O que é a morugem e para que é utilizada?

A morugem tem uma longa história como um tratamento complementar para doenças de pele. Ela tem outros usos? É realmente eficaz? Descubra a seguir.
O que é a morugem e para que é utilizada?

Última atualização: 21 Agosto, 2021

A morugem, cientificamente chamada de Stellaria media, é uma erva daninha que costuma crescer na América do Norte, Europa e partes da Ásia. Também é conhecida como erva-estrela e esparguta, e se caracteriza pelo seu caule particular e peludo e pelas suas pequenas flores brancas em forma de estrela, utilizadas para fins medicinais.

Até poucos anos atrás era preparada na forma de chá, decocções e extratos para amenizar alguns problemas de saúde. No entanto, atualmente é usada principalmente como pomada tópica, pois seu consumo por via oral acarreta alguns riscos. Quer saber mais sobre ela? Continue lendo!

Usos e benefícios da morugem

Devido às suas propriedades, a morugem tem sido usada como remédio natural há centenas de anos. Um estudo publicado na revista Heliyon afirma que esta planta concentra os seguintes compostos com potencial farmacológico:

  • Flavonóides.
  • Oligossacarídeos estelares.
  • Derivados de antraquinonas.
  • Ácidos graxos.
  • Esteroides saponinas.
  • Compostos fenólicos.

Estes lhe conferem propriedades antifúngicas, antibacterianas, analgésicas, anti-inflamatórias, antidiabéticas e ansiolíticas. Ainda assim, deve-se ter cautela ao usá-la, pois não é isenta de possíveis interações e efeitos colaterais. Quais são os seus principais usos?

Inflamação

As propriedades anti-inflamatórias da morugem são usadas para atenuar os sintomas de doenças cutâneas, articulares ou respiratórias. Uma revisão compartilhada na Integrative Medicine Research descobriu que a aplicação tópica desta planta ajuda a reduzir a inflamação e a irritação. Além disso, tem efeitos calmantes.

Outra publicação na revista Molecules determinou que todas as partes da planta reduzem a inflamação quando aplicadas na pele e nas articulações inflamadas. No entanto, este não é um tratamento de primeira linha e mais pesquisas são necessárias.

Creme de morugem para irritação e inflamação
O uso tópico da morugem tem sido preferido em detrimento da via oral, devido ao risco de efeitos adversos.

Saúde da pele

Na medicina tradicional chinesa, a morugem tem sido usada para combater doenças de pele, como as dermatites. Acredita-se também que promova a regeneração dérmica e a cicatrização de feridas. Um artigo compartilhado na Pharmacognosy Research também destaca suas propriedades emolientes, ideais para reduzir a irritação e coceira.

Outros usos tópicos da planta incluem os seguintes:

Perda de peso

A morugem foi estudada como um possível tratamento para a obesidade. No entanto, os estudos foram feitos em animais e os resultados não são suficientes para fazer afirmações. Um dos estudos foi publicado na revista Ayu e relatou que ratos obesos alimentados com um extrato de Stellaria media por quatro semanas perderam peso.

Enquanto isso, pesquisas na BMC Complementary and Alternative Medicine fizeram descobertas semelhantes. Nestas, os ratos foram alimentados com uma dieta rica em gordura e suco de morugem liofilizado. Após 6 semanas, nenhum ganho de peso ou gordura corporal ou colesterol ruim foi observado.

Os pesquisadores acreditam que isso ocorre a partir de uma absorção retardada de gorduras e carboidratos devido às enzimas que inibem a digestão no suco da morugem. Em qualquer caso, seu uso para esse fim é desencorajado, uma vez que o teor de saponinas da planta pode ser contraproducente em humanos.

Precauções com ervas daninhas e possíveis efeitos colaterais

A morugem aplicada topicamente é segura e bem tolerada para a maioria das pessoas. No entanto, existem aqueles que apresentam uma erupção cutânea leve ao entrar em contato com ela. Evite-a se você tiver um histórico de alergia a plantas da família das margaridas.

Por outro lado, é fundamental evitar a ingestão excessiva. Seu teor de saponinas pode causar mal-estar estomacal e outros sintomas, como náuseas, diarréia e vômitos. Também pode ser potencialmente tóxica, com riscos de paralisia muscular, convulsões e coma (em casos raros).

Dada a falta de evidências, seu consumo não é recomendado nos seguintes casos:

  • Gravidez e amamentação.
  • Crianças.
  • Pessoas que estão tomando medicamentos ou fazendo tratamento médico.

Dosagem e modo de uso da morugem

Por enquanto, não há evidências clínicas a respeito da dose apropriada de morugem. Os suplementos com a planta devem ser usados conforme a orientação do fabricante.

Além disso, o ideal é conversar com o seu médico antes de utilizá-la. Algumas formas são as seguintes:

  • Creme ou pomada: ideal para irritações cutâneas ou eczema. Acalma a coceira e ajuda a aliviar pequenas queimaduras. Não deve ser aplicado em feridas abertas.
  • Óleo infundido: para fazer isso, encha uma jarra com morugem fresca e óleo de girassol. Em seguida, em um local fresco e seco, deixe em infusão por algumas semanas. Após este tempo, coe e aplique na pele.
  • Infusão: para preparar um copo, adicione uma colher de chá da planta em água fervente. Atenção! Seu consumo não deve ser excedido porque isso pode ser contraproducente.
  • Emplastro: a planta fresca deve ser triturada e colocada sobre uma gaze. Em seguida, aplique em erupções cutâneas, inflamações locais ou furúnculos.
Morugem para uso medicinal
Existem várias preparações que incluem a morugem para tirar proveito das suas propriedades medicinais.

O que devemos lembrar sobre a morugem?

Na medicina natural, a morugem tem sido usada para aliviar doenças da pele, distúrbios nas articulações e excesso de peso. No entanto, há uma discussão sobre seu uso seguro por via oral. Portanto, atualmente ela é usada apenas topicamente.

Os estudos com a planta ainda são limitados e têm sido feitos em animais e em tubos de ensaio. Por causa disso, os remédios derivados não devem ser considerados a primeira escolha no tratamento de doenças. É importante consultar o seu médico antes de usá-la como suplemento.

Pode interessar a você...
As 6 melhores plantas medicinais com suporte científico
Melhor Com SaúdeLeia em Melhor Com Saúde
As 6 melhores plantas medicinais com suporte científico

Existe uma grande variedade de plantas medicinais com suporte científico. Elas são coadjuvantes no tratamento de certas doenças. Conheça-as!



  • Oladeji OS, Oyebamiji AK. Stellaria media (L.) Vill.- A plant with immense therapeutic potentials: phytochemistry and pharmacology. Heliyon. 2020;6(6):e04150. Published 2020 Jun 7. doi:10.1016/j.heliyon.2020.e04150
  • Chandra S, Rawat DS. Medicinal plants of the family Caryophyllaceae: a review of ethno-medicinal uses and pharmacological properties. Integr Med Res. 2015;4(3):123-131. doi:10.1016/j.imr.2015.06.004
  • Polito L, Bortolotti M, Maiello S, Battelli MG, Bolognesi A. Plants Producing Ribosome-Inactivating Proteins in Traditional Medicine. Molecules. 2016;21(11):1560. Published 2016 Nov 18. doi:10.3390/molecules21111560
  • Furey A, Kingston R. Looking backward to find the path forward. Pharmacognosy Res. 2010;2(3):121-124. doi:10.4103/0974-8490.65503
  • Chidrawar VR, Patel KN, Sheth NR, Shiromwar SS, Trivedi P. Antiobesity effect of Stellaria media against drug induced obesity in Swiss albino mice. Ayu. 2011;32(4):576-584. doi:10.4103/0974-8520.96137
  • Rani N, Vasudeva N, Sharma SK. Quality assessment and anti-obesity activity of Stellaria media (Linn.) Vill. BMC Complement Altern Med. 2012;12:145. Published 2012 Sep 3. doi:10.1186/1472-6882-12-145
  • Wen L, Xia N, Tang P, et al. The gastrointestinal irritation of polygala saponins and its potential mechanism in vitro and in vivo. Biomed Res Int. 2015;2015:918048. doi:10.1155/2015/918048