Nódulos nas axilas: tudo que você precisa saber

08 Outubro, 2020
Os nódulos nas axilas podem produzir uma secreção com um odor desagradável e incômodo para quem sofre com eles.

Os nódulos nas axilas são inchaços incômodos que se formam devido a uma inflamação das glândulas sudoríparas. Na verdade, embora alguns pensem que esse termo se refere a um simples cisto de gordura, é uma patologia muito mais complexa.

O nome médico dado a esta doença é hidradenite supurativa. Estima-se que afete quase 4% da população. A incidência é três vezes maior em mulheres do que em homens.

Esta doença geralmente aparece após a puberdade e tem um grande componente genético. É uma patologia séria, pois, embora não coloque em risco a vida de quem a sofre, afeta tanto a autoestima quanto a qualidade de vida da pessoa.

Aqueles que têm nódulos nas axilas geralmente sentem muita dor e, além disso, secretam continuamente um líquido com um odor desagradável nessa área. A seguir, explicaremos tudo que você deve saber sobre os nódulos nas axilas.

O que são os nódulos nas axilas?

Como mencionamos, os nódulos nas axilas são, na verdade, uma doença muito incômoda e incapacitante. Consiste na inflamação das glândulas sudoríparas das axilas. Por esse motivo, os dutos através dos quais o suor é expelido ficam entupidos e ocorre uma infecção na região, pois o calor e a umidade favorecem a proliferação de bactérias.

Devido à mesma obstrução, o pus formado pela infecção se acumula e acaba formando um abscesso sob a pele da axila. Isso provoca dor e pode até dificultar o movimento do braço. Esses abscessos geralmente explodem e expulsam um conteúdo fétido e altamente desagradável.

Os nódulos nas axilas são, na verdade, uma patologia da pele que também pode aparecer em outras áreas do corpo, como a virilha e as nádegas.

Nódulos nas axilas

Você pode se interessar: 5 desodorantes caseiros para eliminar o mau cheiro das axilas

Quais são os sintomas?

Os nódulos nas axilas costumam aparecer após a puberdade. Normalmente, eles começam com um único nódulo que dura semanas ou meses. No entanto, essa doença progride e é muito duradoura.

Na maioria dos casos, com o passar do tempo, a doença piora e acaba afetando mais partes do corpo. Oscilações hormonais durante o ciclo menstrual das mulheres tendem a exacerbar a situação. De fato, após a menopausa, a maioria das mulheres costuma se sentir muito melhor.

Outros fatores que influenciam são o estresse, o excesso de peso, umidade e calor. Além disso, existem inúmeros estudos que vinculam a doença de Crohn aos nódulos nas axilas.

Os principais sintomas desta doença são:

  • Aparição de cravos ou espinhas.
  • Caroços vermelhos nas axilas que são muito dolorosos ao toque e que geralmente estouram.
  • Presença de pus com odor desagradável.
  • Coceira.
  • Com o tempo, podem surgir fístulas, que são uma espécie de túnel que conecta os caroços sob a pele. Elas são muito difíceis de curar.

Um dos aspectos mais importantes dos nódulos nas axilas é que eles afetam bastante a autoestima de uma pessoa. Isso ocorre principalmente porque eles têm uma aparência muito desagradável. Além disso, a supuração contínua é repulsiva.

Você pode gostar de ler: Descubra como clarear as axilas escuras naturalmente

Existe tratamento para os nódulos nas axilas?

A verdade é que não há cura para esta doença. No entanto, existem opções de tratamento para controlar a dor e para ajudar a curar as feridas . O médico responsável deve recomendar o melhor tratamento para cada caso.

Medicamentos antibióticos costumam ser usados ​​para reduzir a infecção na área, e esteroides podem ser injetados para reduzir a inflamação e a dor. Obviamente, analgésicos são administrados para aliviar o desconforto. Por outro lado, existem opções cirúrgicas mais agressivas que permitem um melhor controle da doença.

Analgésicos

Conclusão

Os nódulos nas axilas são uma patologia muito incômoda que afeta seriamente a qualidade de vida daqueles que sofrem com ela. Portanto, é importante consultar um médico o mais rápido possível, para que o melhor tratamento possa ser estabelecido em cada caso.

  • Vilarrasa Rull, E., & González Lama, Y. (2016). Aspectos clínicos de la hidradenitis supurativa y de la enfermedad de Crohn: ¿qué hay en común? Actas Dermo-Sifiliográficas, 107, 21–26. https://doi.org/10.1016/S0001-7310(17)30005-4
  • Hidradenitis supurativa. (2017). Retrieved from https://www.medigraphic.com/pdfs/cosmetica/dcm-2017/dcm173g.pdf
  • Bulto en la axila. Forúnculo o golondrino. (n.d.). Retrieved August 16, 2019, from https://www.sanitas.es/sanitas/seguros/es/particulares/biblioteca-de-salud/prevencion-salud/bulto-axila-forunculo-golondrino.html
  • Golondrinos. Hidrosadenitis Supurativa. (n.d.). Retrieved August 16, 2019, from https://hidrosadenitis.es/golondrinos