O que é uma hemorragia cerebral e por que pode ocorrer?

A hemorragia cerebral é uma emergência médica, pois a mortalidade é muito elevada e as sequelas também são muito frequentes. Explicaremos como identificá-la e como ela é tratada.
O que é uma hemorragia cerebral e por que pode ocorrer?

Última atualização: 26 Junho, 2021

A hemorragia cerebral é uma situação grave que pode colocar em risco a vida de quem a sofre. Consiste em um sangramento no interior do cérebro que faz com que o sangue não seja distribuído e não atinja todas as partes do órgão adequadamente.

É a segunda principal causa de acidente vascular cerebral ou derrame cerebral. O problema é que a mortalidade por hemorragia cerebral, apesar dos tratamentos atuais, ainda é muito alta. Além disso, as sequelas são frequentes em pessoas que conseguem sobreviver.

A incidência desta condição aumenta com a idade. No entanto, este não é o único fator de risco.

O que é uma hemorragia cerebral?

Uma hemorragia cerebral, como apontamos na introdução, é o sangramento que ocorre dentro do cérebro. Geralmente causa defeitos neurológicos de início súbito e até coma.

Isso ocorre devido à falta de suprimento de sangue para outras partes do cérebro, uma vez que o sangue não continua sua jornada através dos vasos sanguíneos. É importante distinguir entre hemorragia cerebral e hemorragia intracraniana.

As hemorragias intracranianas incluem, além da hemorragia cerebral, outras que ocorrem dentro do crânio, mas não no parênquima cerebral. Por exemplo, a hemorragia intraventricular, subaracnóide, subdural e epidural.

A hemorragia cerebral é uma das principais causas de acidente vascular cerebralEstima-se que quase 15% de todos os AVCs sejam causados ​​por essa origem. Além disso, apresenta uma mortalidade muito elevada, principalmente nos primeiros dias.

Sintomas relacionados

A hemorragia cerebral, como acabamos de salientar, geralmente está associada a um defeito neurológico que surge abruptamente. Dependendo da causa do sangramento, pode progredir muito rapidamente (em 1 a 2 horas) ou progredir mais lentamente. Além disso, os sintomas variam dependendo da área afetada.

Nos acidentes vasculares cerebrais isquêmicos, a perda de força em uma das metades do corpo é comum. Ou seja, se o sangramento ocorreu na parte direita do cérebro, a perna e o braço do lado esquerdo serão afetados.

É comum que esse mesmo lado perca a sensibilidade ou apresente formigamento. A fala e a capacidade de compreender a linguagem também podem ser afetadas. Algumas pessoas perdem a visão em um dos olhos.

Dor de cabeça, vômito, perda de consciência e até coma são comuns. Dor de cabeça e vômitos geralmente estão associados a um aumento da pressão intracraniana devido à própria hemorragia cerebral.

Mulher com dor de cabeça
A dor de cabeça é um sinal inespecífico, mas ocorre de forma forte e persistentemente em acidentes vasculares cerebrais.

Principais causas de hemorragia cerebral

A hemorragia cerebral pode ocorrer por diferentes razões. Parece que a idade é um dos fatores mais relevantes. A incidência aumenta com a idade e é maior nos homens do que nas mulheres.

A principal causa subjacente é a hipertensão. Isso ocorre porque as artérias cerebrais, que são pequenas em tamanho, são muito sensíveis ao aumento da pressão.

Da mesma forma, a hemorragia cerebral pode ser desencadeada por trauma. É um dos motivos pelo qual é mais frequente em idosos, que tendem a sofrer quedas.

Outra origem é a angiopatia amiloideÉ uma doença que consiste no acúmulo de certas proteínas nas paredes das artérias do cérebro. Causa sangramento recorrente, à medida que as artérias se tornam mais frágeis.

Distúrbios do sangue, principalmente distúrbios de coagulação, promovem o desenvolvimento de hemorragias cerebrais. Porém, na maioria dos casos, devem-se ao uso de certos medicamentos, como os anticoagulantes.

A hemorragia cerebral também pode ocorrer em pessoas jovens. O uso de drogas como cocaína ou anfetaminas aumenta o risco. Da mesma forma, as malformações arteriovenosas são outra causa relativamente comum.

Como uma hemorragia cerebral é tratada?

A hemorragia cerebral é uma emergência médica. Quaisquer sintomas ou sinais devem ser motivo para procurar atendimento médico imediato.

A primeira coisa a fazer é estabilizar o paciente. Como em qualquer outra hemorragia, é essencial evitar que a pessoa entre em shock.

Além disso, a intubação geralmente é necessária para garantir que o paciente continue respirando adequadamente. Da mesma forma, concentrados de plaquetas ou plasma fresco podem ser administrados para interromper o sangramento. É indicado fazê-lo se a pessoa já fazia tratamento anterior com anticoagulantes.

Como explica o Manual da MSD, a vitamina K também ajuda a reduzir o sangramento nessas pessoas. Nos casos de hipertensão arterial grave, estão indicados os hipotensores. No entanto, isso é muito delicado, pois se a tensão cair demais o dano é agravado.

A cirurgia pode ser necessária para tratar a hemorragia cerebral. A intervenção consiste em extrair o sangue acumulado e, assim, reduzir a hipertensão intracraniana. Ela é reservada para casos em que o sangramento provocou deterioração neurológica progressiva ou afetou o tronco cerebral.

Possíveis complicações e prognóstico

Uma hemorragia cerebral acarreta um risco muito alto de mortalidade. Na verdade, a taxa de mortalidade é estimada em cerca de 40%. Além disso, as pessoas que sobrevivem costumam ter sequelas.

A maioria das complicações surge da expansão do hematoma ou do edema que se forma ao seu redor. Também devido ao dano ao próprio tecido cerebral devido à falta de fornecimento de sangue. Pode haver convulsões, incapacidade de comunicação e problemas de visão.

Os sobreviventes costumam ter fortes dores de cabeça e perda de sensibilidade e mobilidade. O prognóstico é ruim, embora varie dependendo da gravidade do sangramento.

De qualquer forma, a maioria dos pacientes requer tratamentos adicionais. As terapias de reabilitação podem ser direcionadas para melhorar a fala, a mobilidade, ou para recuperar outras funções.

Idoso após AVC
As terapias de reabilitação buscam recuperar funções perdidas pelo paciente.

A hemorragia cerebral é grave

Qualquer pessoa que sobrevive a uma hemorragia cerebral precisa considerar alguns aspectos. A partir desse momento, é fundamental manter um controle rígido da pressão arterial. É importante adotar um estilo de vida saudável para prevenir um novo episódio.

Idosos com pressão alta correm um risco muito alto de sangramento. Portanto, é necessário tentar minimizar o risco de quedas e realizar controles frequentes da medicação.


  • Hemorragia intracerebral – Enfermedades cerebrales, medulares y nerviosas – Manual MSD versión para público general. (n.d.). Retrieved February 16, 2021, from https://www.msdmanuals.com/es/hogar/enfermedades-cerebrales,-medulares-y-nerviosas/accidente-cerebrovascular-acv/hemorragia-intracerebral
  • Beaumont, C., et al. “Ceguera cortical como forma de presentación de hemorragia subaracnoidea.” emergencias 18 (2006): 174-177.
  • Martínez, Ángel Miguel Santos, et al. “Hemorragia cerebral.” Investigaciones Medicoquirúrgicas 8.2 (2016): 241-62.
  • Nogueira, Raquel, et al. “Angiopatia Amiloide Cerebral.” Revista de Medicina e Saúde de Brasília 1.2 (2012).
  • Piña, Rigoberto Gonzales, and Daniel Alfredo Landinez Martinez. “Epidemiología, etiología y clasificación de la enfermedad vascular cerebral.” Archivos de Medicina (Manizales) 16.2 (2016): 495-507.