Fantasias sexuais: tudo o que você quer saber e ainda mais

As fantasias sexuais são naturais e podem ser benéficas individualmente e em casal. Analisamos em que consistem e em que podem contribuir para nós.
Fantasias sexuais: tudo o que você quer saber e ainda mais

Última atualização: 27 junho, 2022

Ainda existem muitos mitos e tabus em torno da sexualidade que nos impedem de vivê-la plenamente. Especificamente, se falamos de fantasias sexuais, podemos pensar que é algo inapropriado, que constitui algum tipo de transtorno ou que até implica em infidelidade se estivermos em um relacionamento. Longe dessas crenças, a fantasia pode nos ajudar a despertar o desejo e alimentar a paixão.

Todas as pessoas têm fantasias sexuais em algum momento e estas costumam nos acompanhar desde a puberdade. Elas são criados e alimentados com base nos gostos pessoais, na cultura que nos cerca e nas experiências que estamos vivendo.

Assim, existem infinitas possibilidades diferentes que vão desde pequenos flashes mentais até longas narrativas e que podem estar mais ligadas ao amor, à sensualidade ou à sexualidade explícita.

De qualquer forma, as fantasias sexuais são algo natural e benéfico; elas não devem nos envergonhar e, pelo contrário, podemos aproveitá-las se soubermos como fazê-lo.

O que são fantasias sexuais?

Fantasias sexuais: tudo o que você quer saber e ainda mais
Uma fantasia sexual é uma representação imaginária que não está sujeita a nenhuma censura.

Uma fantasia sexual é qualquer ato imaginário que recria cenários eróticos que despertam a excitação na pessoa. Assim, deixando nossa imaginação voar, visualizamos realidades em que vivemos situações estimulantes. Nessas fantasias não há filtro, a barreira da moralidade ou do politicamente correto não atua: são conteúdos mentais íntimos e pessoais aos quais não aplicamos censura.

Vale ressaltar que nem todas as fantasias sexuais são convocadas a se tornarem realidade. Frequentemente, ponderamos cenários impossíveis de recriar na realidade ou que simplesmente não gostaríamos de vivenciar. Apenas alguns delas ultrapassam a barreira da fantasia para se tornar um desejo que gostaríamos de ver realizado.

Tipos mais recorrentes de fantasias sexuais

Como dissemos, pode haver tantas fantasias sexuais quanto pessoas no mundo, pois cada uma adiciona componentes e ingredientes específicos à sua história ficcional. No entanto, existem alguns temas que se repetem com mais frequência:

  • Lembrar-se de experiências sexuais passadas, vividas com o parceiro ou com parceiros sexuais anteriores.
  • Imaginar fazer sexo com alguém que não seja seu parceiro; seja uma pessoa conhecida ou uma celebridade.
  • Fazer sexo em público, em lugares proibidos ou inusitados.
  • Ver ou ser visto fazendo sexo.
  • Participar de trios ou trocas de parceiros.
  • Fantasias relacionadas a relações de dominação e submissão, com ou sem componente sadomasoquista.

O que mais você deve saber sobre fantasias sexuais?

Além do exposto, há alguns pontos que devem ficar claros quando se fala em fantasias sexuais. Isso com o objetivo de quebrar alguns mitos bem enraizados. Entre eles, destacam-se os seguintes.

Elas não são perigosos ou proibidos

Ter fantasias sexuais é totalmente natural, mesmo quando você está em um relacionamento. Elas não constituem uma perversão nem são um sinal de qualquer patologia ou vício em sexo. Tanto homens como mulheres fantasiam e isso é saudável.

No entanto, quando essas fantasias se tornam a única maneira de alcançar a excitação, quando criam obsessões ou compulsões ou interferem na vida da pessoa, podem ser um problema. Nesses casos, é aconselhável procurar ajuda profissional para aprender a redirecioná-las.

Estimulam o desejo sexual e amplificam o prazer

Fantasiar com cenários estimulantes ajuda a despertar o desejo sexual, tanto sozinho quanto em casal. As fantasias nos ajudam a descobrir nossos gostos e preferências, sair da rotina e vivenciar livremente nossa sexualidade. Isso aumentará a libido e terá um efeito positivo em encontros sexuais subsequentes.

Fantasias sexuais: tudo o que você quer saber e ainda mais
Ter uma fantasia sexual é normal e não implica infidelidade.

Pode ou não ser compartilhada

Geralmente, nossas fantasias sexuais refletem aqueles aspectos que tendemos a reprimir porque nos constrangem ou porque os consideramos inaceitáveis ou antiéticos. Assim, muitas pessoas preferem manter privado o conteúdo desses cenários mentais; e isso é totalmente correto.

Não temos que compartilhar nossas fantasias com nosso parceiro; no entanto, isso pode servir para reacender a paixão e experimentar novas práticas que podem aumentar o prazer mútuo. Claro, antes de compartilhá-las, o ideal é ter certeza de que isso não causará problemas, confusões ou inseguranças no parceiro sentimental.

Elas ajudam a desinibir

Finalmente, as fantasias sexuais podem atuar como um ensaio mental que nos ajuda a nos sentir mais desinibidos em encontros sexuais posteriores. No ambiente seguro da imaginação, podemos liberar nosso lado mais sensual, nos envolver em práticas sexuais que ainda não experimentamos ou explorar novas ideias. Dessa forma, ao colocá-las em prática posteriormente podemos nos sentir mais seguros, confiantes e confortáveis com nosso corpo.

Estimule suas fantasias sexuais

Agora que você entende o que são essas fantasias e os benefícios que elas podem trazer para você, não hesite em aprimorá-las e desfrutá-las ao seu gosto. Use suas memórias, sua imaginação, o romance erótico ou qualquer outro elemento que alimente sua imaginação com cenas estimulantes. Livre-se dos tabus, da autocrítica e da repressão e permita-se explorar esse mundo interior que tem tanto para oferecer.

Pode interessar a você...
Sexo tântrico: tudo o que você precisa saber
Melhor Com Saúde
Leia em Melhor Com Saúde
Sexo tântrico: tudo o que você precisa saber

O sexo tântrico oferece a oportunidade de melhorar as relações sexuais e o vínculo com o casal. Descubra!



  • Davidson Sr, J. K., & Hoffman, L. E. (1986). Sexual fantasies and sexual satisfaction: An empirical analysis of erotic thought. Journal of Sex Research22(2), 184-205.
  • Zurbriggen, E. L., & Yost, M. R. (2004). Power, desire, and pleasure in sexual fantasies. Journal of Sex Research41(3), 288-300.