Hipervitaminose: excesso de vitaminas

09 Agosto, 2020
A hipervitaminose causada pelo excesso de vitamina D é uma das mais comuns. Embora o banho de sol seja a maneira mais conhecida de obter vitamina D, é altamente improvável que, por mais que nos exponhamos a ele, soframos de uma hipervitaminose desse tipo.

A hipervitaminose é uma patologia rara causada por um suprimento excessivo de vitaminas. Quando as concentrações de vitaminas são mais altas do que as necessidades do corpo e não são eliminadas pela via urinária, elas podem causar choque anafilático, além de toxicidade prejudicial ao metabolismo.

O que são as vitaminas?

As vitaminas são substâncias orgânicas complexas que desencadeiam diferentes funções no organismo. Sua assimilação é necessária em pequenas quantidades, razão pela qual são conhecidas como micronutrientes.

A maioria das vitaminas, com exceção de D, K, B1, B2 e ácido fólico, não são sintetizadas pelo organismo. Por esse motivo, sua contribuição deve ser externa, através da alimentação.

Cada uma das vitaminas desempenha uma função única e insubstituível nos processos metabólicos do corpo. Dessa maneira, tanto a deficiência quanto o excesso dessas substâncias afetam os processos metabólicos do organismo. Vejamos, a seguir, as hipervitaminoses mais comuns.

Vitaminas
As vitaminas são micronutrientes que desempenham funções importantes no organismo.

Hipervitaminose: excesso de vitamina A

A hipervitaminose devido ao excesso de vitamina A refere-se a uma reserva excessiva dessa vitamina, também conhecida como retinol, no organismo.

A principal causa que desencadeia essa patologia é o uso indevido de suplementos vitamínicos. Em vez de consultar um médico, muitas pessoas se automedicam sem saber as consequências que esse hábito pode causar. Entre os efeitos adversos desses suplementos, podemos destacar:

  • Malformações no feto: uma mulher grávida deve ser excessivamente cuidadosa com suplementos vitamínicos e controlar a ingestão dessa vitamina. A situação é mais perigosa durante o primeiro trimestre da gravidez.
  • Problemas hepáticos.
  • Alterações no sistema nervoso central.
  • Diminuição da densidade óssea.

Os sintomas e sinais de que uma pessoa sofre dessa condição são variados. A seguir, listamos uma série deles, que geralmente são os mais característicos:

  • Anorexia e perda de peso.
  • Náuseas e vômitos.
  • Amenorreia.
  • Aumento do risco de contrair infecções.
  • Insônia.
  • Irritabilidade.

Outro sinal característico que não é perigoso para a saúde é a hipercarotenose. Consiste em um excesso de carotenos depositados sob a pele, dando uma cor amarelada às palmas das mãos.

Leia também: Quais são os benefícios das cenouras?

Hipervitaminose: excesso de vitamina D

Fontes de vitamina D
A hipervitaminose da vitamina D é rara. No entanto, pode ser causada pelo consumo excessivo de suplementos.

A hipervitaminose causada pelo excesso de vitamina D é outra das mais comuns. Embora o banho de sol seja a maneira mais conhecida de obter vitamina D, é altamente improvável que, por mais que nos exponhamos a ele, soframos de uma hipervitaminose desse tipo.

A ingestão de alimentos ricos em vitaminas também não é motivo para ocasionar a hipervitaminose, a menos que seja um excesso exagerado de óleo de peixe.

Portanto, assim como no caso da vitamina A, essa patologia geralmente é causada pelo uso indevido de suplementos vitamínicos. Atualmente, existem algumas tabelas em que são expostas as quantidades máximas toleráveis ​​de vitaminas para o nosso organismo.

Existem dois sintomas muito característicos dessa patologia. Estes são:

  • Hipercalcemia: consiste em um aumento considerável nos níveis de cálcio no sangue. Essa situação leva a outra série de sintomas, como náuseas, vômitos, distúrbios mentais, perda de apetite e peso, pedras nos rins e dores nas articulações e nos músculos.
  • Calcinose: Este termo se refere à formação de depósitos de cálcio e fosfato nos tecidos moles, como a pele e os rins.

Hipervitaminose: vitamina E

Como os casos citados anteriormente, o uso de vitamina E em suplementos vitamínicos é a principal causa dessa patologia. Portanto, você não deve tomar ou administrar vitaminas sem a supervisão de um médico ou de um nutricionista.

Embora também possa causar hipervitaminose, a vitamina E tem sido considerada segura em grandes doses desde a sua descoberta. Entretanto, quando uma dose de 800 UI é excedida, ocasiona os seguintes sintomas:

  • Diarreia.
  • Fadiga.
  • Hipertensão arterial.
  • Problemas hepáticos.
  • Sangramento.
  • Diminuição da resistência a infecções bacterianas.

Descubra também: As vitaminas essenciais para a dieta

Conclusão

A hipervitaminose não costuma ser muito frequente. A sua principal causa é o uso de suplementos vitamínicos. Portanto, é essencial seguir as recomendações de um médico ou de um nutricionista.

Também queremos comentar que a hipervitaminose de vitaminas solúveis geralmente não ocorre, uma vez que, sendo solúveis, seus excessos são eliminados pelo suor ou pela urina. Isso é diferente do observado nas lipossolúveis, que se acumulam no organismo desencadeando os sintomas clínicos mencionados.

  • Alarcón-corredor, O. M. (2007). La Hipervitaminosis A : una enfermedad multisistémica. Revista De La Facultad De Farmacia.
  • García Rodríguez, A. M., Sánchez Velasco, M. J., Fernández Pérez, G. C., San Miguel Hernández, A., Fernández García, N., & Garrote Andrade, J. A. (2017). Hipervitaminosis B12 y cáncer de recto. Revista Del Laboratorio Clinico. https://doi.org/10.1016/j.labcli.2016.09.007
  • Garcia Doladé, N., Cereza García, G., Madurga Sanz, M., & Montero Corominas, D. (2013). Risk of hypercalcemia and hipervitaminosis D induced by calcifediol. Review of cases reported to the Spanish Pharmacovigilance System. Medicina Clinica. https://doi.org/10.1016/j.medcli.2013.02.021