O dente-de-leão ajuda a tratar o eczema

· 15 de dezembro de 2016
Se nos acostumarmos a tomar uma infusão de dente de leão todas as noites favorecemos a desintoxicação do organismo e reduziremos a inflamação fruto do eczema

O dente-de-leão vem sendo usado como um remédio para várias doenças, capaz de tratar desde doenças do fígado, até problemas digestivos e problemas de pele.

Agora, longe de ser o clássico remédio da vó, a ciência assegura muitos destes benefícios. Um deles é com relação ao eczema.

“Eczema” é o termo geral que se utiliza para definir a dermatite ou inflamação da pele. Como já sabemos, existem diferentes graus de dermatite, desde a atópica, que é a mais grave, à seborreica ou alérgica.

O eczema e a psoríase são dois processos completamente diferentes. É importante indicar, pois existem aqueles que pensam que são a mesma condição.

A psoríase segue como uma descamação da pele e esbranquiçamento, onde se necessita de um tratamento diferente do eczema.

Por isso, neste caso, o dente-de-leão não será tão efetivo como no caso de uma simples dermatite.

E de acordo com um estudo conduzido pelo departamento de Dermatologia do Hospital Universitário de Odense (Dinamarca), o dente de leão será de ajuda quando sofrermos eczema disidrótico.

A seguir facilitaremos todos os dados.

Dente-de-leão, um purificador natural

  • Este estudo dinamarquês ao qual fazemos referência, começou em 2010 com um grupo de 20 pessoas. Todas elas sofriam este tipo de eczema caracterizado pela aparição de bolhas na pele, que causavam uma incômoda queimação.
  • Ao longo de 4 semanas lhes foi subministrado suco concentrado de dente-de-leão. Ao final de alguns poucos dias, os pacientes já notavam melhora em seus sintomas.

Ao final de um mês, as bolhas tinham desaparecido.

A ação desta planta medicinal está baseada nos seguintes aspectos.

Descubra quais ervas ajudam a prevenir o câncer de pele

O dente-de-leão e sua ação microbiana

Dente-de-leão

A seiva do dente-de-leão é utilizada como tratamento para doenças de pele.

É utilizada tanto de forma tópica como na forma de infusão, é um tratamento eficaz graças a sua ação antimicrobiana e antifúngica.

O dente-de-leão é um remédio alcalino com grande eficácia para depurar o organismo e para aliviar transtornos hormonais que geram doenças de pele.

O efeito antioxidante do dente-de-leão

A ação antioxidante deste simples remédio age diretamente sobre as células da pele para aliviar a inflamação.

Graças às suas vitaminas A, C, D e B, assim como o magnésio, o ferro, o zinco e o cálcio, conseguimos reconstruir o tecido ferido onde se desenvolve a dermatite.

Sua ação sobre o fígado beneficia o cuidado da pele

Quando nosso fígado não filtra as toxinas de forma adequada, os efeitos são vistos na pele.

Acumulamos líquidos, aparece mais acne, sofremos de inflamações, coceira e mudança inclusive na tonalidade de nossa pele.

  • Tomar uma infusão de dente-de-leão de modo regular traz para o fígado um bom número de antioxidantes como a vitamina C e a luteolina.
  • Fortalecemos a função hepática e com isso, aumentamos nossas defesas reforçando também o sistema imune, para poder enfrentar o eczema.

Como tomar dente-de-leão para aliviar a dermatite ou eczema

Chá de Dente-de-leão

O que preciso?

  • 1 copo de água (200 ml)
  • 1 colher de dente-de-leão (5 g)

Modo de preparo

Faremos o mesmo que em qualquer infusão: coloque a água para ferver e, assim que ebulir, adicione a colher de dente-de-leão.

  • Deixe na mistura por 15 minutos e depois repousando por outros 5.
  • Coe o conteúdo e, se desejar adoçar, adicione um pouco de mel.

Quando usar o dente-de-leão?

Mulher bebendo infusões de dente-de-leão

É recomendado tomar a infusão de dente-de-leão todas as noites.

Como já falamos, a relação entre o fígado e a pele é muito íntima. Logo, para potencializar e cuidar da função hepática, o ideal é tomar a infusão antes de ir dormir.

  • Desse modo estaremos favorecendo a regeneração do organismo no momento que este completa suas tarefas de depuração de toxinas.
  • É importante incidir na importância de tomar todas as noites esta infusão.

Dessa maneira, nosso corpo se acostuma e vamos harmonizando as funções de desintoxicação para reduzir a inflamação que segue com o eczema.

Contraindicações do dente-de-leão

Vale a pena se lembrar de que não será recomendado tomar o dente-de-leão nas seguintes circunstâncias:

 

Cálculos na vesícula

O dente-de-leão estimula a vesícula biliar, aumentando a produção de bile.

Pedras nos rins

Dente-de-leão combate pedra nos rins

As folhas de dente-de-leão contêm uma grande quantidade de oxalatos, que favorecem a formação de cálculos.

Acidez estomacal

O dente-de-leão estimula a secreção dos sucos gástricos, algo que não é adequado no caso de já termos acidez no estômago ou refluxo.

Úlcera de estômago

Caso você sofra com úlceras estomacais, tampouco recomenda-se o consumo do dente-de-leão. O motivo é o mesmo: aumenta a secreção dos sucos gástricos.

Tenha em mente também que o dente-de-leão não pode ser combinado com determinados medicamentos. O lítio ou os antibióticos seriam dois exemplos.

Consulte seu médico antes de tomá-lo.