Meu parceiro mente: como agir?

7 de setembro de 2019
Se seu parceiro mente, você deverá avaliar a magnitude do fato para saber como agir e se será capaz de perdoar esta traição e passar a página.

Às vezes, escutamos comentários do tipo «meu parceiro mente» e o mais difícil nessas situações é saber como reagir. Por pequenas ou insignificantes que pareçam estas mentiras, da mesma maneira, podem quebrar a confiança.

Às vezes podem ser simplesmente atitudes infantis, mas é possível que, de fato, escondam algo mais. As mentiras de qualquer índole somente geram dano nas relações, uma dor profunda para aquele ser que compartilha sua vida e suas emoções e se sente traído profundamente.

Meu parceiro mente: como devo agir?

Casal discutindo

O ponto principal é estar certo de que o parceiro realmente está mentindo, ou se trate de meros rumores. Ou seja, é necessário ter todas as provas, porque certamente a pessoa negará os atos desde o começo. Pelo contrário, caso não esteja certo, poderá estar rompendo um laço ao desconfiar em vão.

Algumas pessoas têm a tendência de se comportar por meio de mentiras ou meias verdades. Para elas é natural e talvez, não entendam as consequências que estas ações podem causar. Por isso, aqui vão algumas dicas para quando descobrir estas atitudes.

1. Tranquilidade

Torna-se difícil, com o aborrecimento ou a desilusão, manter a calma. No entanto, é necessário que seja dessa forma para não terminar em um conflito ainda mais grave. É muito simples compreender que de uma reação agressiva não se obtém nada positivo, assim que resta a paciência.

Portanto, para conseguir solucionar a situação e obter o que se espera do companheiro, é necessário criar um plano. O primeiro passo é controlar os impulsos e colocar a razão acima das coisas. 

Não deixe de ler: 5 exercícios para controlar as emoções

2. Momento e lugar

As mentiras levam a relacionamentos tóxicos

É bom pensar e criar um momento que seja propício para conversar sem interrupções. Além disso, o lugar onde irá expor a situação é importante para que não seja visto como um ataque.

Não é o mesmo aparecer no escritório do parceiro em plena reunião de trabalho, do que ir a um bar ou a uma praça sozinhos. Tudo se relaciona com o domínio das emoções e a possibilidade de planejar.

3. Diálogo

Quando os ânimos já estiverem mais calmos, é bom sentar para conversar com o parceiro sobre o acontecimento. Antes de acusar, é melhor perguntar de maneira assertiva como foram os atos.

De fato, é necessário trazer a oportunidade de sair da zona de mentiras e deixar o parceiro dar sua versão. Ao escutar, é possível chegar a uma conclusão para saber a razão e o quão grave é a mentira.

4. O imediatismo

Ao ficar sabendo que o parceiro mentiu, é melhor não deixar passar muito tempo antes de falar. Do contrário, vai se acumulando uma espécie de ressentimento que somente contribui para a tristeza e o aborrecimento.

Caso a pessoa não confesse por seus próprios meios, é bom dizer o que já sabe e resolver o tema entre os dois. O tempo não apaga essas feridas e a confiança tem que ser restabelecida o quanto antes.

Mulher desconfiada

5. A expressão dos sentimentos

Nem todas as pessoas são iguais nem têm as mesmas expectativas ou maneiras de cuidar de uma relação. Dessa forma, explicar para o parceiro que mente o que isso nos causa pode ajudar. Talvez, não saiba a dor que está causando, por isso, é possível acordar uma mudança no modo de agir.

Expor o mal-estar também ajuda a se liberar das energias negativasÉ uma forma de espairecer e deixar um espaço aberto para recomeçar, juntos ou não, mas de forma saudável.

6. Meu parceiro mente: posso perdoar?

Homem pedindo perdão

Uma vez conhecida suas explicações, é possível chegar ao perdão. No fim ninguém é perfeito e, caso mostre arrependimento, é possível dar outra chance. É verdade que não esquecemos tão facilmente o sofrimento, mas conseguimos com o tempo.

Portanto, o que deverá fazer é negociar a forma de agir a partir de agora, para evitar outros conflitos desse tipo. Talvez, ao conhecer a razão, descubram que ambos devem modificar alguns comportamentos.

Descubra ademais: Conflitos externos que levam a conflitos internos

Meu parceiro mente: espero que mude?

Ao conversar sobre os motivos pelos quais o parceiro mente, em qualquer tipo de circunstâncias, o casal pode detectar quem deve mudar. O mais provável é que as decisões e as modificações tenham que ocorrer por parte de ambos. No entanto, isso somente pode ser determinado mediante a palavra e a sinceridade.

Às vezes, o medo das discussões, as diferenças de pensamentos ou o desconhecimento mútuo levam a uma mentira sem querer causar dano. Em outras ocasiões, se a pessoa mente de maneira consciente e planejada, talvez seja necessário tomar outras decisões.

Em qualquer caso, sempre é bom iniciar um diálogo e dar a chance para a outra pessoa explicar suas razões ou desfazer o mal-entendido, se este for o caso. As decisões, a partir desse momento, dependem de muitas outras coisas.