentares estão mais do que relacionados com esse problema. Os fatores que mais afetam são a frequência e a quantidade de comida ingerida. Por isso, recomenda-se fazer mais refeições, porém com porções menores em cada uma. Por exemplo, em vez de comer 3 vezes de forma abundante, tente fazer 6 refeições menores.

Outro aspecto a ser levado em consideração é a forma de alimentação. Você deve mastigar muito cada mordida e comer lentamente. A pressa só traz gases e indigestão.

Também é positivo manter uma rotina com relação aos horários para comer. Isso quer dizer que devemos tomar o café da manhã, almoçar e jantar mais ou menos na mesma hora todos os dias.

Entre os alimentos permitidos para o intestino irritável destacamos:

Frutas

Para que não sejam prejudiciais, as frutas devem ser consumidas sem casca, ou mesmo fervidas ou cozidas. As mais relevantes são: maçã, melancia, pera, pêssego e banana.

Visite este artigo: As 5 melhores frutas para depurar o cólon: Descubra!

Verduras

Cozinhe no vapor para que não percam os nutrientes e sejam mais fáceis de serem digeridas. As melhores são: alface, aspargos, cebola e alho.

Legumes e cereais

As ervilhas, as lentilhas e a soja podem ser grandes aliadas contra o cólon irritável. No caso dos cereais, recomendamos o trigo, o centeio e a cevada.

Laticínios

Se você for intolerante à lactose pode consumir leites vegetais. Do contrário, prefira os desnatados para complementar sua dieta.

Dúvidas ou desconforto? Consulte seu médico

Se você tiver alguma dúvida, o ideal é consultar seu médico. Não é aconselhável consumir remédios nem alimentos específicos se você tiver dúvidas sobre seus efeitos no organismo.

Por outro lado, é preciso lembrar que nenhum alimento, bebida ou remédio natural é capaz de curar ou substituir o tratamento prescrito pelo médico. Em todo caso, pode ser um complemento.

  • Rozman, C. Compendio de medicina interna, Elsevier España, 2005.
  • Medline Plus [Internet]. Bethesda (MD). Biblioteca Nacional de Medicina de los EEUU. Fibra soluble e insoluble. 2016. (Consultado el 15/10/2018). Disponible en: https://medlineplus.gov/spanish/ency/esp_imagepages/19531.htm
  • Fermín Mearin ManriqueJordi Serra Pueyo Elsevier España23 may. 2016 – 176 páginas.