Furar as bolhas faz mal?

07 Julho, 2020
Para evitar a formação de bolhas, o ideal é escolher corretamente o calçado.
 

Você costuma furar as bolhas que aparecem na sua pele? Sabemos que a tentação é grande, mas hoje vamos explicar por que esta não é a melhor decisão.

A bolha é uma lesão cutânea elevada e palpável. Forma-se na epiderme e é preenchida por um líquido. Em outras palavras, as bolhas são uma espécie de “bolsa” cheia de líquido. Também pode ser chamada de vesícula ou flictena, quando de menor tamanho.

As bolhas são muito comuns pois podem ser causadas por vários fatores, como o atrito. Neste artigo, explicaremos brevemente as suas características. 

Por que as bolhas se formam?

Uma bolha é formada por uma alteração da epidermePode ocorrer devido à fricção, calor ou doenças de pele. Elas costumam se formar quando há atrito em um só lugar, como quando os calçados não se encaixam bem e arranham parte do pé. Outras causas incluem:

  • Queimaduras
  • Congelamento
  • Eczema
  • Reações alérgicas
  • Doenças autoimunes, como pênfigo
  • Epidermólise bolhosa
  • Infecções como varicela-zóster e herpes simples
  • Infecções da pele, incluindo impetigo

Você também pode se interessar: Primeiros socorros para uma queimadura superficial

Sintomas

Bolha no pé
As bolhas causam dor e desconforto ao caminhar. Quando se abrem, há risco de infecção.
 

As bolhas causam dor e deixam a pele vermelha e irritada. Além disso, se estourarem, elas podem causar complicações como infecções. Quando isso ocorre, há presença de pus e a área circundante fica quente e muito dolorida. Pode até causar febre.

Como as bolhas mais comuns aparecem nos pés em virtude do uso inadequado dos calçados, geralmente causam desconforto ao caminhar.

Tratamento

Normalmente, as bolhas se curam por conta própria. Não é necessário usar nenhum tipo de medicamento. Desta forma, o líquido é reabsorvido e a pele seca com o tempo. É importante evitar furá-las para não aumentar o risco de infecção.

As bolhas, em princípio, não devem ser furadas. Como já dissemos, isso aumenta o risco de infecção e complica o processo de cura. No entanto, isso pode ser feito com material estéril e com o devido cuidado. De qualquer forma, o ideal é cobri-la com um band-aid ou outro curativo.

Em caso de pus ou se a bolha parecer infectada, o ideal é consultar um médico. Em alguns casos, a bolha precisa ser removida cirurgicamente.

Procedimento para drenar as bolhas

Obviamente, o ambiente deve estar o mais limpo possível. A área deve ser lavada com água e sabão e desinfetada com álcool ou peróxido de hidrogênio. Além disso, é preciso usar agulhas estéreis. Para isso, uma agulha deve ser deixada em álcool por alguns minutos ou ser aquecida levemente no fogo.

Ela só deve ser furada uma vez e em um de seus lados. O ideal é pressioná-la com uma gaze estéril para esvaziar o conteúdo. Em seguida, é preciso aplicar um antisséptico e colocar uma gaze estéril. A pele restante não deve ser arrancada. Devido à complexidade deste procedimento, é ideal executá-lo apenas quando a bolha for muito grande ou dolorosa.

 

Não deixe de ler: 5 dicas para evitar que os sapatos novos machuquem

Como evitar as bolhas

Bolhas nos pés
Um calçado adequado garantirá que as bolhas não se formem durante as atividades diárias.
Como a maioria das bolhas é causada por fricção, existem algumas medidas de prevenção muito úteis:
  • Use sapatos confortáveis ​​que se adaptem bem ao seu pé. Idealmente, você deve amarrar seus sapatos firmemente. Assim, você reduzirá o movimento entre o pé e o sapato.
  • Sempre use meias. Além disso, é importante que elas também se encaixem corretamente. Se você usar meias de nylon, também reduzirá a umidade do pé. Lembre-se de descartar as meias desgastadas.
  • Adesivos protetores podem ser úteis se você costuma fazer caminhadas.
  • Por fim, se a bolha for causada por trabalhos manuais ou pela prática de esportes, você deve usar luvas. 

Conclusão: furar ou não furar as bolhas?

Como vimos, é normal que a nossa primeira reação seja querer furar as bolhas, já que a fricção contínua é bastante incômoda. No entanto, é melhor deixar que elas se curem por conta própria. A pele sobreposta protege contra infecções, e o líquido que elas contêm parece estimular a área a se curar.

 
  • Ampollas. (n.d.). Retrieved from https://medlineplus.gov/spanish/blisters.html
  • El mejor tratamiento para las ampollas | Compeed®. (n.d.). Retrieved April 13, 2019, from https://www.compeed.es/como-tratar-una-ampolla/
  • Qué hacer en caso de tener una ampolla – Primeros auxilios. (n.d.). Retrieved April 13, 2019, from https://www.webconsultas.com/primeros-auxilios/ampollas/que-hacer-en-caso-de-tener-una-ampolla
  • Ampollas. (n.d.). Retrieved April 13, 2019, from https://www.sanitas.es/sanitas/seguros/es/particulares/biblioteca-de-salud/Lesiones/cutaneas/ampollas.html