O excesso de peso em crianças

14 Setembro, 2020
A principal causa do excesso de peso nas crianças é o estilo de vida, caracterizado por maus hábitos alimentares e pouca atividade física. Os pais desempenham um papel importante nisso. Em vez de indicar novos padrões, eles devem incentivar e transmitir novos comportamentos pelo exemplo.

O excesso de peso em crianças tornou-se um fenômeno preocupante no mundo todo. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), nas últimas quatro décadas, o número de crianças e adolescentes obesos aumentou dez vezes. E a tendência continua.

Esse problema fala sobre os cuidados inadequados dos pais, pois são eles os principais responsáveis pelos padrões alimentares das crianças. Aparentemente, eles não dão importância suficiente à nutrição saudável ou não estabelecem parâmetros sadios ​​para a alimentação dos seus filhos.

Os estilos de vida atuais também têm uma influência significativa sobre esse fenômeno. O excesso de peso nas crianças costuma ocorrer devido ao sedentarismo que está se tornando um hábito entre crianças e adolescentes. Em muitas ocasiões, as atividades esportivas e físicas mudaram para entretenimento através de dispositivos eletrônicos.

Como estabelecer o excesso de peso em crianças?

Criança comendo hambúrguer

Não é tão fácil para os pais determinar quando há excesso de peso nas crianças. O processo de crescimento faz com que o corpo dos baixinhos mude continuamente. O volume de gordura corporal também muda constantemente e é diferente para meninos e meninas.

A maneira mais confiável de saber se existe excesso de peso em crianças é calcular o índice de massa corporal (IMC). Esta é uma medida do peso corporal em relação à altura. Existem vários sites da Internet e vários aplicativos que permitem fazer esse cálculo. São necessários apenas a idade, o peso e a altura.

O resultado desse cálculo é um número que é comparado ao IMC de outras crianças da mesma idade, obtendo assim o percentil:

  • Um percentil de 5 a 84 sugere que o peso é normal e saudável.
  • Entre 85 e 94, falamos sobre excesso de peso em crianças.
  • Um percentil 95 ou superior indica obesidade.

Causas do problema

A principal causa de sobrepeso e obesidade em crianças é a falta de orientações adequadas por parte dos pais. Eles têm cada vez menos tempo para os filhos e adotam hábitos que não são saudáveis, oferecendo fast food, as comidas rápidas que geralmente não muito nutritivas.

Também não têm tempo e dedicação suficientes para ensinar seus filhos a comerem de forma saudável. Assim, as crianças não entendem que certos alimentos são essenciais para o crescimento e desenvolvimento normais.

Soma-se a isso a falta de atividade física em crianças e adolescentes. Atualmente, a maioria das atividades concentra-se na televisão, videogame e computador. Esse estilo de vida sedentário, juntamente com os maus hábitos alimentares, formam a estrutura ideal para o aparecimento do excesso de peso.

Você pode estar interessado: Sedentarismo infantil: uma epidemia preocupante

Riscos do excesso de peso em crianças

Criança sedentária

O excesso de peso nas crianças as torna mais propensas a doenças, tanto no presente quanto no futuro. Primeiramente, é mais provável que fiquem acima do peso na idade adulta, com todas as consequências que isso implica.

Da mesma forma, crianças obesas correm um maior risco de problemas osteomusculares. Dor nas costas e alterações na coluna lombar e nas extremidades inferiores são comuns. A marcha pode ser afetada e os problemas ortopédicos são mais prováveis.

Por outro lado, essas crianças têm uma maior probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2, colesterol alto e hipertensão. Isso sem contar os efeitos psicológicos que essa condição gera. Muitas vezes, crianças com excesso de peso são algo de bullying e intimidadas por seus colegas na escola.

Não deixe de ler: Prevenir a obesidade infantil é possível. Saiba como!

Prevenção e cuidados

Os pais devem estar cientes da importância de desenvolver padrões alimentares adequados. É importante que eles ofereçam refeições nutritivas e evitem que os pequenos consumam “fast food”, bem como refrigerantes e bebidas altamente processadas ou açucaradas.

Os pais devem ser um exemplo para seus filhos. Se eles comerem de maneira saudável, os baixinhos certamente começarão a imitá-los espontaneamente. Por outro lado, também é importante conversar com as crianças sobre a importância da nutrição saudável.

É muito importante também que incentivem seus filhos a serem fisicamente ativos. A melhor maneira de fazer isso é convidando-os para compartilhar um tempo no parque ou estimulá-los a praticar algum esporte. Hábitos saudáveis ​​devem ser promovidos em família, e a melhor ferramenta é o exemplo.

  • Srour B., Fezeu LK., Kesse Guyot E., Allés B., et al., Ultra processed food intake and risk of cardiovascular disease: prospective cohort study. BMJ; 2019.
  • Ortega FB., Lavie CJ., Blair SN., Obesity and cardiovascular disease. Circ Res, 2016. 118 (11): 1752-70.
  • Boles A., Kandimalla R., Reddy PH., Dynamics of diabetes and obesity: epidemiological perspective. Biochim Biophys Acta Mol Dis, 2017. 1863: 1026-1036.