A melhor dieta para prevenir o câncer

· 27 de fevereiro de 2017
Além de seguir uma dieta anticancerígena rica em alimentos frescos, é fundamental que tenhamos alguns hábitos saudáveis e evitemos o sedentarismo, assim como o álcool e o tabaco.

Cada vez é maior o número de pessoas que sofrem de câncer, principalmente no Ocidente. Pode ser devido ao tipo de vida que levamos, à poluição que nos rodeia ou ao estresse que sofremos diariamente. Outra das causas é a alimentação diária. Por isso, neste artigo contaremos qual é melhor dieta para prevenir o câncer e quais alimentos estão incluídos nela. 

Dieta para prevenir o câncer: comer para não adoecer

dieta para prevenir o câncer

Para se alimentar de maneira mais saudável e prevenir o câncer, a dieta tem que se basear no consumo de produtos frescos, locais, de temporada e, se possível, orgânicos ou ecológicos.

  • A prioridade está nas frutas e nas verduras cruas, nos frutos secos e nos cereais integrais.
  • Também pode-se adicionar legumes, ervas aromáticas, temperos e azeite de oliva.
  • Em terceiro lugar, coloque o ovo e o peixe.

Não se esqueça de ler: Sintomas de um possível câncer nas mulheres

Além disso, recomenda-se eliminar os produtos industrializados e os refinados (açúcar e farinhas). Reduzir a ingestão de refrigerantes, os doces e as frituras é a seguinte etapa.

Por fim, as carnes, laticínios e embutidos terão que ser consumidos cada vez menos.

A dieta mediterrânea pode ser de grande ajuda caso queiramos prevenir o câncer, porque seus ingredientes são bastante saudáveis e muitos pratos levam o azeite de oliva (melhor se for extra-virgem de primeira prensagem).

salada

Por outro lado, nossos hábitos cotidianos precisam estar em concordância com a dieta para prevenir o câncer.

Se fumar, beber muito álcool ou não praticar exercício, é mais provável que sofra com esta doença (ou qualquer outra: hipertensão, diabetes, insuficiência renal, etc.).

O sedentarismo é um problema atual nas sociedades desenvolvidas, justamente onde existem mais pacientes com câncer.

Enfim, é preciso lembrar que costumamos estar em contato com substâncias cancerígenas o tempo todo: a poluição ambiental, o uso de certos plásticos ou teflon e os benzopirenos do tabaco são só algumas delas.

Leia mais: Os 6 piores alimentos que consumimos

Dieta para prevenir o câncer: alimentos que não podem faltar

Antes de mais nada, é preciso indicar que não se pode garantir em 100% o desaparecimento do risco de câncer, já que se trata de uma doença provocada por vários fatores (por exemplo, o fator hereditário).

No entanto, podemos sim minimizar as chances de sofrê-lo se fizermos exercícios pelo menos meia hora por dia, se deixarmos de lado o estresse e o sedentarismo e consumirmos os seguintes alimentos:

Brócolis

brocolis

Assim como toda a família das crucíferas (incluindo os repolhos e a couve-de-Bruxelas), o brócolis tem poderes anticancerígenos graças a dois componentes: glucosinolato e isotiocianato.

Recomenda-se consumir esta verdura para prevenir a aparição de câncer de mama, cólon, pulmão, bexiga e próstata. 

Alho

O odor característico e penetrante desta hortaliça que não pode faltar em casa se deve aos seus componentes anticancerígenos (além disso, ele é antisséptico).

Para obter maiores resultados é melhor consumi-lo cru e em jejum. Nesta “família” de superalimentos também encontramos a cebola, o alho-poró e a cebolinha. Reduzem o risco do câncer de garganta, boca, estômago e cólon.

Chá verde

cha-verde-com-gengibre

Esta maravilhosa infusão tem um potente antioxidante chamado EGCG que detém o dano a nível genético e a formação de tumores.

É aconselhado como substituto do café ou o chá preto porque não contém contraindicações. Protege de três tipos de câncer: cólon, bexiga e estômago.

Peixes azuis

Os homens a partir dos 30 anos devem aumentar o consumo deste tipo de peixes (salmão, cavalinha e atum, entre outros) porque suas propriedades anti-inflamatórias reduzem o risco de sofrer câncer de próstata.

Iogurte natural

Este tipo de laticínio (também conhecido como “grego”) conta com probióticos que promovem a saúde digestiva e fortalecem o sistema imunológico.

A ingestão de um pote de iogurte natural por dia traz ao corpo os componentes necessários para combater certos tipos de câncer (entre eles o de cólon).

Cereais integrais

Cereais integrais

Opostos aos refinados, os grãos integrais são perfeitos caso queiramos evitar o câncer de mama ou o de cólon. Recomenda-se principalmente a aveia, o farelo de trigo e a granola. 

Cenouras e laranjas

Ambas são ricas em vitamina C, mas principalmente em betacarotenos (que trazem a cor alaranjada). Estes antioxidantes neutralizam os radicais livres, moléculas que podem gerar câncer de pulmão, entre outros.

É bom adicioná-las cruas na dieta, e também na forma de sucos ou vitaminas pela manhã.

Tomate

Outro dos frutos anticancerígenos que limpa o organismo dos radicais livres, graças ao licopeno que traz.

Os homens que consomem tomates desde jovens têm menos risco de sofrer câncer de próstata.

Diferentemente do que se acredita, neste caso é melhor comê-los cozidos, porque se estiverem crus seus nutrientes não se ativam.

Sementes de linhaça

beneficios_sementes_de_linhaca

Estas pequenas sementes contêm estrogênios vegetais chamados lignanos que alteram o metabolismo dos hormônios naturais e reduzem o risco do aparecimento de câncer de mama.

Além disso, trazem ácidos graxos ômega 3 e fibras que ajudam a reduzir as chances de avanço do câncer de cólon.

Tofu

Para que cumpra suas funções, é imprescindível que a soja seja orgânica.

As isoflavonas do tofu bloqueiam os efeitos do estrogênios e reduzem o risco dos cânceres relacionados a estes hormônios (mama, ovários, próstata).

Pode-se, por outro lado, consumir outros derivados da soja, sempre e quando os grãos não estiverem muito processados.

  • Carmo, M. C. N. S., & Correia, M. I. T. D. (2009). A importância dos ácidos graxos ômega-3 no câncer. Revista Brasileira de Cancerologia55(3), 279-287.
  • Wünsch Filho, V., Mirra, A. P., López, R. V. M., & Antunes, L. F. (2010). Tabagismo e câncer no Brasil: evidências e perspectivas. Revista Brasileira de Epidemiologia13, 175-187.
  • de Carvalho Padilha, P., & de Lima Pinheiro, R. (2004). O papel dos alimentos funcionais na prevenção e controle do câncer de mama. Revista Brasileira de Cancerologia50(3), 251-260.
  • Bedani, R., & Rossi, E. A. (2009). Microbiota intestinal e probióticos: implicações sobre o câncer de cólon. Jornal Português de Gastrenterologia16(1), 19-28.