Meu corpo perfeitamente imperfeito

Comece a olhar além do espelho. Pare de ficar com raiva de si mesmo por causa da gordura nas suas coxas ou das rugas no seu rosto. Você é muito mais do que isso.
Meu corpo perfeitamente imperfeito

Última atualização: 10 Outubro, 2021

Todos nós temos um corpo perfeitamente imperfeito. Não há nada mais natural do que isso.

“Não estou feliz com o meu corpo.” “Tenho um corpo de que não gosto.” “Eu não sou bonita.” “Eu odeio meus dentes, meu peito, meus quadris.” “Tenho muitos quilos extras.” “Desde a gravidez não recuperei meu corpo.” “Eu nunca me aproximo dos demais.” “Tenho medo de ser julgado.” “Todos os meus amigos têm um parceiro menos eu…”.

Isso soa familiar para você? É o diálogo que costumamos ter com nós mesmos no espelho. É uma espécie de autossabotagem que gera e regenera os mais sangrentos sentimentos de insegurança que existem, que diminuem a nossa autoestima e que sacrificam o amor próprio. A seguir, mostramos como é normal e saudável ter um corpo perfeitamente imperfeito.

Meu corpo perfeitamente imperfeito: além do julgamento social

Amor próprio

Adoramos nos machucar mentalmente pensando no que não gostamos. No entanto, gastamos pouco tempo em duas coisas: levar em consideração o que gostamos e trabalhar para nos amarmos completamente.

Sabendo disso, quero que você pare e pense a respeito do que gosta em si mesmo. Talvez sejam seus olhos, seu cabelo, sua bondade, sua incondicionalidade. É provável que prefira aspectos relacionados ao seu interior. Você pode pensar na sua alma antes de questões físicas.

Por que isso parece mais fácil? Porque na beleza interior não existem padrões impostos pela sociedade. Cada um de nós tem seus valores e sua maneira de conceber uma boa pessoa. Desta forma, não estamos sujeitos a julgamentos com base em critérios externos, mas naqueles que nós próprios forjamos.

Além disso, sendo algo tão único, nos permitimos ser muito mais flexíveis. Depende apenas de nós; Isso nos ajuda a ver a opinião dos demais como uma simples opinião, e não como uma verdade absoluta.

Existe vida além do espelho

Somos muito mais do que pensamos que somos. Nosso interior contém muito mais do que você pode compreender.

Pode ser que o seu corpo esteja cheio de estrias, que tenha quilos a mais ou a menos, que não consiga esconder as rugas ou que os seus seios não sejam tão volumosos como gostaria. Um corpo perfeitamente imperfeito, como o de todo mundo.

No entanto, seu corpo não é seu inimigo. É você, através do seu pensamento, que o confronta e que acaba por convencê-lo de que ele deve se odiar por um motivo ou outro.

Você não pode imaginar o que está perdendo por não olhar além do espelho. Você compromete o seu bem-estar toda vez que foge de se observar, se explorar ou se reconhecer na sua figura, no seu corpo de mulher.

Não, você não é o que um creme antienvelhecimento faz por você. Você é o amor por cada canto do seu corpo, é entender que se tem celulite aí, é por alguma coisa; você já lutou vinte mil batalhas e sabe que o importante é se manter saudável e gostar de si mesmo.

Você não estará seguro consigo mesmo se, cada vez que se olhar no espelho, se repreender pela gordura nas coxas, por ter um bumbum pequeno, pelo formato das costas ou pelas rugas do rosto.

Você deve criar um espaço interno seguro para o seu corpo, em vez de se punir e se humilhar. Procure mimá-lo, tratá-lo com carinho, entendê-lo e cuidar dele. Não o castigue e o humilhe mais, porque não há saúde física sem saúde emocional, ou vice-versa.

Seu corpo perfeitamente imperfeito o torna real

Seu corpo perfeitamente imperfeito o torna real

Não há mulher mais inteligente do que aquela que sabe se fazer respeitar. Pessoas bonitas são aquelas que têm um grande coração, que zelam pela sua dignidade, que se conhecem de verdade. Beleza e felicidade envolvem saber se valorizar, aprender a respeitar o quanto valemos, quão reais somos.

A mulher perfeita existe e está dentro de você. Não procure caber em um molde de revista, pois cada uma é dona da sua silhueta.

Esse quebra-cabeça que a sociedade impõe pode impedir você de ser a mulher que deseja ser. Tome consciência do milagre da vida e do privilégio que ela lhe dá.

A curva mais bonita do seu corpo é o seu sorriso. Não permita que ninguém dite seu valor pessoal com base em seu rosto, corpo ou cabelo.

Aproveite o que seu corpo lhe oferece, porque você tem todo o direito de viver e ser feliz sendo você mesmo, sem máscaras ou sentimentos de culpa.

Aprender a valorizar um corpo perfeitamente imperfeito lhe dá coragem para ser e se sentir livre. Portanto, escolha seu caminho e supere seus medos. Sempre assuma as consequências das suas ações. Procure também manter sempre presentes aquelas satisfações que permitem que você continue sorrindo para a vida com intensidade.

Você é único, irrepetível e insubstituível, então lembre-se de que, em você, há uma luz lutando para permanecer acesa.

Você tem muito a dar e muito a receber

Dentro de você há muito para dar. Você tem milhões de abraços guardados para quem você ama. Ninguém pode te machucar se você não permitir. Você também não pode fazer isso se não der carta branca à autossabotagem.

Faça as pazes com o seu corpo perfeitamente imperfeito e esqueça aquela guerra que você tem com seu peso e seu tamanho. O seu valor depende de você e do seu prazer, não de ter mais ou menos curvas ou rugas ligeiramente marcadas.

A chave da beleza está nos olhos com os quais você se olha, e só você pode se sentir bela por dentro e por fora. Lembre-se de que, como Saint-Exupèry escreveu em nosso amado Pequeno Príncipe,

“Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.”

Pode interessar a você...
O que são os complexos físicos e como superá-los?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
O que são os complexos físicos e como superá-los?

Os complexos físicos surgem de algo real (por exemplo, uma mancha no rosto) ou do comentário de outra pessoa. Saiba mais neste artigo!



  • Naranjo Pereira, ML. Autoestima: un factor relevante en la vida de la persona y tema esencial del proceso educativo. Revista Electrónica “Actualidades Investigativas en Educación” [Internet]. 2007;7(3):0. Recuperado de: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=44770311
  • Ramos Martín Juan Manuel. Autoestima y Trastornos de Personalidad de lo Lineal a lo Complejo. Clínica y Salud  [Internet]. 2012  Jul [citado  2018  Dic  07] ;  23( 2 ): 123-139. Disponible en: http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1130-52742012000200002&lng=es.
  • ZENTENO DURAN, María Elena. La Autoestima y como mejorarla. Rev. Vent. Cient.,  Tarija,  v. 8,  n. 13,   2017 .   Available from <http://www.revistasbolivianas.org.bo/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2305-60102017000100007&lng=en&nrm=iso>. access on  07  Dec.  2018.