Meloxicam: tudo o que você precisa saber

5 de dezembro de 2019
O meloxicam tem efeitos anti-inflamatórios, analgésicos e antipiréticos. Essas ações terapêuticas são alcançadas pela inibição seletiva da COX-2. Saiba mais neste artigo.

Meloxicam é uma substância ativa que pertence ao grupo de analgésicos, antipiréticos e anti-inflamatórios não esteroides. Dentro dessa família, está incluído no grupo das oxicams, um tipo de drogas inibidoras seletivas da COX-2.

Esses medicamentos são indicados para o tratamento de dores pós-operatórias moderadas e na inflamação nos casos de osteoartrite e artrite reumatoide. Por outro lado, também podem ser usados ​​para reduzir estados febris. É indicado para adultos e crianças com pelo menos 2 anos de idade.

O que são enzimas COX?

Meloxicam possui efeitos terapêuticos, mas também reações adversas

O meloxicam, é um anti-inflamatório não-esteroidal (AINE) e, como a maioria dos medicamentos possui efeitos terapêuticos, além de reações adversas, que podem ser explicadas por uma proposta feita pelo cientista Vane em 1971.

O Dr. Vane afirmou que esse tipo de medicamento tem a capacidade de inibir a atividade de uma enzima chamada COX.

Uma enzima é uma molécula que favorece e permite o desenvolvimento de diferentes mecanismos no corpo.

As enzimas COX são enzimas sintetases que convertem o ácido araquidônico das membranas celulares em endoperóxidos cíclicos instáveis. Estes, por sua vez, são transformados em prostaglandinas e tromboxanos, sem afetar outras moléculas.

Dentro da família COX, existem vários subtipos: COX-1, COX-2 e COX-3. Os tipos 1 e 2 têm a mesma estrutura e peso molecular semelhante. O primeiro tem um sítio ativo menor, bem como a entrada ao canal. Isso justifica que todos os inibidores da COX-1 também sejam inibidores da COX-2, mas não o contrário.

A COX-3 somente é encontrada no sistema nervoso central, portanto, sua inibição não produz efeitos anti-inflamatórios, o que também ocorre com alguns medicamentos AINEs.

Como o meloxicam desencadeia seu efeito no organismo?

Como dissemos, o meloxicam tem efeito anti-inflamatório, analgésico e antipirético. Essas ações terapêuticas são alcançadas pela inibição seletiva da COX-2.

Como resultado dessa inibição, a síntese de prostaglandinas e outras substâncias relacionadas a processos inflamatórios, febris e dolorosos é bloqueada.

As prostaglandinas são um conjunto de substâncias derivadas de ácidos graxos. Afetam e agem em diferentes processos fisiológicos de diferentes sistemas do organismo, incluindo o sistema nervoso, o tecido liso, o sangue e o sistema reprodutivo.

Entre as principais funções das prostaglandinas, podemos mencionar:

  • São mediadoras da resposta inflamatória.
  • Estimulam algumas terminações nervosas da dor.
  • Aumentam a secreção de muco gástrico e diminuem a secreção de ácido gástrico.
  • Provocam a contração dos músculos lisos.
  • Intervêm na regulação da temperatura do corpo e, portanto, atuam no processo da febre.
  • Controlam a diminuição da pressão arterial, favorecendo a eliminação de substâncias nos rins.

Portanto, quando as enzimas responsáveis ​​por sua síntese são inibidas, todos esses processos diminuem e melhoram os sintomas que produzem. Isso gera os efeitos analgésicos, anti-inflamatórios e antipiréticos.

Além disso, foram realizados diferentes ensaios clínicos que demonstraram que o meloxicam é eficaz como tratamento contraceptivo de emergência.

Leia também: Como são classificados os medicamentos analgésicos

Reações adversas do meloxicam

Efeitos prejudiciais dos AINEs

O meloxicam, como todos os medicamentos, não está isento de produzir uma série de efeitos adversos. Portanto, devemos levar isso em consideração ao iniciar o tratamento.

Entendemos como efeitos adversos, ou reação adversa, a resposta prejudicial e não intencional que ocorre durante ou após o tratamento com um medicamento.

Nesse sentido, os efeitos adversos mais frequentes relatados em ensaios clínicos com meloxicam foram os que afetam o sistema digestivo. As reações mais graves foram hemorragias e perfurações estomacais.

Dentre as reações adversas gastrointestinais que foram observadas com mais frequência, podemos citar, por exemplo:

Quer saber mais sobre anti-inflamatórios? Então leia: Ibuprofeno

Conclusão

Meloxicam é um medicamento que pertence à família de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e antipiréticos não esteroides. É usado principalmente para tratar dores e inflamações associadas a doenças como artrite reumatoide ou osteoartrite. Também pode ser usado para combater quadros febris.

É um inibidor seletivo da enzima COX-2, portanto bloqueia a síntese de prostaglandinas. Entretanto é necessário administrá-lo com precaução, porque podem ser desencadeados efeitos adversos graves, como por exemplo, sangramento gastrointestinal.

Esperamos que as orientações tenham esclarecido algumas dúvidas. Entretanto, recomendamos que você consulte um profissional e siga sempre as recomendações de uso para evitar complicações de saúde.

  • Jacobs, G. (2010). Meloxicam. In The Essence of Analgesia and Analgesics. https://doi.org/10.1017/CBO9780511841378.059
  • de Grauw, J. C., van de Lest, C. H. A., Brama, P. A. J., Rambags, B. P. B., & van Weeren, P. R. (2009). In vivo effects of meloxicam on inflammatory mediators, MMP activity and cartilage biomarkers in equine joints with acute synovitis. Equine Veterinary Journal. https://doi.org/10.2746/042516409X436286
  • Guillot, M., Moreau, M., Heit, M., Martel-Pelletier, J., Pelletier, J. P., & Troncy, E. (2013). Characterization of osteoarthritis in cats and meloxicam efficacy using objective chronic pain evaluation tools. Veterinary Journal. https://doi.org/10.1016/j.tvjl.2013.01.009