Fenistil: contra picadas, queimaduras e urticárias

6 de maio de 2019
O Fenistil gel é um medicamento muito eficaz para combater, entre outras coisas, as picadas dos insetos. Alivia rapidamente a coceira e o inchaço por suas propriedades anti-histamínicas.

O Fenistil é a marca de um gel tópico cujo princípio ativo é o maleato de dimetindeno. Este componente pertence ao grupo dos anti-histamínicos e está indicado como tratamento para a coceira associada a reações alérgicas, queimaduras superficiais ou picadas de insetos. Descubra como funciona.

Como funciona o Fenistil?

O Fenistil é um produto de uso tópico que contribui para reduzir a coceira sobre peles irritadasConta com um efeito anestésico localizado que produz certa sensação de calma e frescor nas áreas afetadas por alergias, picadas ou queimaduras.

Todos estes usos podem ser aplicados tanto em pessoas adultas, como em crianças com mais de um ano de idade. Por isso, é recomendado como agente protetor para as atividades ao ar livre ou nas férias.

No entanto, o uso deste medicamento está completamente contraindicado para aquelas pessoas que sejam alérgicas ao maleato de dimetindeno ou a qualquer dos componentes da fórmula.

Isso se deve ao fato de que pode desencadear um choque anafilático colocando a vida do paciente em risco ou piorando o problema inicial. No entanto, deve-se evitar a exposição prolongada ao sol das áreas da pele que estão sendo tratadas por este medicamento, assim como usá-lo somente nas áreas da pele que estão sem feridas abertas.

As mulheres grávidas ou em período de lactação antes de utilizar o Fenistil devem consultar seu médico ou farmacêutico. Além disso, nestas situações não devem aplicar o gel em áreas extensas da pele nem aplicar o produto nos mamilos. Neste artigo explicaremos as seguintes questões sobre o Fenistil:

  • Mecanismo de ação.
  • Farmacocinética.
  • Reações adversas.

No entanto, antes de entrar profundamente nos pontos anteriores, para entender o funcionamento do Fenistil devemos conhecer a histamina, que é uma substância de nosso corpo diretamente relacionada com o fármaco.

Descubra ademais: Tratar a urticária: remédios simples e caseiros

Fenistil contra picada de mosquito

O que é a histamina?

A histamina é uma molécula que é sintetizada dentro das células de nosso organismo como os neurôniosplaquetas, mastócitos ou células gástricas, entre outras.

A histamina pertence ao grupo das aminas biogênicas, que são moléculas geradas por agentes biológicos.

Produz-se por uma reação bioquímica denominada descarboxilação. Esta reação é feita na molécula denominada histidina através da enzima L-histidina descarboxilase.

As bactérias de nossa flora intestinal e muitas bactérias contidas nos alimentos produzem esta enzima. Portanto, ao apresentar esta característica, estas bactérias são capazes de sintetizar histidina.

A histamina está envolvida nas respostas locais do sistema imune, assim como na regulação das funções normais no estômago e no sistema de neurotransmissão do sistema nervoso central.

No entanto, as funções podem ser agrupadas em:

  • Alergias: intervém decisivamente nas reações de hipersensibilidade imediata e alérgica. Portanto, é considerada como um modulador tanto da resposta imune humoral como a da celular, assim como o maior mediador de reações de hipersensibilidade imediatas.
  • Papel como neurotransmissor: pode agir como neuromodulador, modulando ou regulando as respostas de outros neurotransmissores.
  • Regulação cardiovascular: esta substância é um vasodilatador, por interação dos receptores H1 e H2 que estão distribuídos em todos os vasos de resistência e em quase todos os leitos vasculares. Esta função é muito importante para entender a eficácia do Fenistil.
  • Músculo liso extravascular: produz contração dos músculos lisos.
  • Suco gástrico: a molécula é um potente secretor gástrico e desencadeia excreção abundante de ácido pelas células parietais.

Leia também: Ansiolíticos: saiba tudo

Mecanismo de ação: como funciona o Fenistil em nosso corpo?

O maleato de dimetindeno, o princípio ativo do Fenistil, age interagindo de maneira antagonista com os receptores H1 da histamina. Apresenta uma grande afinidade por estes receptores.

Ao bloquear a união da histamina aos receptores H1, a hiperpermeabilidade capilar associada às reações de hipersensibilidade imediata se reduz consideravelmente.

Em baixas concentrações provoca uma estimulação da histamino metiltransferase que provoca a desativação da histamina. Contudo, o maleato de dimetindeno também apresenta propriedades anestésicas quando aplicado por via tópica.

Mulher passando fenistil

Farmacocinética e reações adversas

O Fenistil gel penetra rapidamente na pele e exerce seu efeito anti-histamínico em poucos minutos. O efeito alcança seu máximo depois de 1-4 horas. Logo após a aplicação tópica, a biodisponibilidade sistêmica do maleato de dimetindeno é aproximadamente 10% da dose aplicada.

Entretanto, as reações adversas notificadas com maior frequência durante o tratamento são reações cutâneas leves e transitórias no lugar da aplicação. Outros efeitos adversos que podem aparecer são:

  • Secura da pele.
  • Sensação de ardência na pele.
  • Dermatite alérgica.

Então, você conhecia esse medicamento tópico? Caso tenha ficado alguma dúvida, consulte o médico. Lembre-se de usá-lo com precaução para não ter reações adversas.