O que é um mini-derrame cerebral? Chaves para detectá-lo

O perigo de ignorar o mini-derrame cerebral é que ele pode ser o prelúdio de um problema maior, como é o caso do acidente vascular cerebral.

O termo mini-acidente ou mini-derrame cerebral é usado para denominar o Ataque Isquêmico Transitório (AIT).

São eventos causados ​​por uma obstrução do fornecimento de sangue ao cérebro. Eles podem ser um sinal de alerta contra quadros clínicos muito mais comprometedores.

Como o nome sugere, estes tipos de doenças são definidas como transitórias, pois elas duram por um período de tempo não prolongado.

No entanto, isso não significa que devemos nos negligenciar: esta sintomatologia é o anúncio de um possível acidente vascular cerebral (AVC).

Basicamente, a diferença entre um mini-acidente cerebral e um AVC é a duração. Ambos são altamente perigosos, embora o segundo possa resultar em paralisia considerável e até causar a morte.

O problema é que ambos trazem grandes riscos se não forem tratados rapidamente.

Sintomatologia geral

Informações sobre o cérebro

  • Quando uma pessoa sente que um lado de seu rosto está “adormecido” ou seu olho está inflamado, ela pode estar tendo um mini-acidente cerebral.
  • As tonturas e dores de cabeça graves podem continuar a aumentar, o que deve nos colocar em alerta imediato.
  • Todo este quadro pode ser completado com o enfraquecimento das extremidades e dificuldades parciais de fala.

O mais grave é que esses sintomas são semelhantes aos do AVC, e ambas as condições exigem tratamento clínico.

Esta anomalia temporária pode ocorrer em menos de uma hora ou mesmo ao longo de um dia inteiro. Não há duração padronizada, pois depende de cada caso.

É muito importante ter uma boa capacidade de reação, já que não prestar atenção aos sinais pode ser letal.

Causas do AIT

Qualquer coisa que cause a suspensão momentânea do fluxo sanguíneo para o cérebro é considerada uma causa provável.

  • Os coágulos de sangue são um dos desencadeadores que podem motivar esse tipo de doença, visto que eles cobrem temporariamente uma das artérias que transporta sangue para nosso córtex cerebral.
  • Qualquer coisa que provoque uma queda significativa na pressão arterial também pode causar um ataque isquêmico transitório inesperado.

Este é o perigo que corremos antes do estreitamento de nossas artérias.

  • A inflamação de vasos sanguíneos e doenças como diabetes ou anemia também são possíveis causas da isquemia cerebral.
  • É por isso que é tão importante controlarmos todos os fatores que podem produzir esse tipo de degeneração de nosso sistema circulatório.

Acidentes silenciosos

Mini-derrame cerebral

Há pessoas que só conseguem sentir uma dor de cabeça acentuada e ficam satisfeitas ao tomar um medicamento comum.

Houve muitos casos de pacientes com isquemia cerebral transitória que se destacam porque sentiram apenas esse sintoma.

População de risco do mini-derrame cerebral

Outra falsa crença que existe por trás do mini-derrame cerebral é que ele só pode ser sofrido por pessoas com idade avançada.

A realidade é que, a partir dos 55 anos, devemos começar a tomar maiores precauções. Existem casos de pacientes jovens que podem experimentar esse tipo de fenômeno.

Entre a população de risco, encontramos:

  • Fumantes
  • Pessoas obesas
  • Diabéticos
  • Pessoas com histórico familiar

É evidente que ter de um estilo de vida saudável é a melhor maneira de prevenir o aparecimento dos sintomas e efeitos perigosos de um mini-derrame cerebral.

Prevenção do mini-derrame cerebral

Prevenção do mini-derrame cerebral

Tudo indica que manter uma dieta com pouca gordura e evitar o cigarro são as duas melhores maneiras de prevenir o chamado “mini-derrame”.

Os exercícios aeróbicos que encorajam o trabalho interno de circulação também são boas opções.

Alguns estudos científicos afirmam que tomar uma aspirina por dia reduz o risco de sofrer deste acidente vascular cerebral.

É verdade que o medicamento pode ter um efeito preventivo bastante rápido no corpo, e seu consumo é aconselhável para evitar acidentes vasculares cerebrais após a aparição de um mini-derrame.

Em resumo, é importante conhecer o escopo, riscos e consequências que um AIT pode trazer. O que pode começar com uma pequena tontura pode acabar em algo muito mais grave se não tivermos o devido conhecimento.

Dada a suspeita dessa condição, o melhor procedimento é ir diretamente ao hospital mais próximo.

Cada minuto conta, e as consequências desse acidente cerebral podem ser muito menores se forem tratadas a tempo. Uma vida feliz e serena também evita a aparição do acidente vascular cerebral.

Recomendados para você