Hiperdontia: causas e tratamento

15 de novembro de 2019
Hiperdontia é uma condição causada pelo aparecimento de um número excessivo de peças dentárias. Estima-se que afete cerca de 3% da população. Quais são as suas causas? Quais tratamentos estão disponíveis? Aqui contamos tudo a você.

Hiperdontia é a condição na qual a pessoa desenvolve vários dentes acima do número padrão (32 peças em adultos e 20 peças em crianças). Estima-se que afete entre 2 e 3% da população. Mas, o que é exatamente? A seguir, explicaremos detalhadamente. Além disso, revelamos suas principais causas e tratamentos.

O que é a hiperdontia?

Hiperdontia é um número excessivo de dentes. Esse número maior de dentes é chamado de “supranumerários”. A maioria desses dentes está na arcada superior, especificamente na linha média entre os caninos.

O mais comum são os chamados “mesiodensencontrados entre os dois incisivos centrais superiores. Geralmente têm uma forma semelhante à dos dentes adjacentes mas essa forma pode variar:

  • eumórfico,
  • rudimentar (ou cônico),
  • tuberculado ou molariforme.
A hiperdontia precisa tratamento odontológico

Hiperdontia é acompanhada de alterações na erupção. Pode ser simples, múltipla ou associada a diferentes síndromes.

Esses dentes podem causar alterações na erupção, ocupando o espaço de outros dentes na arcada ou bloqueando a guia de alinhamento. Existem três tipos de hiperdontia:

  • Simples: é aquela em que encontramos apenas um dente supranumerário.
  • Múltipla: encontramos vários dentes supranumerários. É mais difícil de encontrar.
  • Associada a síndromes: como displasia cleido-craniana, síndrome de Ehler-Danlos ou lábio leporino.

Leia também: Dicas para cuidar dos dentes contra infecções

Causas de hiperdontia

Anormalidades no número de dentes na boca podem existir por ausência, chamado “hipodontia”, ou pelo excesso chamado “hiperdontia”. Pode existir tanto na dentição temporária quanto na dentição definitiva. Considera-se hiperdontia quando o número de 20 na dentição temporária e 32 na dentição permanente é excedido.

A causa exata é desconhecida, mas há um componente genético envolvido em hiperdontias não sindrômicas. Os dentes supranumerários são formados por uma hiperatividade das células embrionárias que formam os dentes, isso pode ser devido a várias causas:

É mais frequente encontrar esse problema em homens, com uma proporção de 2-1 em relação às mulheres. Também é mais comum na dentição permanente do que na dentição temporária.

Como é o tratamento de uma hiperdontia?

O diagnóstico desta patologia é dado pela realização de um raio-x para avaliar os germes dentários. Podem apresentar sintomas clínicos, como por exemplo, erupção tardia, má posição dentária, diastema, entre outros. O tratamento deve ser proposto de acordo com cada tipo de supranumerário e com cada paciente.

Tratamento odontológico

Extração

A extração do dente supranumerário é geralmente o tratamento recomendado para evitar possíveis problemas na erupção ou na colocação dos dentes na arcada.

Entretanto, existe o problema de que uma extração precoce, no caso de crianças, possa danificar o ápice dos dentes adjacentes que ainda não foram formados. Portanto, um estudo individual deve ser realizado para decidir o momento adequado para a extração.

Ortodontia

Normalmente, nos casos de hiperdontia, após a realização da exodontia do dente supranumerário, é necessário o uso da ortodontia, pois isso harmonizará a arcada e conservará o espaço destinado ao dente definitivo que o supranumerário estava ocupando.

Substituindo outro dente por agenesia

Quer saber mais? Então leia: Agenesia dentária: tipos e tratamentos

Existem alguns casos de hiperdontia associados à ausência de outro dente e encontrando-nos com um dente com uma forma incomum. Nesses casos, usamos o dente supranumerário para substituir o dente ausente, dando-lhe a estética através de uma coroa ou de faceta dentária.

Em resumo

Hiperdontia consiste na alteração do número de unidades dentárias para além do considerado normal na dentição humana. É uma condição na qual componentes genéticos foram identificados, mas também outros fatores, como trauma.

Em conclusão, o tratamento escolhido depende das condições de cada indivíduo; portanto, é necessária a consulta ao dentista, porque ele fará um estudo completo de cada caso.

  • Demiriz L, Durmuşlar MC, Mısır AF. Prevalence and characteristics of supernumerary teeth: A survey on 7348 people. J Int Soc Prev Community Dent. 2015;5(Suppl 1):S39–S43. doi:10.4103/2231-0762.156151
  • Amini F, Rakhshan V, Jamalzadeh S. Prevalence and Pattern of Accessory Teeth (Hyperdontia) in Permanent Dentition of Iranian Orthodontic Patients. Iran J Public Health. 2013;42(11):1259–1265.
  • Parolia A, Kundabala M, Dahal M, Mohan M, Thomas MS. Management of supernumerary teeth. J Conserv Dent. 2011;14(3):221–224. doi:10.4103/0972-0707.85791
  • Meighani G, Pakdaman A. Diagnosis and management of supernumerary (mesiodens): a review of the literature. J Dent (Tehran). 2010;7(1):41–49.
  • Subasioglu A, Savas S, Kucukyilmaz E, Kesim S, Yagci A, Dundar M. Genetic background of supernumerary teeth. Eur J Dent. 2015;9(1):153–158. doi:10.4103/1305-7456.149670
  • Ata-Ali F, Ata-Ali J, Peñarrocha-Oltra D, Peñarrocha-Diago M. Prevalence, etiology, diagnosis, treatment and complications of supernumerary teeth. J Clin Exp Dent. 2014;6(4):e414–e418. Published 2014 Oct 1. doi:10.4317/jced.51499