Como as feridas são classificadas

16 de julho de 2019
As feridas podem ser classificadas de diferentes maneiras para determinar o que as causou e se elas são sérias ou não para definir o tratamento mais apropriado.

Nem todas as feridas são iguais e, portanto, não têm o mesmo tratamento. Portanto, a classificação das feridas nos ajudará a identificá-las. Assim, poderemos tratar cada uma da maneira mais adequada para evitar possíveis infecções que atrasarão sua cicatrização.

Há alguns ferimentos os quais podemos tratar nós mesmos, já que a sua gravidade é mínima. No entanto, existem muitos outros que precisam de atenção médica. Hoje vamos descobrir como as feridas são classificadas e, também, vamos ver como cuidar delas para que não piorem ou acabem se infectando.

Classificação das feridas

Classificaremos as feridas levando em conta o tipo, sua gravidade e o que as causou. Podemos fazer um diagnóstico confiável do que aconteceu e o que precisa ser feito para tratar a lesão com uma simples observação.

Talvez você esteja interessado: O que fazer e o que evitar ao tratar um ferimento

Feridas abertas ou fechadas

Como cuidar das feridas

Quando nos machucamos, a primeira coisa que podemos identificar é se a ferida é aberta ou fechada. Uma ferida aberta envolve os tecidos moles que se separam devido a um corte, por exemplo. Neste caso, geralmente há sangue e, se for muito profundo, inclusive o osso pode ser visto. As feridas abertas geralmente se infectam com grande facilidade, portanto requerem atenção imediata.

No entanto, existem outros tipos de ferimentos, os fechados. Nestes não há sangue, nem cortes, nem qualquer tipo de separação na pele. Estamos falando de golpes que produzem hematomas, por exemplo. A hemorragia que ocorre não sai e se acumula sob a pele. Dependendo da lesão, esta pode colocar em risco a vida do paciente.

Classificação das feridas: simples ou complicadas

Outro tipo de classificação das feridas é feito de acordo com sua gravidade. Um corte em que os tendões estão envolvidos não é o mesmo que um simples arranhão. Portanto, devemos prestar atenção aos 2 tipos de feridas que veremos a seguir:

  • Simples: afeta apenas a pele e não danifica outras partes do corpo. São lesões muito superficiais que não apresentam risco à saúde, como um arranhão no braço ou um hematoma na perna.
  • Complicadas: são feridas abertas e profundas que geralmente apresentam hemorragias importantes. Em alguns casos, tendões, vasos sanguíneos e até mesmo órgãos internos estão envolvidos. Esses tipos de feridas devem ser atendidas imediatamente por um profissional, pois requerem pontos.

Causas de feridas

Classificar as feridas de acordo às suas características

A última das classificações da ferida refere-se às causas da lesão. Portanto, devemos prestar atenção se foi um objeto afiado, lacerante ou cortante. Podemos até mesmo verificar se a lesão ocorreu devido a uma arma de fogo.

Dependendo do objeto, a lesão será mais ou menos grave. Por exemplo, um objeto cortante geralmente deixa um orifício que sangra e que pode exigir atenção médica imediata ou não. O mesmo acontece se nós queimamos nossa pele. Nesses casos, devemos prestar atenção se as queimaduras são de primeiro ou segundo grau. No caso em que a lesão que temos foi causada por uma arma de fogo, devemos solicitar atenção médica urgente.

Descubra: Alivie o ardor das queimaduras de forma natural

Como cuidar de feridas

Todas as lesões que mencionamos, dependendo da sua classificação, exigem cuidados especiais. Por exemplo, no caso de uma queimadura, é importante deixar a pele respirar. A razão é que, em muitas ocasiões, quando se coloca uma gaze ou um curativo, estes podem ficar grudados.

Da mesma forma, independentemente do tipo de ferida que tenhamos, devemos tratá-la. Pode ser com iodopovidona, água oxigenada ou cremes antibióticos que o médico pode prescrever. Se uma ferida não receber tratamento, não for bem lavada e não lhe prestarmos a devida atenção, pode ficar infectada.

Não devemos ignorar nem mesmo um pequeno corte. O risco de infecções é bastante alto se não desinfetarmos e protegermos as lesões. Se tivermos dúvidas sobre como fazê-lo corretamente, podemos perguntar ao nosso médico de confiança quais as medidas que devemos seguir.

Você sabia como as feridas eram classificadas? Sabe como tratá-las adequadamente? Alguma vez você teve um ferimento e por não cuidá-lo ele se infectou?

Esperamos que nossas dicas orientem você a prestar atenção aos seus ferimentos, a fim de saber como tratá-los da maneira mais apropriada.