Laser em dermatologia pediátrica: como funciona?

16 Outubro, 2020
Uma das ferramentas mais importantes para o tratamento de condições dermatológicas na pediatria é o uso de laser para promover a cura.

Atualmente, o laser é usado em dermatologia pediátrica e em uma ampla variedade de campos. Um laser é um dispositivo que emite um feixe de luz muito poderoso. Este dispositivo concentra a luz em um feixe estreito, através do qual ela pode ser emitida de forma muito eficaz. A seguir, saiba tudo sobre o uso do laser em dermatologia pediátrica.

Como funciona um laser?

Um dispositivo a laser usa um efeito da mecânica quântica para gerar um feixe de luz com tamanho, forma e direção controlados.

Raios de luz, como os emitidos pelo sol, geralmente viajam radialmente em relação à sua fonte e diminuem com a distância. No entanto, um laser é uma fonte de luz que viaja em paralelo, e sua energia praticamente não diminui com a distância.

A diferença fundamental entre o laser e a luz pulsada (IPL) é o tipo de luz. A luz pulsada (IPL) consiste em uma fonte de luz pulsada de banda larga, enquanto o laser é uma fonte de luz monocromática coerente.

O laser na dermatologia pediátrica permite concentrar muita energia em um único ponto em vez de na pele circundante. Por essa razão, o laser profissional oferece resultados rápidos.

O laser na dermatologia pediátrica

Consulta pediátrica

O laser é uma das ferramentas mais importantes para o tratamento de condições dermatológicas na pediatria. Ele melhora tanto a aparência quanto os sintomas.

O laser na dermatologia pediátrica reduz o excesso anormal de vasos sanguíneos que formam cicatrizes vermelhas. Também alcança esse efeito nas marcas de nascença sob a superfície da pele, o que resulta em uma diminuição da aparência avermelhada.

Leia também: Indicações da maquiagem corretiva em dermatologia

O laser de CO2

Atualmente, o laser ablativo e fracionado, também conhecido como laser de dióxido de carbono ou CO2, permite que especialistas localizem o colágeno espesso e fibroso de cicatrizes contraídas e hipertróficas.

Isso é conseguido através da criação de milhares de pequenos buracos na superfície e na matéria da cicatriz, deixando as áreas adjacentes intocadas. O laser ablativo e fracionado serve para tratar as diferentes características das cicatrizes hipertróficas.

Ele amolece, afina e dá elasticidade ao tecido. Em diferentes configurações, pequenas lesões focais da epiderme e da derme podem tornar a superfície mais uniforme, e anormalidades de pigmentação podem ser corrigidas.

Os resultados mostraram uma profunda melhora na qualidade e na aparência dos enxertos de pele, assim como nas cicatrizes após uma queimadura.

Você também pode se interessar: Mitos e verdades da depilação a laser

Vantagens do tratamento a laser na dermatologia pediátrica

Laser em dermatologia
O uso de laser em dermatologia pediátrica é um tratamento ambulatorial com vantagens interessantes.

Uma das vantagens mais significativas dos tratamentos a laser na dermatologia pediátrica é a simplicidade com que são realizados. Os pacientes são beneficiados com tratamentos a laser para cicatrizes ambulatoriais, permitindo que o tratamento seja contínuo sem interferir no trabalho escolar ou na vida social da criança.

Isso impede ou diminui a internação hospitalar. Além disso, nos danos cirúrgicos o sangramento é minimizado e a dor pós-operatória é prevenida ou reduzidaComo se não bastasse, ele acelera a cura.

Prevenção de cicatrizes

As cicatrizes são uma parte natural e essencial do processo de cura. Ao recuperar a integridade da pele, as cicatrizes muitas vezes ficam invisíveis quando a ferida fecha.

Cicatrizes, incluindo queloides, surgem após queimaduras, cortes e cirurgias, mas também como resultado de condições como a acne. Quando uma ferida se fecha, surge uma cicatriz que se torna visível.

Isso ocorre porque o tecido cicatricial, ao contrário do tecido natural da pele, não regenera todos os componentes da pele normal e, portanto, parece diferente.

Quando uma criança sofre queimaduras graves, a epiderme e a derme da pele normal são destruídas. A ferida se fecha produzindo colágeno fibroso, que resulta na formação da cicatriz.

Conclusão

O laser em dermatologia pediátrica é uma ferramenta fundamental para promover a cura em casos de condições dermatológicas ou lesões. Não só melhora a aparência, mas ajuda a mitigar os sintomas se estes ocorrerem.

  • Gianfaldoni S, Tchernev G, Wollina U, et al. An Overview of Laser in Dermatology: The Past, the Present and … the Future (?). Open Access Maced J Med Sci. 2017;5(4):526–530. Published 2017 Jul 23. doi:10.3889/oamjms.2017.130
  • Omi T, Numano K. The Role of the CO2 Laser and Fractional CO2 Laser in Dermatology. Laser Ther. 2014;23(1):49–60. doi:10.5978/islsm.14-RE-01
  • Klank, H., Kutter, J. P., & Geschke, O. (2002). CO2-laser micromachining and back-end processing for rapid production of PMMA-based microfluidic systems. Lab on a Chip. https://doi.org/10.1039/b206409j
  • Bencini, P. L., Tourlaki, A., De Giorgi, V., & Galimberti, M. (2012). Laser use for cutaneous vascular alterations of cosmetic interest. Dermatologic Therapy. https://doi.org/10.1111/j.1529-8019.2012.01463.x
  • J.W., Z., L., Z., Q., Z., H.M., M., Y.A., W., X.D., F., … X.K., W. (2013). A practical guide to treatment of infantile hemangiomas of the head and neck. International Journal of Clinical and Experimental Medicine.