Prevenir a depressão pela falta de serotonina

· 3 de março de 2017
Para manter os níveis de serotonina estáveis devemos consumir alimentos que favoreçam a sua produção e, além disso, combiná-los com bons hábitos como os exercícios físicos.

A serotonina é uma substância química produzida pelo corpo humano, que transmite sinais entre os nervos e funciona como um neurotransmissor, e que se sintetiza a partir do triptofano.

Os especialistas consideram que sua função principal é a de manter em equilíbrio o estado de ânimo de cada pessoa, por isso sua deficiência pode levar à depressão.

Também acredita-se que ela está implicada na contração do músculo liso, na transmissão dos impulsos nervosos e na regulação dos processos circadianos do corpo.

É produzida em maiores quantidades no trato gastrointestinal, mas também pode ser encontrada nas plaquetas de sangue, no cérebro e no sistema nervoso central.

Dado que suas quantidades no corpo são altas, a serotonina tem uma forte influência em uma grande variedade de funções físicas e psicológicas.

Por exemplo, quando seus níveis diminuem de forma notável, isso provoca estados de ânimo negativos como a irritabilidade, o estresse e a depressão.

Esta última é bastante preocupante porque pode piorar com o passar dos dias até se transformar em uma doença.

Quais são os sintomas da deficiência de serotonina?

deficiencia-de-serotonina-500x334

Em suma, a deficiência deste neurotransmissor costuma causar várias consequências na saúde física e mental; embora às vezes seja difícil identificá-la.

No entanto, quando leva a um quadro de depressão, pode gerar uma variedade de sintomas que indicam a necessidade de produzi-la em maior quantidade.

Neste sentido, devemos considerar sinais como:

  • A negatividade constante.
  • A sensação de ansiedade.
  • As condutas obsessivas ou rígidas.
  • A impaciência ou irritabilidade.
  • O estado de tristeza profunda e infelicidade.
  • A baixa autoestima e a falta de confiança.
  • O medo.
  • As dificuldades para pegar no sono.

Leia também: 9 sinais que indicam um nível baixo de serotonina

O que causa uma redução nos níveis de serotonina?

Os níveis de serotonina diminuem quando não há na dieta fontes suficientes de triptofano e outros nutrientes essenciais como as vitaminas e minerais. Ainda, é comum que ocorram dificuldades na sua produção devido ao consumo excessivo de álcool, cafeína ou conservantes artificiais.

O estresse crônico, a angústia e emoções similares impedem que o cérebro produza a quantidade necessária deste neurotransmissor. Dado que esta substância é estimulada com a luz solar, é comum que durante o inverno tenhamos uma tendência maior à depressão.

Como aumentar os níveis de serotonina para combater a depressão?

Uma das chaves principais para combater a depressão e estimular a produção de serotonina é acrescentando alguns alimentos especiais na dieta.

De fato, esses aumentam a sensação de bem-estar e oferecem alguns benefícios adicionais ao organismo.

Peixes azuis

Salmão auxilia na produção de serotonina

As proteínas e os ácidos graxos essenciais dos peixes azuis aumentam a produção deste neurotransmissor, bem como diminuem a inflamação que bloqueia sua atividade.

Entre os recomendados estão incluídos:

  • A cavalinha
  • O salmão
  • O atum
  • A anchova
  • A sardinha

Carne

O consumo moderado de carne dá ao corpo uma quantidade abundante de proteínas e carboidratos que facilitam a absorção de triptofano.

Assim sendo, carnes como o frango, o peru e o porco contêm grandes quantidades deste aminoácido.

Ovos

Os ovos, em especial a gema, são ricos em triptofano e minerais essenciais que melhoram o humor.

Saiba mais: Benefícios dos ovos

Laticínios

Laticínios auxiliam na produção de serotonina

O leite e seus derivados aumentam a sensação de bem-estar e diminuem os níveis de cortisol que predominam no estresse e na depressão.

São uma fonte significativa de aminoácidos essenciais, destacando-se o triptofano.

Vale a pena consumir os laticínios como:

  • O queijo cheddar
  • O queijo suíço
  • O iogurte grego
  • O leite

Leguminosas

As leguminosas são excelentes alternativas para melhorar o estado de ânimo e combater a depressão.

Além disso, são uma fonte de proteínas, fibras, vitaminas e minerais que aumentam os índices de serotonina no cérebro.

Frutos secos

frutos secos auxiliam na produção de serotonina

Um punhado de frutos secos diminui o estresse, a depressão e a sensação de fadiga. Ainda mais, seus ácidos graxos essenciais dão energia ao corpo e melhoram o rendimento físico e mental.

Ademais, é uma boa fonte de magnésio, um mineral que promove o relaxamento do corpo para mitigar os efeitos do estresse e combater os problemas do sono.

Chocolate

Em síntese, o delicioso chocolate é o alimento por excelência para aliviar a depressão e todo tipo de dificuldade emocional.

Além disso, contém a dose perfeita de triptofano, sobretudo quando sua composição contém mais de 60% de cacau.

O chocolate amargo também é uma fonte significativa de antioxidantes, moléculas que inibem os efeitos negativos dos radicais livres.

Por fim, apesar da depressão ser influenciada por muitos fatores diferentes, níveis adequados de serotonina são essenciais para a sua superação.

Portanto, pode ser obtida por meio da dieta e a prática contínua de bons hábitos, como a meditação e a atividade física.

Imagem principal cortesia de © wikiHow.com