Minha mãe não aceita meu parceiro: como resolvê-lo

17 de dezembro de 2018
Quando uma mãe não aceita o parceiro do seu filho, é possível que ele se sinta pressionado por querer cumprir com suas expectativas. Porém, devemos sempre primar por nossa decisão e não pela dos outros.

É muito natural a situação em que uma mãe não aceita o parceiro de seu filho e gera um verdadeiro dilema.

Comentários fora de lugar ou impossibilidade de compartilhar datas especiais todos juntos são um problema constante. E os filhos ficam aprisionados entre duas pessoas que amam, sem saber como agir.

O certo é que esta rejeição da família em relação ao parceiro acontece e causa danos. Para mais além do fato de que já não são adolescentes e tomam as decisões sobre sua própria vida, essa situação incomoda. De fato, isso influencia mais do que parece e, em geral, causa um desgaste na relação.

Dicas para solucionar os desencontros quando a mãe não aceita ao parceiro de seus filhos

1. Aprenda a impor limites

Se sua mãe não aceita o seu parceiro imponha limites

As relações tóxicas também ocorrem no vínculo mãe e filhos e é preciso detectar esses sintomas a tempo. Este tipo de mãe é controlador e enxerga a qualquer parceiro que se aproxime como uma ameaça. Por isso, sempre encontram um motivo para rejeitar a esse namorado ou namorada.

Mais além da dor que cause, é preciso marcar um terreno onde elas podem opinar e delimitar aquele que não as compete. A forma de fazer isso é conversando com calma e com as palavras mais assertivas possível.

É preciso dizer que entendemos sua preocupação ou sentimento, mas que somos adultos e devemos respeitar suas decisões.

Especialmente, trata-se de conseguir acordos para que ninguém se sinta ferido e as coisas fluam em harmonia. As ameaças emocionais não são boas, portanto, apele para o afeto familiar e solicite acompanhamento. E o que é melhor, ressalte o quão importante é poder contar com eles sempre, porque isso os trará um sentimento de segurança.

Descubra: 5 maneiras de conter relações tóxicas na família

2. Gere confiança

Se a mãe não aceita ao parceiro não significa que quer a infelicidade de sua filha com um término. Na realidade, ela está convencida de que vai sofrer com essa pessoa e quer protege-la.

Neste contexto, o que se deve fazer é ter muito diálogo e demonstrar todo o amor que existe na relação. Pouco a pouco ela vai se convencer de que seu “bebê” está muito apaixonado e é muito bem cuidado.

Não dar motivos para que desconfie a conduz a, com o tempo, aprovar a relação ou, pelo menos, permitir uma aproximação. Deve-se gerar espaços para que se conheçam mais e comprovem a beleza dessa pessoa.

3. Entender porque a mãe não aceita o parceiro

Mãe não aceita parceiro

É importante dar à mãe o espaço para falar sobre seus medos e o porque dessa rejeição. Talvez ali seja possível encontrar os argumentos para que ela mude de opinião.

Em especial, são os filhos que devem mostrar autodeterminação e confiança em sua escolha. Enquanto se mantiverem firmes e oferecerem dados sobre os valores ou atitudes de seu parceiro, vão melhorando.

Leia este artigo: Linguagem corporal: 7 chaves para melhorar sua segurança e convencer os outros

Alguns motivos pelos quais uma mãe não aceita o parceiro de seus filhos

  • Aparência. Se o parceiro tem um estilo completamente oposto ao familiar, pode se gerar uma impressão negativa. Os preconceitos mais arraigados se tornam presentes e talvez interfiram na aprovação. Levará um certo tempo, mas será possível mudar a opinião com ações.
  • Diferenças culturais, políticas ou religiosas. Há certos temas que são proibidos para conversar em reuniões familiares. A única forma de que isso não acabe em discussão é não mencionar. Algumas pessoas têm um fanatismo muito marcado e não aceitam a quem pense diferente.
  • Expectativas. Alguns pais têm suas próprias expectativas sobre o parceiro que seu filho ou filha “merece”. E, em geral, essas expectativas são muito altas ou distam do que seu filho quer. Assim, é muito difícil que aceitem a um pretendente porque todos parecerão pouco.
  • Questão de pele. Simplesmente, por intuição, dizem que o outro não parece uma boa pessoa para entrar para a família. Se quer se permitem conhecer o outro com mais profundidade. E, muitas vezes, recebem uma grande surpresa ao descobrir a classe de pessoa que o outro é.

Conclusão

Se uma mãe não aceita ao parceiro de seus filhos, pode-se reverter a situação com o tempo, mas é preciso dar provas. Enquanto ela tem a possibilidade de ir conhecendo melhor a relação, é preciso impor limites. Assim, deve-se ter paciência e respeito pra com ela, mas também deve-se exigir que ela se mantenha em seu lugar.