O que é a frequência cardíaca e como ela é medida?

A insuficiência cardíaca é a principal causa de morte em países de alta renda. Por esse motivo, a medição regular do pulso em adultos é essencial para prevenir acidentes graves.
O que é a frequência cardíaca e como ela é medida?

Última atualização: 20 Setembro, 2021

A frequência cardíaca é definida como o número de contrações ou batimentos cardíacos por unidade de tempo. Este parâmetro é medido em condições fisiológicas bem determinadas e é expresso em batimentos por minuto (batimentos/min).

A velocidade dos batimentos cardíacos depende de muitos fatores, como atividade física, ameaças à segurança e respostas emocionais individuais. Como você pode imaginar, a frequência cardíaca é muito diferente na hora de um acidente de trânsito ou em repouso na cama. Se você quiser saber tudo sobre este parâmetro vital, continue lendo.

O que é a frequência cardíaca?

Conforme indicado pela Fundação Espanhola do Coração, a frequência cardíaca representa o número de vezes que o coração se contrai por minuto. Este órgão incansável bombeia 70 mililitros de sangue a cada batida, ou cerca de 5 litros em 60 segundos. Para fazer isso, seus músculos devem se contrair e relaxar ritmicamente.

Este é um evento cíclico, pois se repete em uma unidade de tempo específica com periodicidade total. Embora uma frequência cardíaca normal não garanta que o indivíduo esteja livre de doenças, é um parâmetro útil para identificar uma ampla variedade de distúrbios.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença isquêmica do coração é a principal causa de morte no mundo em países de alta renda, muito acima do câncer e de outros tipos de patologias. É responsável por 47% de todas as mortes. Sem dúvida, prestar atenção ao coração pode salvar vidas.

Medir a frequência cardíaca
Medir seu pulso é uma forma de medir sua frequência cardíaca. É preciso saber fazê-lo corretamente para não cometer erros.

Como a frequência cardíaca é medida?

A Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos nos mostra as maneiras mais eficazes de medir a frequência cardíaca. Em geral, ela pode ser medida em áreas onde as artérias passam perto da pele.

Alguns locais viáveis para isso são o pulso, a parte superior do pé, a têmpora, o pescoço e a virilha. A forma mais comum de fazer isso em casa é medindo a frequência no pulso.

Para fazer isso, você deve executar as seguintes etapas:

  1. Pressione suavemente a parte interna do pulso na lateral do polegar. Você notará a artéria radial sob a pele, que passa pelo canal radial.
  2. Coloque os dedos indicador e médio 1 a 2 centímetros abaixo da dobra do punho, entre o osso palpável externamente e o tendão interno.
  3. Assim que sentir a primeira batida, comece a contar até chegar a 60 segundos com a ajuda de um cronômetro. Você também pode contar as batidas em 30 segundos e depois multiplicá-las por 2, embora este modo tenha mais erros.

Se você não quiser fazer isso manualmente, não se preocupe. Muitos dispositivos que medem a pressão arterial (como o monitor de pulso) também indicam a frequência cardíaca do paciente em seu display digital. Usar esses gadgets é simples e não leva mais do que alguns minutos para obter os resultados.

Qual é a frequência cardíaca normal?

Talvez saber a resposta para essa pergunta seja o motivo de você estar aqui. A frequência cardíaca individual depende de muitos fatores, mas mostraremos os resultados normais em 2 situações específicas: repouso e exercício.

Frequência em repouso

De acordo com a American Heart Association, a frequência cardíaca em repouso é a que bombeia a menor quantidade de sangue necessária, uma vez que você não está se exercitando. Se o paciente estiver deitado e relaxado em casa, a taxa média ficará entre 60 e 100 batimentos por minuto (batimentos/min).

No entanto, uma taxa inferior a 60 batimentos/min nem sempre é um sinal de doença. Pacientes que usam medicamentos betabloqueadoras têm frequências mais baixas, por exemplo. Eles são prescritos, acima de tudo, para distúrbios do ritmo cardíaco e para proteger o coração após um ataque cardíaco.

Por outro lado, uma pessoa que se exercita muito assiduamente também pode ter uma frequência cardíaca abaixo de 60. Isso ocorre porque o músculo cardíaco está em boa forma e, portanto, não precisa trabalhar tanto para manter um batimento estável.

A taxa de repouso normal varia muito, dependendo da idade do paciente. Apresentamos uma lista com os valores esperados de acordo com o grupo:

  • Recém-nascidos de 0 a 1 mês de idade: 70-190 batimentos / min.
  • Bebês de 1 a 11 meses de idade: 80-160 batimentos / min.
  • Crianças de 1 a 2 anos de idade: 80-130 batimentos / min.
  • Bebês de 3 a 4 anos de idade: 80-120 batimentos / min.
  • Crianças de 5 a 6 anos de idade: 75-115 batimentos / min.
  • Crianças de 7 a 9 anos de idade: 70-110 batimentos / min.
  • Adultos: 60-100 batimentos / min.
  • Adultos bem treinados ou atletas profissionais: 40-60 batimentos / min.

A frequência cardíaca em crianças é mais alta porque o coração ainda não se desenvolveu totalmente. Os miócitos (células do coração) são menores e desorganizados. Portanto, a capacidade de encolhimento é menor. Para bombear a quantidade necessária de sangue, o coração deve bater mais vezes.

Frequência durante o exercício

Durante a prática de atividade física, o coração deve bater mais rápido. Os músculos requerem mais nutrientes e oxigênio, visto que estão gastando energia, então mais sangue tem que alcançá-los na mesma unidade de tempo.

Portanto, é considerado normal que a frequência cardíaca durante o exercício seja de 150-200 batimentos por minuto.

Quais fatores podem alterar a frequência cardíaca?

Existem muitos fatores que alteram a frequência cardíaca, além dos exercícios e do descanso. Fontes já citadas nos mostram alguns dos parâmetros que podem fazer com que a frequência cardíaca de uma pessoa saudável apresente valores fora da faixa normal.

1. Temperatura

De modo geral, em uma temperatura ambiente entre 16 e 24 graus, a frequência cardíaca pode ser aumentada normalmente entre 2 e 4 batimentos por minuto. Se a temperatura estiver em torno de 25-30 graus, a frequência pode ser aumentada em até 10 batidas por minuto.

2. Posição

Se a pessoa estiver sentada ou em pé (em repouso), a frequência cardíaca costuma ser a mesma. No entanto, se você medir o pulso logo após se levantar, ele pode estar um pouco mais alto do que o normal. Portanto, é recomendável esperar alguns minutos após se levantar para medir este parâmetro.

3. Emoções

Ansiedade, estresse e outras emoções podem aumentar o número de batimentos cardíacos. Falamos de uma taquicardia quando o pulso aumenta para 130-140 batimentos por minuto. A ajuda psicológica e o aprendizado de técnicas de relaxamento costumam ser as melhores ferramentas para lidar com esses tipos de eventos.

4. Peso

O peso não afeta a frequência cardíaca. No entanto, se o paciente tiver um índice de massa corporal muito alto, o pulso em repouso pode ser mais alto que o normal. Afinal, em pessoas obesas o coração deve fazer mais força para que o sangue alcance todo o organismo.

O excesso de peso aumenta a frequência cardíaca
O aumento do volume de massa corporal em um coração sedentário aumenta a demanda e, com isso, a frequência cardíaca.

5. Medicamentos

Como já dissemos, os betabloqueadores são projetados para diminuir a frequência cardíaca em pacientes com coração frágil. Por outro lado, o consumo de medicamentos para a tireoide aumenta a frequência dos batimentos cardíacos.

Você pode se interessar: Taquicardia por ansiedade

Verifique se a sua frequência cardíaca está adequada

Como você pôde ver, a frequência cardíaca é um parâmetro de vital importância que fornece muitas informações sobre o estado de saúde imediato do paciente. Ainda assim, um número adequado de batimentos por minuto não significa que você está livre de todas as patologias que existem.

Em qualquer caso, recomendamos que você vá ao médico se detectar uma frequência cardíaca muito mais baixa ou mais alta do que o normal. Embora esta possa ser uma característica fisiológica, é sempre melhor prevenir do que remediar.

Pode interessar a você...
Como diagnosticar doenças cardíacas?
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Como diagnosticar doenças cardíacas?

Diagnosticar doenças cardíacas é uma tarefa que cabe aos profissionais de saúde, por meio de exames complementares elaborados para esse fim.