Gesso ou fibra de vidro: o que é melhor para as fraturas?

Custo, resistência, cuidados pessoais e peso são fatores importantes ao comparar os dois materiais. A escolha final geralmente é feita pelo profissional da saúde.
Gesso ou fibra de vidro: o que é melhor para as fraturas?

Última atualização: 21 Julho, 2021

Embora durante muitos anos o gesso tradicional tenha sido a opção mais usada no mundo para tratar fraturas, já faz algumas décadas que as imobilizações feitas com fibra de vidro proporcionam inúmeros benefícios para pacientes e profissionais da saúde.

Apesar das diferenças, cada um desses materiais tem as suas próprias vantagens e desvantagens. Portanto, o uso de uma ou de outra opção depende da consideração de vários fatores. Você quer saber mais sobre o assunto?

Gesso tradicional

Do ponto de vista histórico, esse material tem sido o mais utilizado para a imobilização de membros com fraturas. É feito de sulfato de cálcio semi-hidratado e requer uma combinação com água para endurecer.

Como resultado das reações químicas que favorecem a presença da água, o gesso libera calor gradativamente, forma uma pasta, e endurece no corpo do paciente. A partir de então, é improvável que se quebre, desde que as recomendações de manutenção sejam seguidas.

Médico enfaixando paciente

Benefícios

O gesso pode ser conseguido facilmente em quase todas as regiões e é mais barato do que a fibra de vidro. Isso complementa o fato de que muitos dos especialistas foram treinados com este material e, portanto, a confiança e habilidade dos profissionais experientes geralmente é garantida.

Devido à consistência semissólida que é obtida antes de endurecer totalmente, é fácil moldar o gesso em algumas partes do corpo que os profissionais da saúde têm dificuldade para envolver. Isso é ainda mais importante em pacientes com mobilidade reduzida devido a algum tipo de deficiência.

Desvantagens

Se você já foi engessado, talvez se lembre da situação na sala de ortopedia destinada para esses procedimentos. O gesso pode deixar manchas em quase todas as superfícies, exigindo limpeza constante.

Também é pesado e mais desconfortável do que as imobilizações feitas de fibra de vidro, algo que pode ser difícil para as crianças. Uma vez que o gesso é frágil, ele requer uma série de cuidados para evitar que se desintegre precocemente. Isso será discutido na próxima seção.

Cuidados

Manter uma imobilização com gesso tradicional durante várias semanas pode ser desconfortável. De acordo com informações da Clínica Mayo, se você estiver engessado, é recomendado agir da seguinte forma:

  • Ter cuidado para que o gesso não tenha muito contato com a água. Um pouco de líquido na superfície externa pode não ter grandes efeitos, mas se a água entrar no interior, pode quebrar o material e irritar a pele.
  • No caso do banho diário, é necessário colocar vários sacos plásticos ao redor para criar um efeito isolante.
  • A menos que receba uma indicação diferente, durante os primeiros dias é preciso manter o membro afetado ligeiramente elevado para evitar o acúmulo de líquido (edema). A altura necessária é acima do nível do coração.

Há uma certa controvérsia sobre o hábito de riscar a superfície do gesso para fazer desenhos ou escrever frases de recordação. A verdade é que, em alguns casos, isso pode provocar irritação na pele e enfraquecimento do material.

Imobilizações de fibra de vidro

Esse material é mais moderno e também é conhecido como ‘gesso sintético’. A técnica de colocação é bastante semelhante ao caso anterior e, felizmente, trata-se de um procedimento mais limpo, que pode ser feito de forma mais organizada.

Com ambos os materiais, é necessário colocar uma camada de algodão sob a imobilização para proteger a pele e fazer com que o membro imobilizado fique mais confortável. Essa malha tubular de algodão também tem a capacidade de ser um isolante térmico.

Benefícios

A fibra de vidro é um material que proporciona maiores benefícios tanto para o médico quanto para o paciente. Os mais importantes são os seguintes:

  • Permite uma melhor visualização dos ossos ao fazer uma radiografia simples. Isso é importante para avaliar como a consolidação da fratura está progredindo, processo conhecido como consolidação óssea.
  • É menos pesada e mais confortável, favorecendo a mobilidade.
  • Algumas imobilizações são resistentes a quantidades moderadas de água (mas também não devem ser expostas excessivamente).
  • Costumam ser duráveis.

Todos esses benefícios têm permitido a substituição gradativa do gesso tradicional em regiões desenvolvidas, embora o seu uso ainda seja frequente em países em desenvolvimento.

Desvantagens

A fibra de vidro é mais cara do que o outro material, o que é a sua principal desvantagem. Porém, considerando os seus benefícios, isso não impede a sua inclusão nos serviços de ortopedia de diversos hospitais.

Embora a parte externa seja resistente à água, o interior pode ser danificado se for constantemente exposto a este líquido. Isso também tem como resultado a irritação da pele e o enfraquecimento do material.

Cuidados

Os mesmos cuidados levantados para o gesso tradicional podem ser aplicados a este material, tendo em mente as considerações sobre a água previamente expostas. Também seria útil lembrar o seguinte:

  • Não se deve aplicar produtos de higiene pessoal nas bordas do gesso, tais como desodorantes ou cremes, sem a autorização prévia do médico responsável.
  • Evitar fazer movimentos bruscos e ajustar a imobilização sem a indicação de um profissional.
  • Esse tipo de imobilização geralmente deixa visível um pouco de tecido na parte mais distal do membro. É preciso ficar atento a qualquer mudança de cor ou sensibilidade na área, especialmente durante as primeiras horas.

Apesar de ser resistente e ter maiores benefícios, você não deve se descuidar. Este ainda é um material que pode se deteriorar e que, sem os devidos cuidados, pode levar a consultas médicas desnecessárias.

Paciente colocando gesso
As imobilizações de fibra de vidro requerem cuidados semelhantes ao gesso tradicional. O contato direto com a água deve ser evitado.

O que levar em consideração ao escolher entre gesso ou fibra de vidro?

A escolha sobre o tipo de imobilização a ser usado geralmente é uma decisão médica, especialmente em locais onde os recursos são limitados. No entanto, informe o seu médico ou a equipe técnica sobre as seguintes situações:

  • Alergia a qualquer tipo de substância ou histórico de dermatite de contato.
  • Dificuldades de mobilização devido a algum tipo de patologia prévia.
  • Desejo de usar um tipo específico de material.

De qualquer forma, existem poucas contraindicações para descartar completamente o uso de qualquer um dos dois materiais. Qualquer outra situação não contemplada na lista anterior deve ser informada ao profissional da saúde.

As imobilizações são seguras, mas é preciso estar atento

Em geral, são muito raras as complicações após a colocação de uma imobilização, embora seja necessário consultar um médico em caso de sintomas incômodos. Os mais importantes são a dor e o inchaço excessivo, entendendo que o objetivo das imobilizações é reduzir esses problemas.

Pode interessar a você...
Entorse de joelho: causas, sintomas e recomendações
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Entorse de joelho: causas, sintomas e recomendações

A entorse de joelho é uma lesão associada à prática esportiva, mas não é exclusiva dos atletas. Veja as causas e recomendações.



  • Técnicas externas de inmovilización en traumatología. AMF 2009;5(10):606-610.
  • Aybar A. Clasificación en fracturas. Rev S And Traum y Ort 2012;29(1/2):10-23.