A felicidade deve nascer dentro de vocA?, nA?o ao lado de alguA�m

Para alcanA�ar a felicidade, em primeiro lugar devemos estar em paz e A� vontade com nA?s mesmos. A partir daA� poderemos proporcionar este estado a tudo aquilo que empreendermos.

A felicidade pode ser construA�da de diversas formas.

Seja sozinho ou ao lado do ser amado, esta emoA�A?o positiva e gratificante parte sempre de um lugar muito especA�fico e quase mA?gico: nosso cA�rebro emocional.

Por isso, devemos ter claro um aspecto essencial: estar junto de alguA�m que amamos A� algo maravilhoso mas, em ocasiA�es, inclusive tendo o melhor parceiro (a) do mundo,A�se nA?o estamos bem com nA?s mesmos a felicidade completa nunca serA? possA�vel.

O bem-estar, o equilA�brio e a alegria devem nascer sempre de dentro de nA?s. A paz de nosso coraA�A?o sentindo-se bem com tudo o que somos e temos A� o melhor caminho para a felicidade, seja sozinho ou acompanhado.

A felicidade A� um caminho interior

Nas A?ltimas dA�cadas, se hA? um tema cada vez mais procurado nas livrarias A� o referente ao crescimento pessoal ou a como construir nossa felicidade nestes tempos difA�ceis.

Sem dA?vida A� curioso como quanto maisA�a sociedade avanA�a em relaA�A?oA�a recursos e tecnologias, mais surgeA�esse sentimento de vazio interior, de solidA?o e de tristeza.

Fica claro que cada pessoa A� um mundo, e que todos temos nossos universos pessoais onde tentamos ser felizes, mas este tipo de mal-estar onde,A�em ocasiA�es, temos a clara sensaA�A?o de que nunca alcanA�aremos a felicidade,A�A� quase um sentimento constante.

As pessoas foram criadas para serem amadas, as coisas, por outro lado, foram criadas para serem usadas. A razA?o pela qual o mundo estA? um caos A� porque as coisas estA?o sendo amadas, e as pessoas usadas.
a�?Se puede ser feliz en Alaskaa�?
-Rafael Santandreu-

mulher-com-flor-vermelha-representando-felicidade

Um presente sem medo

A felicidade A�, antes de tudo, ausA?nciaA�de medo.

Apesar dessa emoA�A?o ter uma utilidade evolutiva imprescindA�vel, que A� fazer com que evitemos tudo aquilo que nosso cA�rebro processa como algo perigoso, o medo vem em ocasiA�es a partir de dimensA�es um pouco mais sutis:

  • Medo da solidA?o.
  • Medo de nA?o sermos amados como queremos.
  • Medo de nA?o alcanA�armos os objetivos que nos propomos todos os dias.
  • Medo de nA?o sermos como os outros esperam que sejamos.
  • Medo de que as coisas mudem – ou nunca mudem -.
  • Medo de perder determinadas coisas, determinadas pessoas.

Tudo isso sA?o situaA�A�es que, sem dA?vidas, conhecemos muito. Assim, o primeiro passo para construir a felicidade interior A�A�racionalizar o medo, compreendA?-lo e tornA?-lo pequeno.

Uma forma de conseguir isso A� precisamente fortalecendo nossa autoestima e evitando ficar “apegado” a coisas ou pessoas.

Aprenda a caminhar depressa

Caminhar depressa nA?o quer dizer que nA?o devamos ter ninguA�m ao nosso lado. Pelo contrA?rio. Poucas coisas sA?o tA?o maravilhosas como ter ao lado nossa famA�lia, nosso parceiro, os amigos que sA?o como tesouros em nosso coraA�A?o.

  • Agora, esses companheiros de vida devem, por sua vez, nos permitir “caminhar depressa”. Quem gosta de subir em nossas costas para nos lembrar de nossas falhas, para nos dizerA�por onde devemos ir e quais caminhos devemos evitar, nA?o favorece nosso crescimento e nem nossa felicidade.
  • Caminhar sem pesos A�A�saber deixar de lado o que machuca,A�o que veta nossa autoestima e identidade.
  • AvanA�ar livremente implica tambA�m saber quais sA?o nossas prioridades. Este A� um exercA�cio de reflexA?o que te convidamos a fazer agora mesmo.

Uma vez que tenhamos reconhecido o que A� mais importante para nA?s, basta lutar por isso. Todo o resto A� secundA?rio.

menina-com-flores-felicidade

O amor prA?prio A� uma relaA�A?o que deve durar a vida inteira

A felicidade A� um estado que vem e vai, disso sabemos.

Entendemos tambA�m que o fundamental A� dispor deA�equilA�brio interno, onde os pensamentos se harmonizam com nossas emoA�A�es e, por sua vez, com as aA�A�es que realizamos todos os dias.

  • Este mecanismo perfeito onde mente e emoA�A�es dA?o as mA?os para serem tranquilos criadores de nossa realidade parte tambA�m de uma construA�A?o psicolA?gica essencial: o amor prA?prio.
  • O amor prA?prio A� esse vA�nculo fabuloso que nos une a nA?s mesmos,A�e nA?o ao lado de alguA�m. Os outros nA?o devem ter autoridade para lhe dizer quando ser feliz e quando nA?o, de acordo com os seus caprichos.
  • Somos nA?s mesmos quem devemos lutar todos os dias pelo nosso bem-estar, fazendo uso do amor prA?prio.

Quando uma pessoa estA? bem consigo mesma, quando apaga seus medos e enche seu horizonte de sonhos, entA?o a felicidade parte de seu interior para abraA�ar a quem estA? aos seu redor.

A� algo que vale a pena proporcionar.

Recomendados para você